Buscar

Em relação aos resíduos sólidos, o Ministério do Interior publicou a Portaria nº 53 (BRASIL, 1979), que estabeleceu condutas para o descarte de res...

Em relação aos resíduos sólidos, o Ministério do Interior publicou a Portaria nº 53 (BRASIL, 1979), que estabeleceu condutas para o descarte de resíduos sólidos domiciliares, de natureza industrial, de saúde e demais resíduos no país. Contudo, outras políticas nacionais estão envolvidas com o tema, como a Política Nacional de Meio Ambiente (Lei nº 6.938, de 31/08/1981), a Política Nacional de Saúde (Lei Orgânica da Saúde nº 8.080, de 19/09/1990), a Política Nacional de Educação Ambiental (Lei nº 9.795, de 27/04/1999), a Política Nacional de Recursos Hídricos (Lei nº 9.433, de 08/01/1997), a Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605, de 12/02/1998), o Estatuto das Cidades (Lei nº 10.257, de 10/07/2001), a Política Nacional de Saneamento Básico (Lei nº 11.445, de 05/01/2007) e a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305, de 02/08/2010). A Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305, de 02/08/2010) tem como objetivos: • a proteção da saúde pública e da qualidade ambiental; • a não geração, redução, reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos, bem como a disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos; • o estímulo à adoção de padrões sustentáveis de produção e consumo de bens e serviços; • a adoção, desenvolvimento e aprimoramento de tecnologias limpas como forma de minimizar impactos ambientais; • a redução do volume e da periculosidade dos resíduos perigosos; • o incentivo à indústria da reciclagem, tendo em vista fomentar o uso de matérias-primas e insumos derivados de materiais recicláveis e reciclados; • a gestão integrada de resíduos sólidos; • a articulação entre as diferentes esferas do poder público, e delas com o setor empresarial, com vistas à cooperação técnica e financeira para a gestão integrada de resíduos sólidos; • a capacitação técnica continuada na área de resíduos sólidos; • a regularidade, continuidade, funcionalidade e universalização da prestação dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos, com adoção de mecanismos gerenciais e econômicos que assegurem a recuperação dos custos dos serviços prestados, como forma de garantir sua sustentabilidade operacional e financeira; Em relação aos resíduos da classe I, considerados perigosos, podemos acrescentar que são os resíduos de ordem física, química ou infectocontagiosa que podem acarretar danos à saúde das pessoas e prejuízos graves ao meio ambiente, quando não são manipulados da forma adequada ou dentro dos preceitos legais. Assim, para que um resíduo seja classificado como perigoso, ou seja, componha a classe I, ele precisa ser inflamável, corrosivo, reativo, tóxico, patogênico, carcinogênico, teratogênico e/ou mutagênico. São exemplos de resíduos perigosos: óleo lubrificante usado ou contaminado, óleo de corte e usinagem usado, equipamentos descartados e contaminados com óleo, lodos de galvanoplastia (tratamento superficial em metais), lodos gerados no tratamento de efluentes líquidos de pintura industrial, efluentes líquidos ou resíduos originados do processo de preservação da madeira, acumuladores elétricos à base de chumbo (baterias), lâmpada com vapor de mercúrio (lâmpadas fluorescentes) e todos os resíduos provenientes dos serviços de saúde. Em relação aos resíduos sólidos, é correto afirmar que:
A Portaria nº 53, de 1979, estabeleceu condutas para o descarte de resíduos sólidos domiciliares, de natureza industrial, de saúde e demais resíduos no país.
A Política Nacional de Resíduos Sólidos tem como objetivo a proteção da saúde pública e da qualidade ambiental, a não geração, redução, reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos, bem como a disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos.
Os resíduos perigosos são aqueles que podem acarretar danos à saúde das pessoas e prejuízos graves ao meio ambiente, quando não são manipulados da forma adequada ou dentro dos preceitos legais.
A gestão inadequada dos resíduos sólidos segue os preceitos da Política Nacional de Meio Ambiente (PNMA – Lei nº 6.938, de 1991).
true
true
true
false
a) Apenas as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.
b) Apenas as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.
c) Apenas as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras.
d) Todas as afirmativas são verdadeiras.

Essa pergunta também está no material:

Livro Texto   Unidade II
50 pág.

Saúde Ambiental e Vigilância Sanitária Faculdade de Santa CatarinaFaculdade de Santa Catarina

💡 1 Resposta

User badge image

Ed Verified user icon

A alternativa correta é a letra A) Apenas as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.

0
Dislike0

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis


✏️ Responder

SetasNegritoItálicoSublinhadoTachadoCitaçãoCódigoLista numeradaLista com marcadoresSubscritoSobrescritoDiminuir recuoAumentar recuoCor da fonteCor de fundoAlinhamentoLimparInserir linkImagemFórmula

Para escrever sua resposta aqui, entre ou crie uma conta.

User badge image

Outros materiais

Perguntas relacionadas

Materiais relacionados

Outros materiais