A maior rede de estudos do Brasil

Há distinção entre trabalho proibido e trabalho ilícito ?

Um funcionário publico pode fazer bicos ? e ser reconhecido vinculo trabalhista ? Ex. um policial pode fazer bicos de segurança em supermercados, shoppings ?

O menor trabahador pode ter hora extra após trabalho noturno ?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Paduan Seta Advocacia Verified user icon

Há mais de um mês

1 - Trabalho proibido, é aquele em que o serviço prestado fora dos limites da legislação do trabalho, enquanto que o trabalho ilícito é resultado de uma prestação ilícita, ou seja, o objeto do contrato de trabalho é a prestação de serviços ilícitos.

2 - Quanto a possibilidade de funcionário público realizar bicos a resposta é, depende. Depende, pois é preciso analisar cada carga de forma separada, vez que podem possuir um regimento diferente. Contudo, podemos observar o artigo 177 da Lei 8.112/90 que traz um panorama mais amplo quanto o que um servidor pode ou não fazer, vejamos:

Art. 117. Ao servidor é proibido: (Vide Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)

XVIII - exercer quaisquer atividades que sejam incompatíveis com o exercício do cargo ou função e com o horário de trabalho;

3 - A Constituição da República, em seu artigo 7º, inciso XXXIII, veda o trabalho nortuno para menores de 18 anos. Quanto a possibilidade de prorrogação de jornada, segundo o artigo 413 da CLT, o menor não pode fazer hora extra, mas poderá realizar acordo de prorrogação de horas, desde que as horas excedentes de um dia sejam compensadas em outro dia e que a jornada semanal não ultrapasse a 44 horas.

Constituição da República -

Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:

XXXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)

Consolidação das Leis do Trabalho -

Art. 413 - É vedado prorrogar a duração normal diária do trabalho do menor, salvo:  

I - até mais 2 (duas) horas, independentemente de acréscimo salarial, mediante convenção ou acôrdo coletivo nos têrmos do Título VI desta Consolidação, desde que o excesso de horas em um dia seja compensado pela diminuição em outro, de modo a ser observado o limite máximo de 48 (quarenta e oito) horas semanais ou outro inferior legalmente fixada; 

II - excepcionalmente, por motivo de fôrça maior, até o máximo de 12 (doze) horas, com acréscimo salarial de, pelo menos, 25% (vinte e cinco por cento) sôbre a hora normal e desde que o trabalho do menor seja imprescindível ao funcionamento do estabelecimento. 

1 - Trabalho proibido, é aquele em que o serviço prestado fora dos limites da legislação do trabalho, enquanto que o trabalho ilícito é resultado de uma prestação ilícita, ou seja, o objeto do contrato de trabalho é a prestação de serviços ilícitos.

2 - Quanto a possibilidade de funcionário público realizar bicos a resposta é, depende. Depende, pois é preciso analisar cada carga de forma separada, vez que podem possuir um regimento diferente. Contudo, podemos observar o artigo 177 da Lei 8.112/90 que traz um panorama mais amplo quanto o que um servidor pode ou não fazer, vejamos:

Art. 117. Ao servidor é proibido: (Vide Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)

XVIII - exercer quaisquer atividades que sejam incompatíveis com o exercício do cargo ou função e com o horário de trabalho;

3 - A Constituição da República, em seu artigo 7º, inciso XXXIII, veda o trabalho nortuno para menores de 18 anos. Quanto a possibilidade de prorrogação de jornada, segundo o artigo 413 da CLT, o menor não pode fazer hora extra, mas poderá realizar acordo de prorrogação de horas, desde que as horas excedentes de um dia sejam compensadas em outro dia e que a jornada semanal não ultrapasse a 44 horas.

Constituição da República -

Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:

XXXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)

Consolidação das Leis do Trabalho -

Art. 413 - É vedado prorrogar a duração normal diária do trabalho do menor, salvo:  

I - até mais 2 (duas) horas, independentemente de acréscimo salarial, mediante convenção ou acôrdo coletivo nos têrmos do Título VI desta Consolidação, desde que o excesso de horas em um dia seja compensado pela diminuição em outro, de modo a ser observado o limite máximo de 48 (quarenta e oito) horas semanais ou outro inferior legalmente fixada; 

II - excepcionalmente, por motivo de fôrça maior, até o máximo de 12 (doze) horas, com acréscimo salarial de, pelo menos, 25% (vinte e cinco por cento) sôbre a hora normal e desde que o trabalho do menor seja imprescindível ao funcionamento do estabelecimento. 

User badge image

Rodrigo

Há mais de um mês

Segundo ensinamentos de Alice Monteiro de Barros, o trabalho proibido é aquele prestado em desacordo com as normas de proteção trabalhista. Neste caso, os efeitos do contrato de trabalho são resguardados. Ou seja, autoridade cessa a prestação de serviços, no entanto, recebe todos os direitos pelo trabalho já prestado.

Ex.: Trabalho prestado por menor de 14 anos; trabalho prestado por estrangeiro em situação irregular; trabalho prestado por menor de 18 anos à noite.

Por sua vez, o trabalho ilícito é aquele prestado de forma ilícita, uma vez que o próprio OBJETO do contrato de trabalho é a prestação de serviços ilícitos. Neste caso, não há reconhecimento de seus efeitos, não podendo alegar o desconhecimento da vedação legal.

Ex.: Trabalho com contrabando, plantação de psicotrópicos, trabalho com tráfico de armas etc.

Fonte: http://lfg.jusbrasil.com.br/noticias/1673202/qual-a-diferenca-entre-trabalho-proibido-e-trabalho-ilicito-katy-brianezi

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas