aula 7 destila- ¦ção

aula 7 destila- ¦ção


DisciplinaRefino de Petróleo93 materiais385 seguidores
Pré-visualização4 páginas
*
*
*
Destilação
*
*
*
torres de fracionamento
torres de retificação
fornos
trocadores de calor
tambores de acúmulo ou refluxo
dessalgadoras
bombas
tubulações
instrumentos de medição e controle
compressores 
COMPONENTES DE UMA UNIDADE 
DE DESTILAÇÃO
*
*
*
DESSALGAÇÃO
Remoção da água, dos sais dissolvidos e sedimentos presentes no crú. 
A água pode estar presente no petróleo em três formas:
Livre
Emulssionada
Solubilizada
*
*
*
DESSALGAÇÃO
A água existente com o petróleo é na verdade uma solução salina (salmoura), muito semelhante a água do mar
 Pode alcançar teores de sais (expresso em NaCl) entre 15.000 a 300.000 ppm, situando-se entre 20.000 e 130.000 ppm
 Os sais mais comuns solúveis em água são:
 carbonatos (CO3)2-
 sulfatos e cloretos de sódio (NaSO4 e NaCl)
 potássio (K)
 cálcio (Ca)
 magnésio (Mg)
Encrustação
*
*
*
Sedimentos básicos residuais: Partículas molháveis pela a água (alta energia superficial), retiradas com a água de diluição.
Valores da ordem de 0,01 a 1% de sedimentos podem ser encontrados no crú, dependendo da fase da produção, da idade do campo e da quantidade de salmoura no petróleo.
Outros compostos, não solúveis nem em água nem em óleo são encontrados no petróleo. O FeS é o sal metálico mais comum encontrado no petróleo \u2013 é um dos principais estabilizadores de emulsão óleo/água natural.
DESSALGAÇÃO
*
*
*
RAZÕES DO TRATAMENTO
Principalmente:
Problemas operacionais das refinarias;
Anti-econômico transportar contaminantes junto com o óleo;
Problemas graves de corrosão e incrustação
reduzir de consumo de combustível para aquecer e evaporar a água;
estabilizar o processo evitando a entrada de bolsões de água na torre de destilação.
*
*
*
DESSALGAÇÃO
Fundamentos do processo de dessalgação:
Uma emulsão é formada quando dois líquidos imiscíveis são colocados em contato íntimo por agitação, causando a distribuição de uma das fases sob a forma de gotículas, que se dispersam na outra fase 
Para o sistema petróleo/água existem dois tipos de emulsões:
Água em óleo: gotas de água, finamente divididas, são circundadas por um meio contínuo de óleo
Óleo em água: gotas de óleo, finamente divididas, são circundadas por um meio contínuo de água
*
*
*
DESSALGAÇÃO
As gotas de água em óleo são envoltas por agentes emulsificantes, que estabilizam a emulsão. O meio de se separar as gotas de água é reduzir o filme de agentes emulsificantes ao redor das gotas de água.
Aquecimento - produz efeitos de redução da viscosidade do óleo e a redução da coesão do filme emulsificante
Mais dois processos são usados:
processo químico
processo elétrico
*
*
*
DESSALGAÇÃO
O processo de dessalgação elétrica é dividido em três estágios:
Aquecimento: bateria de trocadores de calor
Mistura: injeção de água no petróleo antes da dessalgadora
Separação: a emulsão água em óleo entra na dessalgadora elétrica onde água e sais dissolvidos são separados
São usados dois tipos de dessalgadoras:
Baixa velocidade
Alta velocidade
*
*
*
DESSALGADORA DE BAIXA VELOCIDADE
1 \u2013 Distribuidor de entrada
2 \u2013 Injeção de vapor ou àgua
3 \u2013 Grade de eletrodos superior
4 \u2013 Grade de eletrodos inferior
5 - Alimentadores
6 \u2013 Chave de nível
7 \u2013 Amostrador ajustável para interface
8 \u2013 Coletor de saída
9 \u2013 Coletor de saída de salmoura
10 \u2013 Boca de visita
*
*
*
BAIXA VELOCIDADE corte transversal
Petróleo Dessalgado
Campo Elétrico Forte
Campo Elétrico Fraco
Emulsão Petróleo
Salmoura
Interface àgua - óleo
*
*
*
DESSALGADORA DE ALTA VELOCIDADE
Salmoura
Interface àgua - óleo
Petróleo Dessalgado
Emulsão petróleo àgua
Campo Elétrico Forte
Campo Elétrico Fraco
*
*
*
*
*
*
DESTILAÇÃO
*
*
*
CONCEITOS FUNDAMENTAIS
Pressão de vapor: 
pressão do vapor de um líquido quando líquido e vapor estão em equilíbrio sob determinada temperatura. Quando a pressão de vapor de um líquido atinge a pressão do ambiente que o cerca, este entra em ebulição. 
P kgf/cm²
T °C
*
*
*
CONCEITOS FUNDAMENTAIS
Pressão de vapor de uma mistura líquida: depende dos constituintes e da composição da mistura.
Para misturas ideais é válida a Lei de Raoult
Lei de Dalton
(mistura de gases ideais)
pi = yi * P
*
*
*
Fração molar xi
T
Ponto de bolha
Ponto de orvalho
Composição da última gota
Composição da primeira bolha
Mistura líquida
Mistura gasosa
0
P=cte
*
*
*
CONCEITOS FUNDAMENTAIS
Ponto de bolha: temperatura na qual aparece a primeira bolha em uma mistura de líquido que começa a ebulir. Depende da composição da mistura líquida.
Ponto de orvalho: temperatura na qual aparece a primeira gota em uma mistura gasosa que começa a condensar. Depende da composição da mistura gasosa.
*
*
*
CONCEITOS FUNDAMENTAIS
Razão de equilíbrio K: razão entre a fração molar de um componente na fase vapor pela fração molar na fase líquida
O componente mais volátil de uma mistura apresenta maior K que o menos volátil.
*
*
*
CONCEITOS FUNDAMENTAIS
Volatilidade relativa \uf061: relação entre as razões de equilíbrio de dois componentes em uma mistura
O componente mais volátil de uma mistura apresenta maior K que o menos volátil.
*
*
*
Expressa a facilidade ou dificuldade de separar uma mistura por destilação:
Quanto mais próxima da unidade for a volatilidade relativa, mais difícil é a separação
Quanto mais afastada da unidade, mais fácil é a separação
CONCEITOS FUNDAMENTAIS
Na prática:
\uf061AB \uf0a31,1 separação difícil
0,6 \uf0b3 \uf061AB \uf0b3 1,5 separação fácil
*
*
*
Volatilidade relativa
\uf061ij = Ki Kj
0,0
0,1
0,2
0,3
0,4
0,5
0,6
0,7
0,8
0,9
1,0
0,0
0,1
0,2
0,3
0,4
0,5
0,6
0,7
0,8
0,9
1,0
Fração molar componente i no líquido, xi
Fração molar componente i no vapor, yi
*
*
*
CONCEITOS FUNDAMENTAIS
Efeito da pressão sobre a volatilidade relativa
Maiores pressões de operação diminuem a separação por destilação, pois diminui a volatilidade relativa
*
*
*
PRÉ-AQUECIMENTO DO PETRÓLEO
Tem por finalidade aquecer a carga da unidade, aproveitando o calor efluente das retiradas laterais e dos refluxos laterais da torre de destilação atmosférica, bem como das correntes de gasóleo pesado e de resíduo de vácuo da torre de destilação a vácuo.
Esse aproveitamento implica:
Menores tamanhos e melhores condições de operação do forno
Economia de combustível consumido no forno
Menor utilização de água de refrigeração para os produtos acima citados
*
*
*
PRINCÍPIOS DA DESTILAÇÃO
Diferenças na composição do líquido e do vapor do líquido em equilíbrio é o princípio na qual se baseia a destilação
A composição de equilíbrio de um componente no vapor é diretamente proporcional à sua composição no líquido e a sua pressão de vapor e inversamente proporcional a pressão total do sistema.
Uma mistura líquida em ebulição
Torna-se mais rica no componente menos volátil à medida que o mais volátil tende a escapar do líquido com mais facilidade.
Um vapor em processo de condensação
Torna-se mais rico no componente mais volátil à medida que o menos volátil tende a condensar preferencialmente.
*
*
*
PRINCÍPIOS DA DESTILAÇÃO
Destilação com vapor d\u2019água: permite que um componente volátil na fase líquida se vaporize em uma temperatura inferior ao seu ponto de ebulição
O vapor d\u2019água reduz a pressão parcial do componente na mistura vapor, fazendo com que o ponto de ebulição deste composto seja menor.
*
*
*
COLUNA DE DESTILAÇÃO CONVENCIONAL
*
*
*
Fluxo no prato
*
*
*
O topo da torre é o ponto de menor temperatura, menor pressão e maior concentração de componentes mais voláteis.
O fundo da torre é o ponto de maior temperatura, maior pressão e maior concentração dos componentes mais pesados. 
Vapor que 
abandona o 
prato
 
Menor
 
temperatura
 
Mais rico nos 
componentes mais 
voláteis do que o 
vapor que chega 
ao prato
 
Porque o vapor deixou 
componentes menos voláteis 
no líquido e
 recebeu deste 
maior quantidade de 
componentes mais voláteis.
 
Líquido que 
abandona o 
prato
 
Maior 
temperatura
 
Mais rico nos 
componentes mais 
pesados do que o 
líquido que chega 
ao prato
 
Porque o líquido recebe 
maior quantidade de 
componentes mais pesados e 
perde maior quantidade