A maior rede de estudos do Brasil

José está em tratamento para epilepsia. Chega a Unidade Básica de Saúde para receber as vacinas. Como proceder? •

ImunologiaFAAA

4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O PIN (Programa Nacional de Imunizações) define calendário de vacinações com orientações específicas que constam informações como idade para administração de vacinas, número de doses e etc. As vacinas previnem, controlam e erradicam doenças imunopreveníveis, aquelas que podem ser prevenidas por vacinas. Por isso, é importante que todos estejam em dia com o cartão de vacinação.

Como dito anteriormente, as vacinas previnem, controlam e erradicam doenças imunopreveníveis. A epilepsia não afeta a imunidade do paciente. Dessa forma, não há contraindicação em tomar nenhuma vacina, a menos que exista outras condições associadas como exemplo queda da imunidade, que em geral não está associada a epilepsia.

Dessa forma, concluímos que os procedimentos para um paciente com epilepsia devem ser os mesmos que de um paciente que não tem epilepsia, que segundo o Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação do Ministério da Saúde são: avaliar o histórico de vacinação do usuário, identificar quais vacinas devem ser administradas, obter informações sobre o estado de saúde do usuário, avaliando as indicações e as possíveis contraindicações à administração dos imunobiológicos, anotar no espaço indicado: a dose, o lote, a unidade de saúde onde a vacina foi administrada e o nome legível do vacinador.

O PIN (Programa Nacional de Imunizações) define calendário de vacinações com orientações específicas que constam informações como idade para administração de vacinas, número de doses e etc. As vacinas previnem, controlam e erradicam doenças imunopreveníveis, aquelas que podem ser prevenidas por vacinas. Por isso, é importante que todos estejam em dia com o cartão de vacinação.

Como dito anteriormente, as vacinas previnem, controlam e erradicam doenças imunopreveníveis. A epilepsia não afeta a imunidade do paciente. Dessa forma, não há contraindicação em tomar nenhuma vacina, a menos que exista outras condições associadas como exemplo queda da imunidade, que em geral não está associada a epilepsia.

Dessa forma, concluímos que os procedimentos para um paciente com epilepsia devem ser os mesmos que de um paciente que não tem epilepsia, que segundo o Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação do Ministério da Saúde são: avaliar o histórico de vacinação do usuário, identificar quais vacinas devem ser administradas, obter informações sobre o estado de saúde do usuário, avaliando as indicações e as possíveis contraindicações à administração dos imunobiológicos, anotar no espaço indicado: a dose, o lote, a unidade de saúde onde a vacina foi administrada e o nome legível do vacinador.

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O PIN (Programa Nacional de Imunizações) define calendário de vacinações com orientações específicas que constam informações como idade para administração de vacinas, número de doses e etc. As vacinas previnem, controlam e erradicam doenças imunopreveníveis, aquelas que podem ser prevenidas por vacinas. Por isso, é importante que todos estejam em dia com o cartão de vacinação.


Como dito anteriormente, as vacinas previnem, controlam e erradicam doenças imunopreveníveis. A epilepsia não afeta a imunidade do paciente. Dessa forma, não há contraindicação em tomar nenhuma vacina, a menos que exista outras condições associadas como exemplo queda da imunidade, que em geral não está associada a epilepsia.


Dessa forma, concluímos que os procedimentos para um paciente com epilepsia devem ser os mesmos que de um paciente que não tem epilepsia, que segundo o Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação do Ministério da Saúde são: avaliar o histórico de vacinação do usuário, identificar quais vacinas devem ser administradas, obter informações sobre o estado de saúde do usuário, avaliando as indicações e as possíveis contraindicações à administração dos imunobiológicos, anotar no espaço indicado: a dose, o lote, a unidade de saúde onde a vacina foi administrada e o nome legível do vacinador.

User badge image

Murianne

Há mais de um mês

bvffbkjitujgdkjvditujdkmvciufksz,mdkoikfeoigkxcv,mi9fmrol fx

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas