A maior rede de estudos do Brasil

Nas economias capitalistas contemporâneas prevalecem as seguintes formas de moeda:

Nas economias capitalistas contemporâneas prevalecem as seguintes formas de moeda:

A

moeda representativa e moeda fiduciária

B

moeda bancária e moeda-mercadoria

C

moeda escritural e moeda representativa

D

moeda fiduciária e moeda bancária

E

moeda-mercadoria e moeda fiduciária


1 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A alternativa correta é a alternativa D. A moeda fiduciária obtém seu valor de uma ordem do governo (ou seja, fiat). Isso significa que o governo declara que o dinheiro fiduciário deve ter curso legal, o que exige que todas as pessoas e empresas do país o aceitem como meio de pagamento. Se eles não o fizerem, eles podem ser multados ou até mesmo colocados em prisão. Ao contrário do dinheiro das commodities, a moeda fiduciária não é apoiada por qualquer mercadoria física. Por definição, seu valor intrínseco é significativamente menor que seu valor de face. Assim, o valor da moeda fiduciária é derivado da relação entre oferta e demanda . De fato, a maioria das economias modernas é baseada em um sistema monetário fiduciário. Exemplos de moeda fiduciária incluem moedas e notas.

Já a moeda bancária pode ser descrita como reivindicações contra instituições financeiras que podem ser usadas para comprar bens ou serviços. Representa a parte de uma moeda que é feita de dívida gerada por bancos comerciais. Mais especificamente, o dinheiro do banco comercial é criado através do que chamamos de banco de reservas fracionárias. O banco de reservas fracionárias descreve um processo em que os bancos comerciais distribuem empréstimos com valor superior ao valor da moeda real que detêm. Neste ponto, basta observar que, em essência, o dinheiro dos bancos comerciais é a dívida gerada pelos bancos comerciais que podem ser trocados por dinheiro "real" ou para comprar bens e serviços.

 

A alternativa correta é a alternativa D. A moeda fiduciária obtém seu valor de uma ordem do governo (ou seja, fiat). Isso significa que o governo declara que o dinheiro fiduciário deve ter curso legal, o que exige que todas as pessoas e empresas do país o aceitem como meio de pagamento. Se eles não o fizerem, eles podem ser multados ou até mesmo colocados em prisão. Ao contrário do dinheiro das commodities, a moeda fiduciária não é apoiada por qualquer mercadoria física. Por definição, seu valor intrínseco é significativamente menor que seu valor de face. Assim, o valor da moeda fiduciária é derivado da relação entre oferta e demanda . De fato, a maioria das economias modernas é baseada em um sistema monetário fiduciário. Exemplos de moeda fiduciária incluem moedas e notas.

Já a moeda bancária pode ser descrita como reivindicações contra instituições financeiras que podem ser usadas para comprar bens ou serviços. Representa a parte de uma moeda que é feita de dívida gerada por bancos comerciais. Mais especificamente, o dinheiro do banco comercial é criado através do que chamamos de banco de reservas fracionárias. O banco de reservas fracionárias descreve um processo em que os bancos comerciais distribuem empréstimos com valor superior ao valor da moeda real que detêm. Neste ponto, basta observar que, em essência, o dinheiro dos bancos comerciais é a dívida gerada pelos bancos comerciais que podem ser trocados por dinheiro "real" ou para comprar bens e serviços.

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas