A maior rede de estudos do Brasil

diferenças entre anulidade do do casamento e do divórcio ?

Direito Civil I

UNICESUMAR


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Júnior Oliveira Verified user icon

Há mais de um mês

Nulidade do casamento e divórcio são institutos diferentes e inconfundíveis entre si.

A nulidade é a declaração judicial que invalida o casamento, caso este tenha se realizado em contrariedade com a lei. Sempre que alguem contrair matrimônio ao arrepio da lei, estará sujeito à desconstituição judicial do ato.

O art. 1.521 do Código Civil/02 elenca as hipóteses nas quais o indivíduo NÃO PODE casar, sob pena de ser declarada a nulidade do ato. Ao ser declarado NULO, não há falar serquer em dissolução do matrimônio, porque se considerará que o ato jamais existira no mundo jurídico, sendo certo que a decisão de nulidade produzirá efeitos ex tunc (retroativos).

Art. 1.521. Não podem casar:

I - os ascendentes com os descendentes, seja o parentesco natural ou civil;

II - os afins em linha reta;

III - o adotante com quem foi cônjuge do adotado e o adotado com quem o foi do adotante;

IV - os irmãos, unilaterais ou bilaterais, e demais colaterais, até o terceiro grau inclusive;

V - o adotado com o filho do adotante;

VI - as pessoas casadas;

VII - o cônjuge sobrevivente com o condenado por homicídio ou tentativa de homicídio contra o seu consorte.

Art. 1.522. Os impedimentos podem ser opostos, até o momento da celebração do casamento, por qualquer pessoa capaz.

Parágrafo único. Se o juiz, ou o oficial de registro, tiver conhecimento da existência de algum impedimento, será obrigado a declará-lo.

Recentemente a Lei nº 13.811/2019 alterou o art. 1.520, CC/02, proibindo tambem o casamento, em qualquer caso, dos menores de 16 (dezesseis) anos:

Art. 1.520.  Não será permitido, em qualquer caso, o casamento de quem não atingiu a idade núbil, observado o disposto no art. 1.517 deste Código.

 

 

O divórcio, por sua vez, pressupõe a preexistência de um casamento válido e eficaz. Um ou ambos os cônjuges, no entanto, resolvem não mais partilhar da vida conjugal, requerendo a dissolução do matrimônio, o qual, até ali, vinha produzindo efeitos regulares.

Art. 1.571. A sociedade conjugal termina:

I - pela morte de um dos cônjuges;

II - pela nulidade ou anulação do casamento;

III - pela separação judicial;

IV - pelo divórcio.

 

A diferença é sensível: enquanto no casamento declarado nulo os nubentes eram proibidos de contrair matrimônio, não havendo qualquer efeito produzido dessa nulidade, no divórcio os cônjuges podiam se casar, de fato se casam, mas decidem por fim à sociedade conjugal. A nulidade produz efeitos ex tunc, ao passo que o divórcio terá efeitos dali em diante (ex nunc). Uma vez declarado nulo o casamento, os "cônjuges" retornam ao status de solteiros; no divórcio, passarão a ter estado civil de divorciados.

Nulidade do casamento e divórcio são institutos diferentes e inconfundíveis entre si.

A nulidade é a declaração judicial que invalida o casamento, caso este tenha se realizado em contrariedade com a lei. Sempre que alguem contrair matrimônio ao arrepio da lei, estará sujeito à desconstituição judicial do ato.

O art. 1.521 do Código Civil/02 elenca as hipóteses nas quais o indivíduo NÃO PODE casar, sob pena de ser declarada a nulidade do ato. Ao ser declarado NULO, não há falar serquer em dissolução do matrimônio, porque se considerará que o ato jamais existira no mundo jurídico, sendo certo que a decisão de nulidade produzirá efeitos ex tunc (retroativos).

Art. 1.521. Não podem casar:

I - os ascendentes com os descendentes, seja o parentesco natural ou civil;

II - os afins em linha reta;

III - o adotante com quem foi cônjuge do adotado e o adotado com quem o foi do adotante;

IV - os irmãos, unilaterais ou bilaterais, e demais colaterais, até o terceiro grau inclusive;

V - o adotado com o filho do adotante;

VI - as pessoas casadas;

VII - o cônjuge sobrevivente com o condenado por homicídio ou tentativa de homicídio contra o seu consorte.

Art. 1.522. Os impedimentos podem ser opostos, até o momento da celebração do casamento, por qualquer pessoa capaz.

Parágrafo único. Se o juiz, ou o oficial de registro, tiver conhecimento da existência de algum impedimento, será obrigado a declará-lo.

Recentemente a Lei nº 13.811/2019 alterou o art. 1.520, CC/02, proibindo tambem o casamento, em qualquer caso, dos menores de 16 (dezesseis) anos:

Art. 1.520.  Não será permitido, em qualquer caso, o casamento de quem não atingiu a idade núbil, observado o disposto no art. 1.517 deste Código.

 

 

O divórcio, por sua vez, pressupõe a preexistência de um casamento válido e eficaz. Um ou ambos os cônjuges, no entanto, resolvem não mais partilhar da vida conjugal, requerendo a dissolução do matrimônio, o qual, até ali, vinha produzindo efeitos regulares.

Art. 1.571. A sociedade conjugal termina:

I - pela morte de um dos cônjuges;

II - pela nulidade ou anulação do casamento;

III - pela separação judicial;

IV - pelo divórcio.

 

A diferença é sensível: enquanto no casamento declarado nulo os nubentes eram proibidos de contrair matrimônio, não havendo qualquer efeito produzido dessa nulidade, no divórcio os cônjuges podiam se casar, de fato se casam, mas decidem por fim à sociedade conjugal. A nulidade produz efeitos ex tunc, ao passo que o divórcio terá efeitos dali em diante (ex nunc). Uma vez declarado nulo o casamento, os "cônjuges" retornam ao status de solteiros; no divórcio, passarão a ter estado civil de divorciados.

User badge image

Izabela

Há mais de um mês

O casamento é considerado anulável nas hipóteses dos arts. 1550, 1556 e 1558 do Código Civil. Enquanto não anulado por decisão judicial, produz todos os efeitos. A sentença que anula o casamento tem efeitos retro-operantes, fazendo com que os cônjuges retornem à condição anterior, como se jamais tivessem contraído o casamento. Já o divórcio, ocorre com os casamentos válidos, que não possuem nenhum impedimento, causa de nulidade ou anulação. É requerido pelos cônjuges, e não por ocasiões da Lei. Após a dissolução do casamento, atribuem o estado civil de "divorciado", pois o casamento foi válido, e sua dissolução ocorreu por motivos diferentes dos que se encontram em Lei.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas