A maior rede de estudos do Brasil

O que é o Terceiro Setor e o que mudou com a Lei 13.019/2014 no âmbito do Direito Administrativo?


2 resposta(s)

User badge image

Especialistas PD

Há mais de um mês

O Terceiro Setor é composto por entidades privadas da sociedade civil que prestam atividade de interesse social, por iniciativa privada, sem fins lucrativos.

É o caso dos Serviços Sociais Autônomos (“Sistema S”), das Organizações Sociais (OS), das Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) e das entidades de apoio.

A Lei 13.019/2014 trouxe uma nova figura que também integra o terceiro setor: as Organizações da Sociedade Civil (OSC). As OSCs podem firmar três formas distintas de parcerias com a administração pública: termos de colaboração, termos de fomento ou acordos de cooperação, cada qual com seu regramento próprio e suas peculiaridades, conforme indica o art. 2º, VII, VIII e VIII-A, da referida lei:

VII - termo de colaboração: instrumento por meio do qual são formalizadas as parcerias estabelecidas pela administração pública com organizações da sociedade civil para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco propostas pela administração pública que envolvam a transferência de recursos financeiros

VIII - termo de fomento: instrumento por meio do qual são formalizadas as parcerias estabelecidas pela administração pública com organizações da sociedade civil para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco propostas pelas organizações da sociedade civil, que envolvam a transferência de recursos financeiros; 

VIII-A - acordo de cooperação: instrumento por meio do qual são formalizadas as parcerias estabelecidas pela administração pública com organizações da sociedade civil para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco que não envolvam a transferência de recursos financeiros;

A Lei 13.019/2014 prevê um instrumento prórpio por meio do qual as OSC, movimentos sociais e cidadãos podem manifestar seu interesse em firmar parcerias com a administração. É o chamado “procedimento de manisfestação de interesse social”. Também há previsão de um procedimento simplificado para selecionar a entidade privada que firmará parceria com a administração (“chamamento público”).

Como a Lei 13.019 é de 2014, bastante recente, portanto, e considerando ainda que ela sofreu alterações significativas em 2015, por meio da lei 13.204, ainda é cedo pra definir o seu impacto na relação entre a administração pública e o terceiro setor. Temos que guardar...

O Terceiro Setor é composto por entidades privadas da sociedade civil que prestam atividade de interesse social, por iniciativa privada, sem fins lucrativos.

É o caso dos Serviços Sociais Autônomos (“Sistema S”), das Organizações Sociais (OS), das Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) e das entidades de apoio.

A Lei 13.019/2014 trouxe uma nova figura que também integra o terceiro setor: as Organizações da Sociedade Civil (OSC). As OSCs podem firmar três formas distintas de parcerias com a administração pública: termos de colaboração, termos de fomento ou acordos de cooperação, cada qual com seu regramento próprio e suas peculiaridades, conforme indica o art. 2º, VII, VIII e VIII-A, da referida lei:

VII - termo de colaboração: instrumento por meio do qual são formalizadas as parcerias estabelecidas pela administração pública com organizações da sociedade civil para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco propostas pela administração pública que envolvam a transferência de recursos financeiros

VIII - termo de fomento: instrumento por meio do qual são formalizadas as parcerias estabelecidas pela administração pública com organizações da sociedade civil para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco propostas pelas organizações da sociedade civil, que envolvam a transferência de recursos financeiros; 

VIII-A - acordo de cooperação: instrumento por meio do qual são formalizadas as parcerias estabelecidas pela administração pública com organizações da sociedade civil para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco que não envolvam a transferência de recursos financeiros;

A Lei 13.019/2014 prevê um instrumento prórpio por meio do qual as OSC, movimentos sociais e cidadãos podem manifestar seu interesse em firmar parcerias com a administração. É o chamado “procedimento de manisfestação de interesse social”. Também há previsão de um procedimento simplificado para selecionar a entidade privada que firmará parceria com a administração (“chamamento público”).

Como a Lei 13.019 é de 2014, bastante recente, portanto, e considerando ainda que ela sofreu alterações significativas em 2015, por meio da lei 13.204, ainda é cedo pra definir o seu impacto na relação entre a administração pública e o terceiro setor. Temos que guardar...

User badge image

marcelo

Há mais de um mês

O presente artigo visa apresentar breves esclarecimentos sobre as principais alterações trazidas por referida legislação, que veio como uma tentativa de aperfeiçoar o ambiente jurídico e institucional referente às relações de parceria das OSCs com o Estado, buscando estimular uma gestão pública mais democrática, valorizando ainda as organizações da sociedade civil como parceiras do Poder Público na garantia e efetivação de direitos.

Fortalecimento da sociedade civil, participação social e transparência na aplicação dos recursos públicos são princípios que devem orientar a aplicação e interpretação da nova lei, a qual também determina que as relações de parceria devem, dentre outras coisas, primar pelo controle de resultados, em que o resultado se converte na referência-chave quando aplicado a todo o processo de gestão, que não deve se limitar aos aspectos processuais e legais.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes