A maior rede de estudos do Brasil

pessoal qual a importância de um pedagogo na sociedade?

urgência por favor

2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

LR Verified user icon

Há mais de um mês

O sociedade atual exige que o educador, para além do conteúdo normativo, do aspecto conteúdistico da educação, de conta de demandas de natureza tanto científico-tecnológica, quanto políticas, econômicas e sociais. A globalização e o avanço científico criam uma nova conjuntura social mediada preponderantemente pelas inovações da tecnologia da informação e da comunicação: “Parece que a escola deve mudar e espera-se essa mudança principalmente no foco de atuação do professor. Para HARGREAVES (1994), a escola se constitui hoje em um receptáculo político, no qual se depositam os problemas insolúveis da sociedade. Nas imposições de revisão curricular e outras, os professores devem buscar a reconstrução de culturas e identidades nacionais, sempre em contexto de recessão financeira. Experimentam uma sensação de intolerável culpabilidade e trabalho intensificado. Observa-se que, mesmo frente a cada vez mais cargas às estruturas e responsabilidades para a função, os professores de alguma forma vêm respondendo às expectativas e exigências da mudança.” (HEGEMEYER, 2004: 68-69).

Podem ser consideradas três as competências objetivamente educacionais do pedagogo: a científica, a técnico-didática e o humano-social/cultural. Em artigo sobre os Dilemas e desafios da função docente [educador/pedagogo] na sociedade atual (2004), Hagemayer faz a seguintes colocações a respeito do debate proposto pela questão:

Sobre o Docente/ Pedagogo: “Consideramos que o professor, ao vivenciar os múltiplos saberes pedagógicos, desenvolve sua competência científica e técnico-didática para dominar o ato de ensinar e formar, que permanece como natureza deste trabalho, com todas as suas implicações. Esses campos de ação docente, vividos na sua formação e trajetória profissional, não podem prescindir, no entanto, do campo humano social sua contribuição pessoal e cultural.” (HEGEMEYER, 2004: 81); “O que o aluno aprende passa para além da sala de aula, o que confere ao trabalho do professor o peso de sua contribuição aos indivíduos. Pudemos vê-lo, por isso mesmo, como agente produtor de sua prática e função, a partir das necessidades do aluno.” (HEGEMEYER, 2004: 81).

Sobre os desafios atuais a serem enfrentados: O professor vem travando diariamente uma luta entre o novo e o velho, o estabelecido e o não-reconhecido, decidindo entre o que deve ou não ser alterado (ALONSO, 1999, p. 16), mostrando os sentidos e necessidades da mudança. Frente à validação de todas as formas de ser e estar na sociedade pósmoderna, na qual a própria destruição do homem também está posta, os professores sentem-se perplexos. Lembramos aqui, novamente, a retomada da idéia de natureza do trabalho pedagógico, daquilo que é próprio da função docente e que tem nas idéias de construção, condução à cultura, positividade e emancipação do ser humano sem distinção, a sua dimensão fundamental e própria na redefinição de novas posições frente à mudança.” (HEGEMEYER, 2004: 83).

Referência Bibliográfica:

HAGEMEYER, Regina Cely de Campos. Dilemas e desafios da função docente na sociedade atual: os sentidos da mudança. In Educar, n. 24, Curitiba: Editora UFPR, 2004.

O sociedade atual exige que o educador, para além do conteúdo normativo, do aspecto conteúdistico da educação, de conta de demandas de natureza tanto científico-tecnológica, quanto políticas, econômicas e sociais. A globalização e o avanço científico criam uma nova conjuntura social mediada preponderantemente pelas inovações da tecnologia da informação e da comunicação: “Parece que a escola deve mudar e espera-se essa mudança principalmente no foco de atuação do professor. Para HARGREAVES (1994), a escola se constitui hoje em um receptáculo político, no qual se depositam os problemas insolúveis da sociedade. Nas imposições de revisão curricular e outras, os professores devem buscar a reconstrução de culturas e identidades nacionais, sempre em contexto de recessão financeira. Experimentam uma sensação de intolerável culpabilidade e trabalho intensificado. Observa-se que, mesmo frente a cada vez mais cargas às estruturas e responsabilidades para a função, os professores de alguma forma vêm respondendo às expectativas e exigências da mudança.” (HEGEMEYER, 2004: 68-69).

Podem ser consideradas três as competências objetivamente educacionais do pedagogo: a científica, a técnico-didática e o humano-social/cultural. Em artigo sobre os Dilemas e desafios da função docente [educador/pedagogo] na sociedade atual (2004), Hagemayer faz a seguintes colocações a respeito do debate proposto pela questão:

Sobre o Docente/ Pedagogo: “Consideramos que o professor, ao vivenciar os múltiplos saberes pedagógicos, desenvolve sua competência científica e técnico-didática para dominar o ato de ensinar e formar, que permanece como natureza deste trabalho, com todas as suas implicações. Esses campos de ação docente, vividos na sua formação e trajetória profissional, não podem prescindir, no entanto, do campo humano social sua contribuição pessoal e cultural.” (HEGEMEYER, 2004: 81); “O que o aluno aprende passa para além da sala de aula, o que confere ao trabalho do professor o peso de sua contribuição aos indivíduos. Pudemos vê-lo, por isso mesmo, como agente produtor de sua prática e função, a partir das necessidades do aluno.” (HEGEMEYER, 2004: 81).

Sobre os desafios atuais a serem enfrentados: O professor vem travando diariamente uma luta entre o novo e o velho, o estabelecido e o não-reconhecido, decidindo entre o que deve ou não ser alterado (ALONSO, 1999, p. 16), mostrando os sentidos e necessidades da mudança. Frente à validação de todas as formas de ser e estar na sociedade pósmoderna, na qual a própria destruição do homem também está posta, os professores sentem-se perplexos. Lembramos aqui, novamente, a retomada da idéia de natureza do trabalho pedagógico, daquilo que é próprio da função docente e que tem nas idéias de construção, condução à cultura, positividade e emancipação do ser humano sem distinção, a sua dimensão fundamental e própria na redefinição de novas posições frente à mudança.” (HEGEMEYER, 2004: 83).

Referência Bibliográfica:

HAGEMEYER, Regina Cely de Campos. Dilemas e desafios da função docente na sociedade atual: os sentidos da mudança. In Educar, n. 24, Curitiba: Editora UFPR, 2004.

User badge image

Rodrigo

Há mais de um mês

Pedagogia é a ciência que tem, como objeto de estudo, a educação, o processo de ensino e a aprendizagem. O sujeito é o ser humano, enquanto educando

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas