A maior rede de estudos do Brasil

Conflito de competência ou instrução entre dois MP

Gostaria de saber, quando há conflito de quem será competente para julgar algo entre dos MPs de cidades diferentes, como se soluciona? É o Procurador de Justiça?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Júnior Oliveira Verified user icon

Há mais de um mês

Havendo conflito de atribuição (competência é judicial) entre Membros será do Procurador-Geral de Justiça ou do Procurador-Geral da República, dependendo do caso:

 

  • Conflito de atribuição entre Membros de um mesmo Ministério Público ESTADUAL, pelo Procurador-Geral de Justiça

Lei nº 8.625/93

Art. 10. Compete ao Procurador-Geral de Justiça:

X - dirimir conflitos de atribuições entre membros do Ministério Público, designando quem deva oficiar no feito;

 

  • Conflito entre Membros do Ministério Público FEDERAL de uma mesma região: o conflito será resolvido pela Câmara de Coordenação e Revisão (órgão colegiado do MPF), com recurso ao Procurador-Geral da República.

 

LC 75/93

Art. 62. Compete às Câmaras de Coordenação e Revisão:

VII - decidir os conflitos de atribuições entre os órgãos do Ministério Público Federal.

 

Art. 49. São atribuições do Procurador-Geral da República, como Chefe do Ministério Público Federal:

VIII - decidir, em grau de recurso, os conflitos de atribuições entre órgãos do Ministério Público Federal;

 

 

  • Conflito entre membros de ramos diferentes  do Ministério Público da União (ex: um Procurador da República e um Procurador do Trabalho): Decidirá o Procurador-Geral da República:

 

LC 75/93

Art. 26. São atribuições do Procurador-Geral da República, como Chefe do Ministério Público da União:

VII - dirimir conflitos de atribuição entre integrantes de ramos diferentes do Ministério Público da União;

 

  • Conflito entre ramos diferentes do Ministério Público nacional (ex.: Promotor de Justiça de São Paulo e Procurador da República, ou Promotor do Rio de Janeiro e Promotor do Espírito Santo)

Desde maio/2016, o STFentende que, nesse caso, cabe ao Procurador-Geral da República dirimir o conflito, conforme decidido pela Suprema Corte no ACO 924/MG, Rel. Min. Luiz Fux, julgado em 19/05/2016.

Havendo conflito de atribuição (competência é judicial) entre Membros será do Procurador-Geral de Justiça ou do Procurador-Geral da República, dependendo do caso:

 

  • Conflito de atribuição entre Membros de um mesmo Ministério Público ESTADUAL, pelo Procurador-Geral de Justiça

Lei nº 8.625/93

Art. 10. Compete ao Procurador-Geral de Justiça:

X - dirimir conflitos de atribuições entre membros do Ministério Público, designando quem deva oficiar no feito;

 

  • Conflito entre Membros do Ministério Público FEDERAL de uma mesma região: o conflito será resolvido pela Câmara de Coordenação e Revisão (órgão colegiado do MPF), com recurso ao Procurador-Geral da República.

 

LC 75/93

Art. 62. Compete às Câmaras de Coordenação e Revisão:

VII - decidir os conflitos de atribuições entre os órgãos do Ministério Público Federal.

 

Art. 49. São atribuições do Procurador-Geral da República, como Chefe do Ministério Público Federal:

VIII - decidir, em grau de recurso, os conflitos de atribuições entre órgãos do Ministério Público Federal;

 

 

  • Conflito entre membros de ramos diferentes  do Ministério Público da União (ex: um Procurador da República e um Procurador do Trabalho): Decidirá o Procurador-Geral da República:

 

LC 75/93

Art. 26. São atribuições do Procurador-Geral da República, como Chefe do Ministério Público da União:

VII - dirimir conflitos de atribuição entre integrantes de ramos diferentes do Ministério Público da União;

 

  • Conflito entre ramos diferentes do Ministério Público nacional (ex.: Promotor de Justiça de São Paulo e Procurador da República, ou Promotor do Rio de Janeiro e Promotor do Espírito Santo)

Desde maio/2016, o STFentende que, nesse caso, cabe ao Procurador-Geral da República dirimir o conflito, conforme decidido pela Suprema Corte no ACO 924/MG, Rel. Min. Luiz Fux, julgado em 19/05/2016.

User badge image

Lucas Rafael

Há mais de um mês

Cediço é que antes do inicio da ação penal, isto é com oferecimento da denúncia, não se pode falar em conflito de competência ou se quer de jurisdição, mas tão somente em conflito de atribuição entre membros do Ministério Público, que deverá ser dirimido pelo Procurador-Geral de Justiça (ou mesmo da República, conforme o caso). 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas