A maior rede de estudos do Brasil

diferença entre o sistema esquelético do homem e dos animais domésticos


1 resposta(s)

User badge image

Fernanda

Há mais de um mês

Ambos possuem crânio e mandíbula bem formados, sete vértebras cervicais, uma coluna cervical e quatro membros.

Os humanos, por serem bípedes, possuem quadris e espinha dorsal diferenciados, sendo muito mais sólidos do que os dos felinos, que são quadrúpedes.

O ser humano adulto, apesar de ter um esqueleto cerca de 20 a 25 vezes maior que o tamanho do esqueleto de um gato, tem apenas 206 ossos, enquanto o gato possui entre 230 a 290 ossos, dependendo do comprimento da cauda e do número de dedos. Os ossos extras do felino localizam-se, em sua maioria, na espinha dorsal; estas vértebras são espaçadas e têm um revestimento acolchoado, o que lhes garante bastante flexibilidade para girar, virar e contorcer-se com maior agilidade.

Humanos têm clavículas, enquanto os gatos não. Porém, estes têm um conjunto de ossos avulsos em seus ombros, o que lhes permite entrar em qualquer fenda pela qual a cabeça passe e também alargar a passada durante a corrida, sendo suas patas dianteiras ligadas ao resto do corpo através de músculos.

Ambos possuem crânio e mandíbula bem formados, sete vértebras cervicais, uma coluna cervical e quatro membros.

Os humanos, por serem bípedes, possuem quadris e espinha dorsal diferenciados, sendo muito mais sólidos do que os dos felinos, que são quadrúpedes.

O ser humano adulto, apesar de ter um esqueleto cerca de 20 a 25 vezes maior que o tamanho do esqueleto de um gato, tem apenas 206 ossos, enquanto o gato possui entre 230 a 290 ossos, dependendo do comprimento da cauda e do número de dedos. Os ossos extras do felino localizam-se, em sua maioria, na espinha dorsal; estas vértebras são espaçadas e têm um revestimento acolchoado, o que lhes garante bastante flexibilidade para girar, virar e contorcer-se com maior agilidade.

Humanos têm clavículas, enquanto os gatos não. Porém, estes têm um conjunto de ossos avulsos em seus ombros, o que lhes permite entrar em qualquer fenda pela qual a cabeça passe e também alargar a passada durante a corrida, sendo suas patas dianteiras ligadas ao resto do corpo através de músculos.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes