A maior rede de estudos do Brasil

É a morte celular geneticamente programa

É a morte celular geneticamente programada, não seguida de autólise (destruição das células pelas enzimas do próprio indivíduo). Trata-se de um tipo de autodestruição celular ordenada com uma finalidade biológica definida e que demanda certo gasto de energia para a sua execução, não havendo desta forma uma simples degeneração. Pode também ser causada por um estímulo patológico não fisiológico, como a lesão ao DNA celular, por exemplo. Este processo envolve uma série de alterações morfológicas da célula que leva à inativação e fragmentação dela, ao final de seu ciclo, sem extravasar conteúdo tóxico para o meio extracelular, portanto, sem causar dano tecidual. Os restos celulares são fagocitados (englobados e digeridos) por macrófagos teciduais, sem danos para as demais células do tecido. O parágrafo refere-se à:

6 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Células que são danificadas, infectadas ou que estejam em senescência na maioria das vezes entram em um programa de “morte celular programada” e esse “suicídio” celular controlado é conhecido como apoptose. Os agentes celulares irão picotar o DNA e fragmentar as organelas e os outros componentes citoplasmáticos. A célula irá encolher e se tornar cheia de lóbulos, e partes dessa célula serão empacotadas em vesículas, as quais serão englobadas e digeridas por células específicas. Se, ao morrer, uma célula extravasasse todo o seu conteúdo (incluindo enzimas digestivas), as células vizinhas sofreriam danos, o que torna a apoptose extremamente importante.


A morte celular geneticamente programada é conhecida como apoptose.


Portanto, concluímos que a apoptose é a morte celular geneticamente programada.

REECE, Jane B. et al. Biologia de Campbell. Artmed Editora, 2015.

Células que são danificadas, infectadas ou que estejam em senescência na maioria das vezes entram em um programa de “morte celular programada” e esse “suicídio” celular controlado é conhecido como apoptose. Os agentes celulares irão picotar o DNA e fragmentar as organelas e os outros componentes citoplasmáticos. A célula irá encolher e se tornar cheia de lóbulos, e partes dessa célula serão empacotadas em vesículas, as quais serão englobadas e digeridas por células específicas. Se, ao morrer, uma célula extravasasse todo o seu conteúdo (incluindo enzimas digestivas), as células vizinhas sofreriam danos, o que torna a apoptose extremamente importante.


A morte celular geneticamente programada é conhecida como apoptose.


Portanto, concluímos que a apoptose é a morte celular geneticamente programada.

REECE, Jane B. et al. Biologia de Campbell. Artmed Editora, 2015.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Células que são danificadas, infectadas ou que estejam em senescência na maioria das vezes entram em um programa de “morte celular programada” e esse “suicídio” celular controlado é conhecido como apoptose. Os agentes celulares irão picotar o DNA e fragmentar as organelas e os outros componentes citoplasmáticos. A célula irá encolher e se tornar cheia de lóbulos, e partes dessa célula serão empacotadas em vesículas, as quais serão englobadas e digeridas por células específicas. Se, ao morrer, uma célula extravasasse todo o seu conteúdo (incluindo enzimas digestivas), as células vizinhas sofreriam danos, o que torna a apoptose extremamente importante.


A morte celular geneticamente programada é conhecida como apoptose.


Portanto, concluímos que a apoptose é a morte celular geneticamente programada.

REECE, Jane B. et al. Biologia de Campbell. Artmed Editora, 2015.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Células que são danificadas, infectadas ou que estejam em senescência na maioria das vezes entram em um programa de “morte celular programada” e esse “suicídio” celular controlado é conhecido como apoptose. Os agentes celulares irão picotar o DNA e fragmentar as organelas e os outros componentes citoplasmáticos. A célula irá encolher e se tornar cheia de lóbulos, e partes dessa célula serão empacotadas em vesículas, as quais serão englobadas e digeridas por células específicas. Se, ao morrer, uma célula extravasasse todo o seu conteúdo (incluindo enzimas digestivas), as células vizinhas sofreriam danos, o que torna a apoptose extremamente importante.


A morte celular geneticamente programada é conhecida como apoptose.


Portanto, concluímos que a apoptose é a morte celular geneticamente programada.

REECE, Jane B. et al. Biologia de Campbell. Artmed Editora, 2015.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas