A maior rede de estudos do Brasil

podemos afirmar que uma criança em idade de alfabetização apresenta quadro de disgrafia quando

Psicologia

UNOPAR


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A pergunta exige conhecimentos prévios em Psicologia.


Algumas características, quando manifestadas em conjunto, indicam o quadro de disgrafia nessa idade, dentre elas:

  • letra muito grande (macrografia) ou muito pequena (micrografia);

  • forma das letras irreconhecível (vezes distorcidas, inclinadas ou demasiadamente simplificadas);

  • traçado grosso e/ou forte demais (capaz de formar vinco no papel) ou, ao contrário, muito suave e imperceptível;

  • grafismo trémulo ou com irregularidade visível, o que origina variações nos tamanhos dos grafemas;

  • escrita muito rápida ou muito lenta;

  • espaçamento irregular das letras ou das palavras;

  • erros e borrões que praticamente impossibilitam a leitura da escrita por alguém além da criança);

  • desorganização geral na folha ou no texto; e

  • uso incorreto do instrumento de escrita.


É importante ressaltar que essas são apenas algumas características, e que, conforme mencionado, elas apenas apontam, não diagnosticam o quadro de disgrafia.

A pergunta exige conhecimentos prévios em Psicologia.


Algumas características, quando manifestadas em conjunto, indicam o quadro de disgrafia nessa idade, dentre elas:

  • letra muito grande (macrografia) ou muito pequena (micrografia);

  • forma das letras irreconhecível (vezes distorcidas, inclinadas ou demasiadamente simplificadas);

  • traçado grosso e/ou forte demais (capaz de formar vinco no papel) ou, ao contrário, muito suave e imperceptível;

  • grafismo trémulo ou com irregularidade visível, o que origina variações nos tamanhos dos grafemas;

  • escrita muito rápida ou muito lenta;

  • espaçamento irregular das letras ou das palavras;

  • erros e borrões que praticamente impossibilitam a leitura da escrita por alguém além da criança);

  • desorganização geral na folha ou no texto; e

  • uso incorreto do instrumento de escrita.


É importante ressaltar que essas são apenas algumas características, e que, conforme mencionado, elas apenas apontam, não diagnosticam o quadro de disgrafia.

User badge image

Andréa

Há mais de um mês

Existem caraterísticas comuns às crianças com disgrafia, contudo, é importante saber que a apresentação de apenas um/dois dos comportamentos que se seguem não é suficiente para confirmar esta problemática; a criança deverá revelar o conjunto (ou a quase totalidade) das seguintes condições: - letra excessivamente grande (macrografia) ou pequena (micrografia); - forma das letras irreconhecível (por vezes distorcem, inclinam ou simplificam tanto as letras que a escrita é praticamente indecifrável); - traçado exagerado e grosso (que vinca o papel) ou demasiado suave e impercetível; - grafismo trémulo ou com uma marcada irregularidade, originando variações no tamanhos dos grafemas; - escrita demasiado rápida ou lenta; - espaçamento irregular das letras ou das palavras, que podem aparecer desligadas, sobrepostas ou ilegíveis ou, pelo contrário, demasiado juntas; - erros e borrões que quase não deixam possibilidade para a leitura da escrita (embora as crianças sejam capazes de ler o que escrevem); - desorganização geral na folha/texto; - utilização incorreta do instrumento com que escrevem. Poderão ainda observar-se uma série de outros comportamentos, muitas vezes associados a outras dificuldades específicas de aprendizagem (Disortografia, Dislexia e Discalculia).

User badge image

Andre

Há mais de um mês

A pergunta exige conhecimentos prévios em Psicologia.


Algumas características, quando manifestadas em conjunto, indicam o quadro de disgrafia nessa idade, dentre elas:

  • letra muito grande (macrografia) ou muito pequena (micrografia);

  • forma das letras irreconhecível (vezes distorcidas, inclinadas ou demasiadamente simplificadas);

  • traçado grosso e/ou forte demais (capaz de formar vinco no papel) ou, ao contrário, muito suave e imperceptível;

  • grafismo trémulo ou com irregularidade visível, o que origina variações nos tamanhos dos grafemas;

  • escrita muito rápida ou muito lenta;

  • espaçamento irregular das letras ou das palavras;

  • erros e borrões que praticamente impossibilitam a leitura da escrita por alguém além da criança);

  • desorganização geral na folha ou no texto; e

  • uso incorreto do instrumento de escrita.


É importante ressaltar que essas são apenas algumas características, e que, conforme mencionado, elas apenas apontam, não diagnosticam o quadro de disgrafia.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas