A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
INTRODUÇÃO A BIOLOGIA CELULAR- RESUMO

Pré-visualização | Página 1 de 2

Introdução a Biologia Celular 
Fenômeno da vida: 
Átomo= menor parte da matéria. 
Célula= unidade morfológica e funcional. 
Biologia celular e molecular–estudo da célula. 
 Tecido= conjunto de células semelhantes, com 
uma determinada função. 
Histologia–ciência que estuda os tecidos. 
 Órgão= conjunto de tecidos. 
Anatomia–ciência que estuda a forma e a estrutura 
dos órgãos. 
Sistemas= órgãos trabalhando em conjunto. 
 Fisiologia =ciência que estuda o funcionamento de 
órgão, aparelhos e sistemas. 
 Organismo= conjunto organizado de sistemas. 
 
teoria Celular 
Todos os seres vivos são formados por células e por 
estruturas delas derivadas. Assim sendo, as células 
são as unidades morfológicas dos seres vivos; 
Na célula são realizados processos que são 
fundamentais à vida. Isso significa, então, que as 
células são as unidades funcionais ou fisiológicas 
dos seres vivos; 
Todas as células só se originam de outras células 
preexistentes. Com esse postulado, considera-se 
que as células realizam divisão celular. 
Os vírus são seres acelulares, ou seja, não possuem 
célula (não obedecem a teoria celular.) 
 
 
 
Membrana Plasmática: 
Todas as células possuem membrana plasmática 
e citoplasma, mas o núcleo é estrutura ausente 
em células procariontes. Nesse tipo celular, o 
material genético está disperso no citoplasma. 
Assim sendo, analisando a estrutura básica de 
uma célula, podemos classificá-la em 
procarionte e eucarionte. 
A membrana plasmática da célula é responsável 
por controlar o que entra e o que sai, 
funcionando como uma barreira seletiva. O 
citoplasma é formado por uma matriz gelatinosa, 
chamada citosol, em que várias estruturas estão 
imersas. Mitocôndrias, cloroplastos, complexo 
golgiense, retículo endoplasmático e lisossomos 
são exemplos de organelas celulares 
encontradas no citoplasma de células 
eucariontes. 
 De acordo com o número de células, os 
organismos podem ser unicelulares ou 
multicelulares. São chamados de organismos 
unicelulares aqueles que apresentam apenas 
uma célula, enquanto os multicelulares 
apresentam corpo rico em células. 
A membrana plasmática é quimicamente 
constituída por lipídios (glicolipídios, colesterol e 
os fosfolipídios) e proteínas. Os fosfolipídios 
estão dispostos em uma camada dupla, a 
bicamada lipídica. Eles estão conectados às 
gorduras e proteínas que compõem as 
membranas celulares. 
Transporte passivo: é aquele em que não há 
gasto de energia durante o processo. Transporte 
ativo: é aquele em que há gasto de energia 
durante o processo. (Bomba de Potássio e Sódio 
(K e Na ) Fagocitose: Englobamento de partículas 
maiores e sólidas, como bactérias e protozoários 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Endocitose mediada: Funciona como a fagocitose, porém, as partículas ligam-se com proteínas 
receptoras específicas presentes na membrana plasmática. 
 Pinocitose: Englobamento de partículas líquidas. 
 
Sinalização Celular 
 
Sinalização autocria: a molécula sinalizadora é 
produzida por uma célula sinalizadora que também 
é a célula-alvo; 
Sinalização parácrina: nessa sinalização, a molécula 
sinalizadora é liberada e atua em células que estão 
próximas a ela. Nesse processo, a molécula encontra 
a célula- alvo por processo de difusão; 
Sinalização endócrina: nessa sinalização, as 
moléculas sinalizadoras, chamadas de hormônios 
são lançadas na corrente sanguínea para atuar em 
células-alvo distantes; 
Sinalização sináptica: nessa sinalização, observa-se 
que as moléculas sinalizadoras, denominadas de 
neurotransmissores, são lançadas em junções 
especializadas entre neurônios e células-alvo, 
chamadas de sinapses; 
 
 
 
Sinalização neuroendócrina: esse tipo de 
sinalização ocorre em neurônios especializados, 
que liberam os neurormônios, os quais serão 
lançados na corrente sanguínea, 
desencadeando resposta em células-alvo 
distantes 
 
 
Classe de receptores de membranas: 
As sinalizações intracelulares podem ser mediadas 
por receptores acoplados a canais, acoplados à 
proteína G, acoplados em enzimas e transcrição 
gênica (receptores nucleares). 
As proteínas G são compostas por mais de 50 tipos, 
como exemplo podemos citar: Gs, G1, Ga, GK, Golf, 
Go e Gt. 
São receptores de membrana formados por 
proteínas multipasso, isto é, que atravessam a dupla 
camada lipídica várias vezes. 
Sua ativação está relacionada a diversas 
substâncias, como hormônios, neurotransmissores 
e mediadores locais. Receptores associados à 
proteína G podem gerar sinais intracelulares que 
inibem ou estimulam uma função. 
 
Citosol e citoesqueleto/ Formação de proteína 
Proteínas: são as moléculas biológicas mais 
abundantes, ocorrendo em todas as células e em 
todas as suas partes. É a principal forma pela qual a 
informação genética se expressa. 
Os aminoácidos chamados essenciais são aqueles 
que não podem ser sintetizados endogenamente e 
devem ser obtidos a partir do alimento, já os 
aminoácidos não essenciais são aqueles que o 
organismo é capaz de sintetizar 
A forma mais fácil de se obter estes aminoácidos é 
através da proteína animal. 
 •Fontes de proteína vegetal (como feijões, lentilhas 
e soja), têm pouca quantidade de alguns destes 
aminoácidos essenciais. 
•Principais fontes de proteína animal: carnes, ovos 
e laticínios. •Principais fontes de proteína vegetal: 
feijões, lentilhas, soja e amendoim 
ENZIMAS E HORMÔNIOS: Catalisam e regulam as 
reações que ocorrem no organismo. 
 MÚSCULOS E TENDÕES: Proporcionam ao corpo 
os elementos do movimento. 
PELE E CABELO: Oferecem revestimento externo. 
 HEMOGLOBINA: Transporte de oxigênio. 
 ANTICORPOS: Meios de proteção contra doenças. 
 
Ligação peptídica: 
 é o nome dado para a interação entre duas ou 
mais moléculas menores (monômeros) de 
aminoácidos, formando, dessa maneira, uma 
macromolécula denominada proteína. Na 
formação da ligação peptídica, ocorre uma 
reação de condensação (união) entre o 
carbono do grupo carboxílico e o nitrogênio do 
grupo amino 
As enzimas são substâncias do grupo das 
proteínas e atuam como catalisadores de 
reações químicas. Catalisador é uma 
substância que acelera a velocidade de 
ocorrência de uma certa reação química 
 
 
 
 
 
 
 
 Citoplasma: 
Matriz amorfa gelatinosa na qual estão mergulhadas 
as organelas e inclusões citoplasmáticas. Formado 
por íons e moléculas orgânicas dissolvidas em água. 
citoplasma é uma região localizada, nas células 
eucariontes, entre a membrana plasmática e a 
membrana nuclear. Nas células procariontes, como 
não possuem núcleo, o citoplasma corresponde à 
região interna da célula. 
componentes do citoplasma 
Citoesqueleto 
 Microtúbulos 
Microfilamentos 
 Organelas celulares 
 
Sistema de endomembranas e organelas 
 Retículo endoplasmático: 
 O retículo endoplasmático, ou ergastoplasma, é um 
organelo exclusivo de células eucariontes. Formado 
a partir da invaginação da membrana plasmática, 
constituído por uma rede de túbulos e vesículas 
achatados e interconectados, que se comunicam 
com o envólcro nuclear. 
O rugoso é associado aos ribossomos e à síntese de 
proteínas, enquanto o liso produz os lipídios 
 
Complexo Golgiense: 
As principais funções do complexo de Golgi são o 
armazenamento, transformação e exportação das 
substâncias das células.- Envio de substâncias do 
retículo endoplasmático para outras regiões do 
corpo que podem ser a membrana plasmática, os 
lisossomos ou as vesículas de secreção 
 
Lisossomos: 
Os lisossomos são organelas citoplasmáticas, 
originadas no complexo de Golgi e têm a 
capacidade de degradar partículas 
Mitocôndria 
 A função da mitocôndria de gerar energia ocorre 
através do processo conhecido como respiração 
celular. ... Além de oxidar moléculas derivadas da 
glicose, as mitocôndrias também são responsáveis 
pela oxidação de ácidos graxos, também