A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Trauma 01

Pré-visualização|Página 1 de 6

Trauma 01
Resumo de Hélder Gonçalves

-
Le s ã o
caracterizada
por
alterações
estruturais
oudeseq
.
-
2
cenários
fisiológico
decorrente
de
exp o s i ç ã o
aguda
a
vári a s
fo r m a s
de
energia
.
Pré
-
hospitalar
Mecânica
,
elétrica
,
térmi ca
,
quimica
,
radioativa
,
.
.
.
+
Ate n d i m e n t o
no
local
-
Afeta
super ficialmente
pontes
moles
e
/
ou
lesa
estruturas
+
Comunietnmsferêneia
nobres
e
profundas
no
organismo
.
+
Cuidados
daeequipe
Ex
:
sinalização
+
X- A B C D E - s f s t a b i l i g a e t n a n s f e r e p r h o . p t
próximo
+
Informações
da
cinemática
-
BRA
:3
?
causa
de
mor te
Hospitalar
1
:
a
depender
da
fa i x a
deidade
V4 4
anos
)
+
Escolha
da
equipe
-
>
Eleger
líder
-
*
Custos
de
hospitalização
,
seguros
,
encargos
trabalhistas
+
Preparar
sobre
equipamentos
ependadaforgade
trabalho
.
Soluções
,
medicamentos
,
tubo
,
:(
pi
's
.
.
.
.
-
Distribuição
Tr i m o d a l d o s c t b i t o s
Pol i t r a u m a t i s m o
50%
'
tout
sistemas
acometidos
Um
desses
ou
conjunto
-
Classificar
pacientes
de
acordo
com
a
gravidade
10%
causam
risco
à
vida
-
Ta m b é m
pode
ser
dividida
emlrcenários
:
20%
Múltiplas
Vítimas
:
Min
Horas
Dias
semanas
+
Hospital
supor ta
toed asa smt ima s
Apneia
.ru#*i-medulaetronco
+
Prioridade
:
Pac i e n t e s
conta
risco
de
óbito
oooo
-1
.
cardíaco
,
aor ta.TL?uGolde nHoun
!
!
!
4-
00
Hemorragia
,
pneumo
Hemotórax
,
hematomas
,
.
.
.
Vít i m a s
em
Massa
Sepse
e
Disfunção
de
Múltiplos
Órgãos
+
Hospital
não
supor to
Medidas
!
!
mor talidade
+
Prioridade
:
víti
.
Medidas
preventivas
lex
:
trânsito
mascomtadromee
de
sobreviver
!
PHTLSEATLS
de
F.
qualidade
Fa s e s
anteriores
-
Identificação
etnatamento
prioritário
-
Anda
junto
à
rea n i m a ç ã o
-
Fa m o s o
ADCDE
do
Tr a u m a
-
Abordagem
segundo
OAT L S
prtodosos
A.
Airway
pacientes
po li tra e em at i za do s
Proteção
.e s / - a b i l i g a s a o d a c o l u n a e e r n i c a l e
-
Pos s u i
as
seguintes
etapas
:
Vias
re a s
1.
Preparação
B
:P
>
nothing
2.
Triagem
Av a l i a r
res p i r a ç ã o
ercntilasão
3.
Exame
Primário
C
:(
incnlation
4.
Reanimação
Circulação
e
controle
da
hemorragia
5.
Med
.
Aux
.
ao
Exame
Primário
Ditdisability
6.
Exame
Secundário
Incapacidade
Estado
Neurológico
Glasgow
7.
Med
.
Au x
.
ao
Exame
secundário
E.
Exposition
8.
Reavaliação
e
Monitoração
Exposição
e
Controle
do
Ambiente
9.
Cuidados
Definitivos
Preveniria
hipotermia

AColuna Cervical
Via Aérea
BVentilação e Respiração
-
No
trauma
é
preferível
a
intubação
de
-
Baseado
no
tipo
de
sequência
rápida
Hist
>
combinação
de
ETOMIDATO
lesão
identificada
no
eram
.
anestésicos
de
ação
rápida
succinilcolina
primário
.
-
Conferir
posicionamento
Intubação
Orotroqueal
/
Preferível
)
dofubocom
ausculta
,
capnó
.
-
Senão
lesões
com
risco
de
vida
imediato
,
não
reanimação
.
endotraqueal
Nasotnagueae
-
Será
abordado
a
rea n i m a ç ã o
conjuntamente
:
pia
Aér e a
(
nicotina
,
tomia
.
>:(
aeroporto
oudispositivo
colorimétrica
linú
"
^
Tr a q u e o s t o m i a
.
>
URGENCIA
-
Anasotuaoguealé
importante
pelas
suas
-
Prioridade
no
exam e
primário
lontnaindicasõesdoquepdoseuusono
dia-a-dia
.
-
Tr a u m a s
fe c h a d o s
exi g e m
a
proteção
da
coluna
cervical
Exige
paciente
colaborativo
e
não
deve
ser
empregada
naapnliae
Colar
rígido
+
prancha
longa
tnaumadefaeeebosedecnaniolsinddofuaxinimeB.io#leI
.
Movim
.
intempestivos
podem
devora
comprometimento
fa ta l
-
Seháfalhana
intubação
,
podemos
usar
alguns
dispositivos
:
-
Epidemia
da
fratura
de
coluna
:
lombitubotdtulos
/
transitório
Ac i d e n te s
automobilísticos
detvelocidade
Dougie
,
GIT
ou
Gumflastic
Dougie
-
>
guia
Homens
Máscara
Laríngea
jovens
115-35
)
ou
¥65
anos
[
se
necessário
-
Senão
,
prosseguimos
praia
aérea
Cirúrgica
!
[
Faseexpinatioria
Curta
-
Pré
-
hospitalar
-0.1
:
estabilização
manual
intubação
Le m b r a r
que
exi s te
airiwporpunção
Reté m
muito
a
-
Prancha
longa
deusa
ret i r a d a
na
sala
de
trauma
.
-
Indicações
de
via
aérea
cirúrgica
:
-
Colar
deve
ser
ret i r a d o
se
:
Tr a u m a
Maxilofacial
ext e n s o
Pac i e n t e
aler ta
Se
presentes
,
ou
cinema
:
Presença
de
distorção
anatômica
Semeernicalgia
tica
proposta
pllesãocenn
,
Incapacidade
de
ver
cordas
voca i s
Semalrusodealcoolerou
drogas
solicitar
radiologia
.
:(
ricotineoidostomia
Cirúrgica
:
Exame
neurológico
normal
perfil
+
Incisão
transversa
namembranacricotineoide
-
Principais
lesões
:
+
Idade
<
1-
Iamos
-
Contraindicação
Rela ti va
Luxação
At l a s
-
occipital
e
fraturas
CI
-12
i.
Tr a q u e o s t o m i a
:
Fratura
de
Hangeman
/
(
2-
CII
+
Método
de
exce ç ã o
+
Rec o m e n d a d a
preta
anos
e
fraturas
de
fa r i n g e
PIORA
DA
SATURAÇÃO
:
D:
Dislogdement
-
Deslocamento
dotulo
-
Se
fa l a
,
dificilmente
obstrução
da
via
aérea
a.
oestnuction
-
Comprometimento
da
via
aérea
pode
se
manifestar
:p
:
Pneumotórax
E
:[
quipment
-
Falhados
equipamentos
Ag i t a ç ã o
Hipóxia
boa
letargia
-
>
Hipereapnia
-
>
7102
-
Se
tido
Glasgow
estabelecer
potência
daria
Chin
-
lift
nãopodesesuspeitadetnaumana
fa n
-
thrust
cervical
!
!
!
-
Se
vôm i t o s
,
corpos
estranhos
,
acúmulo
de
rãngue
ou
saliva
aspirar
comsondadeponta
rígida
Imalgunseasos
será
necessário
latenalizar
-
To d a s a s r í t i m a s d e t r a u m a d e v e m r e e e b a o a
suplementar
e
a
prancha
rígida
monitoração
continuada
oxi m e t r i a
e
eletrocardiograma
-
Alguns
pacientes
necessitarão
de
acesso
de
-
Exame
fisico
:
>
sempre
re a l iz a r
primitivo
daria
aérea
nos
seguintes
casos
:
Inspeção
,
palpação
,
percussão
e
ausculta
do
tóra x
Apneia
,
p
/
proteção
daria
aérea
,
comprometimento
Identifica
grande
par te
das
complicações
.
to
iminente
,
TC E
e
incapacidade
de
manter
oxi g e n a ç ã o
_
Na
presença
de
alterações
,
sinais
que
indiquem
trauma
torácic o
ilesoioporinslasão
,
fratura
fac i a l
,
queimadura
,
.
.
.