A maior rede de estudos do Brasil

tendo mandado judicial, existe algum limite pra não executar a gravação ambiental?

Info 568

2 resposta(s)

User badge image

Especialistas PD

Há mais de um mês

Sobre a Gravação Ambiental e seu regime jurídico, Nestor Távora leciona:

“A gravação ambiental se distingue da interceptação porque não conta com a captação da conversa por terceira pessoa. Trata-se da gravação que é efetuada por um dos participantes do diálogo, com ou sem o consentimento do outro ou dos demais. O STF já teve a oportunidade de assentar a licitude desse meio de prova, eis que não há violação ao sigilo. (...) Sobre a questão, o Supremo Tribunal Federal, por maioria, destacou em ‘Repercussão Geral’, que a prova obtida através de gravação ambiental, realizada por um dos interlocutores sem conhecimento do outro é válida, sem qualquer mácula que induza ilicitude.”

Para não confundir Gravação Ambiental com Interceptação Ambiental, vale conhecer esse último instituto:

“trata-se do meio de prova consistente nos registros de conversas em sede diversa da telefônica ou da digital, ou seja, captação de áudio e/ou imagem ambiente, realizada por terceira pessoa, ou seja, por agente interceptador que não participa da conversação ambinetal. (...) A validade da interceptação ambiental depende de mais de um fator. Ela pode ocorrer: 1) de forma autorizada judicialmente, quando sua execução ocorrerá com a instalação de equipamento para a captação de conversas sem o consentimento dos participantes. Os registros assim obtidos são válidos; 2) sem autorização judicial, porém com o conhecimento de um dos intelocutores, hipótese em que o registro será inválido, eis que os participantes do diálogo têm o direito de sigilo (direito à intimidade), que não pode ser mitigado sem que seja observada a cláusula de reserva jurisdicional; 3) sem autorização judicial e sem o conhecimento dos participantes da conversa, conhecida, caso em que os registros serão também inadimissíveis como prova, ressalvada a possibilidade de serem utilizados em favor da defesa do imputado; 4) em lugar público ou acessível ao público, caso em que a prova será válida, eis que o ambiente interceptado não está protegido pelo direito à intimidade.” (Curso de Direito Processual Penal. 10ª ed. pg. 699-701.)

Fora das hipóteses e condições apresentadas, não pode ser realizada a interceptação ambiental.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes