A maior rede de estudos do Brasil

há mesmo impedimento juridico (art.14 $ 7) para as pessoas que vivem relaçoes humanas homoaafetivas? por qual motivo


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

Segundo o parágrafo 7º do artigo 14 da Constituição Federal, "são inelegíveis, no território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes consangüíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, do Presidente da República, de Governador de Estado ou Território, do Distrito Federal, de Prefeito ou de quem os haja substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito, salvo se já titular de mandato eletivo e candidato à reeleição".

O TSE costuma equiparar, à guisa constitucional, o casamento civil à relação de companheirato, ou, sob outro giro, o cônjuge ao companheiro. Desta forma, a restrição constitucional também se aplica ao companheiro, mesmo nos casos de união estável homoafetiva.

"A convivência marital, seja união estável ou concubinato, gera inelegibilidade reflexa em função de parentesco por afinidade".

(Precedentes: Recurso Ordinário nº 1.101, Rel. Min. Carlos Ayres Britto, DJ de 2.5.2007; Recurso Especial Eleitoral nº 23.487, Rel. Min. Caputo Bastos, sessão de 21.10.2004; Recurso Especial Eleitoral nº 24.417, Rel. Min. Gilmar Mendes, DJ de 13.10.2004; Consulta nº 845, Rel. Min. Luiz Carlos Madeira, DJ de 8.5.2003).

Segundo o parágrafo 7º do artigo 14 da Constituição Federal, "são inelegíveis, no território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes consangüíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, do Presidente da República, de Governador de Estado ou Território, do Distrito Federal, de Prefeito ou de quem os haja substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito, salvo se já titular de mandato eletivo e candidato à reeleição".

O TSE costuma equiparar, à guisa constitucional, o casamento civil à relação de companheirato, ou, sob outro giro, o cônjuge ao companheiro. Desta forma, a restrição constitucional também se aplica ao companheiro, mesmo nos casos de união estável homoafetiva.

"A convivência marital, seja união estável ou concubinato, gera inelegibilidade reflexa em função de parentesco por afinidade".

(Precedentes: Recurso Ordinário nº 1.101, Rel. Min. Carlos Ayres Britto, DJ de 2.5.2007; Recurso Especial Eleitoral nº 23.487, Rel. Min. Caputo Bastos, sessão de 21.10.2004; Recurso Especial Eleitoral nº 24.417, Rel. Min. Gilmar Mendes, DJ de 13.10.2004; Consulta nº 845, Rel. Min. Luiz Carlos Madeira, DJ de 8.5.2003).

User badge image

Paulo

Há mais de um mês

POR CASAIS HOMOSSEXUAIS: CONTRA Existe uma tendência bastante intensa na doutrina familiarista recente que pressupõe a total aceitação das adoções por casais homoafetivos. De certo modo, ainda temos aqui no Brasil uma espécie de ranço ditatorial que nos leva a uma declaração extremada de direitos. A própria Constituição Federal de 1988 demonstra que temos outorgado direitos excessivamente, 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas