capitulo 2
222 pág.

capitulo 2


DisciplinaProbabilidade e Estatística11.686 materiais112.049 seguidores
Pré-visualização24 páginas
próximas dos extremos dos intervalos construídos). Logo, é possível que o salário médio seja um valor intermediário entre aqueles afirmados pelos operários e pelos empresários.
Problema 27
Proprietário da torrefação: Bilateral. 
Fabricante de A: Unilateral à esquerda
Fabricante de B: Unilateral à direita
Problema 28
; 
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências, ao nível de significância de 5%, de que a droga reduz a pressão arterial média.
Suposições: As diferenças entre a pressão arterial depois de tomar a droga e antes de tomá-la têm distribuição normal.
Problema 29
; 
.
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, como os tamanhos amostrais são grandes, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que a afirmação do partido seja falsa.
Problema 30
 versus 
Estatística do teste: 
. 
; 
;
. Sob H0 , 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, concluímos que as lâmpadas produzidas pela fábrica B têm vida média populacional maior que as produzidas pela fábrica A.
Problema 31
Procedimento 1: 
(nota da i-ésima criança submetida ao método A) e 
 (nota da i-ésima criança submetida ao método B), i = 1, ..., 20 ;
Procedimento 2: 
, i = 1, ..., 20, onde
e 
são as notas das crianças do i-ésimo par, submetidas aos métodos A e B, respectivamente.
Procedimento 1: 
 versus 
;
Procedimento 2: 
 versus 
.
As estatísticas dos testes são dadas por:
Procedimento 1: 
; Procedimento 2: 
.
O procedimento 2, pois nesse caso controlamos um fator externo que pode interferir no aprendizado. Ou seja, se houver diferença entre os resultados dos dois métodos, essa diferença deve-se realmente aos métodos.
Problema 32
; 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, como os tamanhos amostrais são razoavelmente grandes, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, concluímos que na cidade industrial a proporção de favoráveis ao projeto governamental é maior que na cidade turística.
Seja N o número de pessoas em cada cidade e p a proporção de favoráveis ao projeto nas duas cidades.
Logo: 
Problema 33
; 
; 
; 
.
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, rejeitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. 
; 
;
. Sob H0 , 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que as resistências médias dos dois tipos de montagem sejam diferentes. No entanto, no tipo cruzado (A) as resistências são mais homogêneas que no tipo quadrado (B).
Problema 34
; 
; 
; 
.
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não rejeitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que a dieta A seja mais eficaz que a dieta B.
	Dieta
	A
	A
	A
	A
	A
	A
	B
	B
	B
	B
	B
	B
	B
	B
	B
	Ganho de peso
	11
	12
	14
	15
	15
	18
	8
	10
	11
	11
	12
	12
	13
	13
	16
	Postos
	4
	7
	11
	13
	13
	15
	1
	2
	4
	4
	7
	7
	9,5
	9,5
	14
; 
; 
 versus 
 
Estatística do teste:
 . Sob 
, Z ~ N(0,1), aproximadamente.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há 
evidências de que a dieta A seja mais eficaz que a dieta B.
Problema 35
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que a média da primeira população seja menor.
Problema 36
; 
; 
; 
.
Teste t
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não rejeitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que o novo método tenha nota média maior.
.
Teste de Wilcoxon
	Método
	C
	C
	C
	C
	C
	C
	C
	C
	C
	C
	Notas
	4,5
	5,0
	6,5
	6,5
	7,5
	7,5
	7,5
	8,0
	9,5
	10,0
	Postos
	1
	2
	4
	4
	9,5
	9,5
	9,5
	12,5
	17,5
	19,5
	Método
	N
	N
	N
	N
	N
	N
	N
	N
	N
	N
	Notas
	6,5
	7,0
	7,0
	7,5
	8,0
	8,5
	8,5
	9,0
	9,5
	10,0
	Postos
	4
	6,5
	6,5
	9,5
	12,5
	14,5
	14,5
	16
	17,5
	19,5
; 
; 
\ufffd\ufffd EMBED Equation.3 versus 
Estatística do teste:
 . Sob 
, Z ~ N(0,1), aproximadamente.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que o novo método tenha nota média maior.
Problema 37
.
Problema 40
Em elaboração
Problema 41
Em elaboração
Valores maiores: 556,9 998,8
0
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Número de peças produzidas
Nota
\ufffd PAGE \ufffd222\ufffd
_1077309835.unknown
_1082137035.unknown
_1084735608.unknown
_1085242200.unknown
_1085251574.unknown
_1085342715.unknown
_1085515976.unknown
_1085522035.unknown
_1087376637.unknown
_1087377579.unknown
_1087378557.unknown
_1087378908.unknown
_1087379372.unknown
_1087389948.unknown
_1087378930.unknown
_1087378870.unknown
_1087378305.unknown
_1087378498.unknown
_1087377622.unknown
_1087376916.unknown
_1087377457.unknown
_1087377494.unknown
_1087377325.unknown
_1087376827.unknown
_1087376915.unknown
_1087376769.unknown
_1085522391.unknown
_1087376569.unknown
_1087376609.unknown
_1087376185.unknown
_1085522149.unknown
_1085522390.unknown
_1085522142.unknown
_1085516556.unknown
_1085516632.unknown
_1085521995.unknown
_1085516616.unknown
_1085516312.unknown
_1085516518.unknown
_1085516205.unknown
_1085501644.unknown
_1085515313.unknown
_1085515907.unknown
_1085515942.unknown
_1085515408.unknown
_1085501733.unknown
_1085515293.unknown
_1085501701.unknown
_1085346344.unknown
_1085498129.unknown
_1085498148.unknown
_1085346542.unknown
_1085345507.unknown
_1085345731.unknown
_1085346333.unknown
_1085342746.unknown
_1085259867.unknown
_1085340668.unknown
_1085342025.unknown
_1085342670.unknown
_1085342671.unknown
_1085342192.unknown
_1085342461.unknown
_1085341716.unknown
_1085341808.unknown
_1085340681.unknown
_1085259938.unknown
_1085259981.unknown
_1085260798.unknown
_1085259961.unknown
_1085259903.unknown
_1085259916.unknown
_1085259877.unknown
_1085254035.unknown
_1085256031.unknown
_1085259231.unknown
_1085259582.unknown
_1085259856.unknown
_1085259335.unknown
_1085259545.unknown
_1085257858.unknown
_1085257872.unknown
_1085257613.unknown
_1085255870.unknown