Quer uma boa rotina de estudos? Veja estas dicas!

rotina de estudos

Você está com dificuldade de se concentrar ultimamente? Não consegue focar em uma leitura? Antes de tudo, é essencial reconhecer que o momento atual, de fato, prejudica a concentração. 

Além de estarmos no final do ano, estamos num contexto de pandemia, que traz diversas incertezas que estimulam nossa ansiedade – e desestimulam nosso foco. Mas existem algumas dicas, super simples, que podem ser aplicadas na sua rotina para melhorar seu desempenho acadêmico. Confira 8 delas:

1. Crie – e siga – uma rotina

Pode parecer redundante, mas esse é um ponto fundamental que, muitas vezes, não recebe a devida atenção. Criar uma rotina e levá-la a sério pode ser um grande desafio principalmente em contextos atípicos, como o que estamos vivenciando. 

Portanto, encare isso como a base para um bom dia de estudos. A rotina traz organização e mais controle sobre suas tarefas. E uma estratégia muito boa para garanti-la é criar, também, rituais matinais e noturnos. 

Os primeiros e últimos minutos de um dia têm um tremendo impacto sobre sua rotina. Então, que tal levantar pela manhã e praticar a meditação e exercícios físicos? E, antes de dormir, tomar um chá e colocar o celular de lado para relaxar? Essas práticas simples podem transformar seu dia!

2. Estude em um local organizado

Você não precisa ser a pessoa mais organizada do mundo, mas garantir um local minimamente arrumado para estudar é bastante importante. Se existe caos lá fora, isso pode gerar um caos mental também. 

Então, cuide para que o seu local de estudo esteja minimamente em ordem, beleza?

3. Estabeleça metas realistas

Um dos maiores erros de qualquer planejamento é estabelecer metas fora da realidade. Isso gera uma tremenda frustração, pois a pessoa fica insegura logo no começo por não ter alcançado o resultado e isso impacta seu foco. 

É só pensar naquelas dietas super restritivas, por exemplo. Geralmente a pessoa não consegue seguir e depois acaba colocando o pé na jaca, certo? Então, é a mesma coisa quando você cria metas de estudo exageradas.

Portanto, conheça bem seu ritmo e também pesquise entre professores e colegas uma carga horária de estudos razoável. A partir disso, crie um planejamento realista com pequenas metas. Por exemplo: dedique-se a finalizar 50 páginas de um livro até o próximo dia 15. Ou defina que toda quarta irá fazer um resumo de uma disciplina estudada.

À medida que você for alcançando esses resultados, ficará mais confiante para traçar metas mais ambiciosas. Assim, seu planejamento vai ficando cada vez mais assertivo!

4. Medite

Além de ajudar a diminuir os níveis de estresse e ansiedade, a meditação é uma ferramenta poderosa para a memória. Isso porque estudos concluíram que ela deixa o cérebro mais funcional, o que “economiza” neurônios por haver um maior nível de concentração. 

Por isso, experimente incluir na sua rotina a prática. Comece pegando leve: 3 minutinhos diários já são suficientes para você começar a sentir os benefícios. 

Depois, assim como as demais metas, você vai aumentando essa expectativa para ficar cada vez mais “suave na nave” – e com mais atenção nos estudos.

5. Movimente-se

Incluir atividades físicas na rotina pode soar como meio “aleatório” para o objetivo de concentração. Mas diversos estudos confirmam: movimentar o corpo ajuda o cérebro. Isso porque se exercitar é um ansiolítico e estimula a concentração e o foco. 

Vale dar aquela corridinha, uma volta no condomínio com o pet… enfim, o que não vale é ficar somente sentada (o) na cadeira, viu? Não esqueça que movimentar o corpo também movimenta o cérebro.

6. Faça pausas

Se engana quem acredita que as pausas são apenas uma “desculpa” para dar aquela olhada no whatsapp e outras redes sociais. Elas têm uma importância (e grande!) no processo de aprendizagem geral. Sabe por quê? 

Porque estudos mostram que conseguimos nos concentrar de forma ininterrupta por até, no máximo, 60 minutos. Ou seja: depois desse período, nossa atenção começa a cair, o que compromete nosso entendimento sobre algum conteúdo. 

Por isso, leve a sério as pausas para garantir seu “fôlego acadêmico”, viu?

7. Invista no seu lazer

Por falar em pausa, o lazer também não pode ser esquecido. É super importante você reservar um tempo para “recarregar as energias”: seja vendo uma série, conversando com um amigo, jogando videogame… o essencial é não deixar de lado os momentos de ativam seus hormônios do bem-estar.

Afinal, boas emoções podem impactar de forma super positiva o seu processo de aprendizagem – tornando ele mais leve, por exemplo.

8. Aproveite a tecnologia

Não é apenas pelo contexto de distanciamento social que a tecnologia é fundamental. Ela também pode ser super parceira na sua rotina de estudos, se você focar nas ferramentas certas. 

Aplicativos de organização, de estudos online e até mesmo de idiomas são grandes aliadas para garantir o ritmo acadêmico. 

O Passei Direto, por exemplo, é a maior rede de estudos do Brasil e tem milhões de conteúdos para vários níveis de ensino. Além disso, aqui você também pode tirar dúvidas e compartilhar seus materiais (resumos, mapas mentais etc) para ajudar outros estudantes. Ah, e o cadastro é gratuito 😉

E aí, tudo pronto pra colocar essas dicas em prática?