A maior rede de estudos do Brasil

Explique a concepção dos romanos sobre os povos que viviam ao redor do seu império?


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Roma era um império e eles assimilaram as pessoas que conquistaram, assim como todos os impérios de sucesso fazem. Na verdade, é por isso que eles são chamados de impérios. No entanto, a primeira coisa a entender é que os romanos conquistaram outros; um processo incrivelmente brutal e horripilante.


Mesmo depois do que poderíamos chamar de "conquista", os romanos entenderam que também precisam subjugar a população residente remanescente nos arredores de seu império. Eles eram bastante experientes e não hesitavam em usar qualquer tipo de violência e terror que achassem necessário ou conveniente para realizar o objetivo da assimilação.


Eles entenderam que a melhor maneira de manter o controle e se beneficiar de sua conquista era permitir que a população sobrevivente tivesse liberdade considerável para manter sua cultura, praticar suas tradições e prosperar. Novamente, é por isso que chamamos de império. Ao contrário de muitos povos conquistadores, os romanos não agiam como piratas, mas mais como homens de negócios e diplomatas. Além disso, os membros da população conquistada podiam alcançar a cidadania romana que lhes conferia prestígio e privilégio. Vários imperadores romanos surgiram de tais pessoas conquistadas que se tornaram cidadãos romanos. A escravidão era normal, mas não baseada em raça ou etnia.

Roma era um império e eles assimilaram as pessoas que conquistaram, assim como todos os impérios de sucesso fazem. Na verdade, é por isso que eles são chamados de impérios. No entanto, a primeira coisa a entender é que os romanos conquistaram outros; um processo incrivelmente brutal e horripilante.


Mesmo depois do que poderíamos chamar de "conquista", os romanos entenderam que também precisam subjugar a população residente remanescente nos arredores de seu império. Eles eram bastante experientes e não hesitavam em usar qualquer tipo de violência e terror que achassem necessário ou conveniente para realizar o objetivo da assimilação.


Eles entenderam que a melhor maneira de manter o controle e se beneficiar de sua conquista era permitir que a população sobrevivente tivesse liberdade considerável para manter sua cultura, praticar suas tradições e prosperar. Novamente, é por isso que chamamos de império. Ao contrário de muitos povos conquistadores, os romanos não agiam como piratas, mas mais como homens de negócios e diplomatas. Além disso, os membros da população conquistada podiam alcançar a cidadania romana que lhes conferia prestígio e privilégio. Vários imperadores romanos surgiram de tais pessoas conquistadas que se tornaram cidadãos romanos. A escravidão era normal, mas não baseada em raça ou etnia.

User badge image

Alene Barboza

Há mais de um mês

Para os romanos qualquer um que não vivesse segundo seus costumes e falassem sua lingua eram considerados barbaros.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Roma era um império e eles assimilaram as pessoas que conquistaram, assim como todos os impérios de sucesso fazem. Na verdade, é por isso que eles são chamados de impérios. No entanto, a primeira coisa a entender é que os romanos conquistaram outros; um processo incrivelmente brutal e horripilante.


Mesmo depois do que poderíamos chamar de "conquista", os romanos entenderam que também precisam subjugar a população residente remanescente nos arredores de seu império. Eles eram bastante experientes e não hesitavam em usar qualquer tipo de violência e terror que achassem necessário ou conveniente para realizar o objetivo da assimilação.


Eles entenderam que a melhor maneira de manter o controle e se beneficiar de sua conquista era permitir que a população sobrevivente tivesse liberdade considerável para manter sua cultura, praticar suas tradições e prosperar. Novamente, é por isso que chamamos de império. Ao contrário de muitos povos conquistadores, os romanos não agiam como piratas, mas mais como homens de negócios e diplomatas. Além disso, os membros da população conquistada podiam alcançar a cidadania romana que lhes conferia prestígio e privilégio. Vários imperadores romanos surgiram de tais pessoas conquistadas que se tornaram cidadãos romanos. A escravidão era normal, mas não baseada em raça ou etnia.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Roma era um império e eles assimilaram as pessoas que conquistaram, assim como todos os impérios de sucesso fazem. Na verdade, é por isso que eles são chamados de impérios. No entanto, a primeira coisa a entender é que os romanos conquistaram outros; um processo incrivelmente brutal e horripilante.


Mesmo depois do que poderíamos chamar de "conquista", os romanos entenderam que também precisam subjugar a população residente remanescente nos arredores de seu império. Eles eram bastante experientes e não hesitavam em usar qualquer tipo de violência e terror que achassem necessário ou conveniente para realizar o objetivo da assimilação.


Eles entenderam que a melhor maneira de manter o controle e se beneficiar de sua conquista era permitir que a população sobrevivente tivesse liberdade considerável para manter sua cultura, praticar suas tradições e prosperar. Novamente, é por isso que chamamos de império. Ao contrário de muitos povos conquistadores, os romanos não agiam como piratas, mas mais como homens de negócios e diplomatas. Além disso, os membros da população conquistada podiam alcançar a cidadania romana que lhes conferia prestígio e privilégio. Vários imperadores romanos surgiram de tais pessoas conquistadas que se tornaram cidadãos romanos. A escravidão era normal, mas não baseada em raça ou etnia.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas