A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Preparo de descansos oclusais

Pré-visualização | Página 1 de 1

PREPARO DOS DESCANSOS OCLUSAIS, 
INCISAIS E DE CÍNGULO 
 
 Descanso: pequeno “nicho”, dentro do qual o apoio 
se localizará, sem alterar a forma anatômica do 
suporte; 
 As cargas mastigatórias serão transmitidas 
axialmente ao dente suporte através do apoio; 
 O preparo dos planos guias deve vir antes do preparo 
dos descansos; 
 Pode ser preparado sobre esmalte, sobre metal 
(coroas ou restaurações da amálgama) 
 O assoalho do descanso deve ser arredondado, em 
forma de colher, para facilitar a higienização: 
 
 Funções dos nichos: 
 Alojar o apoio; 
 Orientar a força mastigatória ao dente pilar 
 Aumentar as condições de suporte e de estabilidade 
da PPR. 
 
 Preparo dos descansos oclusais: 
 São nichos preparado sobre a superfície oclusal dos 
dentes posteriores, pré-molares e molares; 
 São usadas pontas diamantadas, de forma e 
tamanhos adequados ao volume da coroa a ser 
preparada; 
 
 Sequência de preparo: 
 
 1 – a ponta diamantada esférica é aplicada na parte 
mais profunda da fosseta; 
 2 – a haste da broca forma com o longo eixo do dente 
um ângulo de 45º 
 3 – aprofunda-se a broca numa extensão 
correspondente à metade do seu diâmetro total - 
0,75mm para molares e 0,50 mm para pré-molares 
 Traciona-se a broca em sentido proximal, até que o 
desgaste fique em 1,5mm de profundidade para os 
molares e 1mm para os pré-molares; 
 
 
 Preparo dos descansos de cíngulos: 
 Descansos de cíngulo aplicados sobre esmalte 
requerem a existência e de cum cíngulo bem 
desenvolvido; 
Sequência de preparo: 
 1 – usa-se um broca diamantada cone invertido, com 
as bordas arredondas; 
 2 – o preparo deve ter ângulos arredondados, para 
facilitar o polimento e adaptação do apoio, e a 
manutenção da higiene. 
 3 – o formato do preparo é um “V”, de mesial para 
distal (meia lua); 
 4 – realiza-se o acabamento usando-se um ponta 
diamantada em formato de “chama de vela”; 
 5 – ao final do preparo, numa vista palatina, os 
aspectos do nicho é de “meia-lua”; 
 
 
 Preparo do descanso incisal: 
 É o descanso preparado sobre as superfície incisais 
dos dentes anteriores de canino a canino. 
 Deve-se optar pelos descansos de cíngulo, por razões 
estéticas e mecânicas; 
 Em casos de sobremordidas profundas, onde não há 
espaço entre os dentes antagonistas, é realizado os 
descansos incisais; 
 Usam-se pontas diamantadas tronco-cônicas; 
 
 
 Sequência de preparo: 
 1 – a ponta diamantada deverá formar com o longo 
eixo do dentes um ângulo de 90º; 
 2 – a redução inicial deverá ter uma profundidade de 
1 a 2 mm, em função do tamanho coronário; 
 3 – o desgaste inicial é feito somente em esmalte 
 4 – o corte inicial é feito a uma distância de 2 a 3 mm 
do ângulo incisoproximal; 
 5 – a ponta diamantada deverá formar com o longo 
eixo do suporte um ângulo de 45º, por palatino, 
coincidido com a aresta palatina do desgaste inicial; 
 6 – movimenta-se ligeiramente a broca em torno da 
posição inicial, de maneira a arredondar o preparo, 
que se tornará uma extensão palatina da redução 
inicial; 
 7 – a broca forma, com o longo eixo do dente um 
ângulo de 45º por vestibular, de modo que o assoalho 
do preparo fique de forma convexa, no sentido 
vestíbulo-lingual 
 8 – em seguida, arredonda-se os ângulos ou arestas 
mesiais e distais, com um broca diamantada em 
formato de pêra; 
 9 – ao final do preparo, o nicho deverá ser convexo 
no sentido vestíbulo-lingual e côncavo no sentido 
mesio-distal. 
 
 Modificações das forma anatômica dos dentes 
suporte não rententivos: 
 
 Nem sempre os dentes suportes tem condições 
anatômicas ideias retentivas necessária; 
 
 1 – restaurações classe V: 
 Muito utilizados em casos de extremidade livre, 
com caninos, ou pré-molares; (usado em classe I ou 
II de kennedy) 
 
 2 – coroas totais: 
 Utilizados para adequar o contorno das superfícies 
axiais dos dentes suportes; 
 A coroa é confeccionada com retenção adequada, os 
descansos são mais bem preparados e polidos; 
 As coroas podem ser totalmente metálicas, metalo-
plásticas ou metalo-cerâmicas; 
 A coroa preparada com o descanso já finalizado, 
com profundidade adequada.