A maior rede de estudos do Brasil

alguém me salvá


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Foram utilizados conceitos de genética mendeliana para responder essa questão


Gregor Mendel, no século XVII, desenvolveu um conjunto de teorias que tenta explicar a herança e a diversidade biológica em relação à transmissão de caracteres genéticos de organismos paternos para seus descendentes com base em sua análise estatística e em experimentos de reprodução científica em plantas de ervilha. Suas contribuições significativas serviram de base para a genética. Mendel sugeriu a existência de três leis:

1) A Lei da Segregação: Cada característica herdada é definida por um par de genes. Os genes parentais são separados aleatoriamente pelas células sexuais, de modo que as células sexuais contêm apenas um gene do par. Os descendentes, portanto, herdam um alelo genético de cada pai quando as células sexuais se unem na fertilização.

2) A Lei da Segregação Independente: Genes para diferentes traços são classificados separadamente uns dos outros, de modo que a herança de uma característica não é dependente da herança de outra.

3) A Lei da Dominância: Um organismo com formas alternativas de um gene expressará a forma que é dominante.


Mendel estudou a genética de plantas de ervilha, e ele traçou a herança de uma variedade de características, incluindo cor da flor, posição da flor, cor da semente e forma da semente. Para fazer isso, ele começou cruzando plantas progenitoras de reprodução pura com diferentes formas de uma característica, como flores brancas e violetas. A criação pura significa apenas que a planta sempre produzirá mais descendentes como ela própria, quando se auto fertilizará por muitas gerações. Ou seja, para a escolha dos pais no exemplo dado, seria necessária a autofertilização de muitas gerações de cada um dos tipos de geração parental (semente amarela e semente branca), de maneira que a fertilização em cada tipo gerasse sempre gerações filhas da mesma cor dos pais.


Fonte:

http://www.dnaftb.org/1/bio.html

https://www.khanacademy.org/science/high-school-biology/hs-classical-genetics/hs-introduction-to-heredity/a/the-law-of-segregation

(acessados em 04/10/18)

Foram utilizados conceitos de genética mendeliana para responder essa questão


Gregor Mendel, no século XVII, desenvolveu um conjunto de teorias que tenta explicar a herança e a diversidade biológica em relação à transmissão de caracteres genéticos de organismos paternos para seus descendentes com base em sua análise estatística e em experimentos de reprodução científica em plantas de ervilha. Suas contribuições significativas serviram de base para a genética. Mendel sugeriu a existência de três leis:

1) A Lei da Segregação: Cada característica herdada é definida por um par de genes. Os genes parentais são separados aleatoriamente pelas células sexuais, de modo que as células sexuais contêm apenas um gene do par. Os descendentes, portanto, herdam um alelo genético de cada pai quando as células sexuais se unem na fertilização.

2) A Lei da Segregação Independente: Genes para diferentes traços são classificados separadamente uns dos outros, de modo que a herança de uma característica não é dependente da herança de outra.

3) A Lei da Dominância: Um organismo com formas alternativas de um gene expressará a forma que é dominante.


Mendel estudou a genética de plantas de ervilha, e ele traçou a herança de uma variedade de características, incluindo cor da flor, posição da flor, cor da semente e forma da semente. Para fazer isso, ele começou cruzando plantas progenitoras de reprodução pura com diferentes formas de uma característica, como flores brancas e violetas. A criação pura significa apenas que a planta sempre produzirá mais descendentes como ela própria, quando se auto fertilizará por muitas gerações. Ou seja, para a escolha dos pais no exemplo dado, seria necessária a autofertilização de muitas gerações de cada um dos tipos de geração parental (semente amarela e semente branca), de maneira que a fertilização em cada tipo gerasse sempre gerações filhas da mesma cor dos pais.


Fonte:

http://www.dnaftb.org/1/bio.html

https://www.khanacademy.org/science/high-school-biology/hs-classical-genetics/hs-introduction-to-heredity/a/the-law-of-segregation

(acessados em 04/10/18)

User badge image

Priscila

Há mais de um mês

dificil essa vou tenta de ajuda

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Foram utilizados conceitos de genética mendeliana para responder essa questão


Gregor Mendel, no século XVII, desenvolveu um conjunto de teorias que tenta explicar a herança e a diversidade biológica em relação à transmissão de caracteres genéticos de organismos paternos para seus descendentes com base em sua análise estatística e em experimentos de reprodução científica em plantas de ervilha. Suas contribuições significativas serviram de base para a genética. Mendel sugeriu a existência de três leis:

1) A Lei da Segregação: Cada característica herdada é definida por um par de genes. Os genes parentais são separados aleatoriamente pelas células sexuais, de modo que as células sexuais contêm apenas um gene do par. Os descendentes, portanto, herdam um alelo genético de cada pai quando as células sexuais se unem na fertilização.

2) A Lei da Segregação Independente: Genes para diferentes traços são classificados separadamente uns dos outros, de modo que a herança de uma característica não é dependente da herança de outra.

3) A Lei da Dominância: Um organismo com formas alternativas de um gene expressará a forma que é dominante.


Mendel estudou a genética de plantas de ervilha, e ele traçou a herança de uma variedade de características, incluindo cor da flor, posição da flor, cor da semente e forma da semente. Para fazer isso, ele começou cruzando plantas progenitoras de reprodução pura com diferentes formas de uma característica, como flores brancas e violetas. A criação pura significa apenas que a planta sempre produzirá mais descendentes como ela própria, quando se autofertilizará por muitas gerações. Ou seja, para a escolha dos pais no exemplo dado, seria necessária a autofertilização de muitas gerações de cada um dos tipos de geração parental (semente amarela e semente branca), de maneira que a fertilização em cada tipo gerasse sempre gerações filhas da mesma cor dos pais.


Fonte:

http://www.dnaftb.org/1/bio.html

https://www.khanacademy.org/science/high-school-biology/hs-classical-genetics/hs-introduction-to-heredity/a/the-law-of-segregation

(acessados em 04/10/18)

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Foram utilizados conceitos de genética mendeliana para responder essa questão


Gregor Mendel, no século XVII, desenvolveu um conjunto de teorias que tenta explicar a herança e a diversidade biológica em relação à transmissão de caracteres genéticos de organismos paternos para seus descendentes com base em sua análise estatística e em experimentos de reprodução científica em plantas de ervilha. Suas contribuições significativas serviram de base para a genética. Mendel sugeriu a existência de três leis:

1) A Lei da Segregação: Cada característica herdada é definida por um par de genes. Os genes parentais são separados aleatoriamente pelas células sexuais, de modo que as células sexuais contêm apenas um gene do par. Os descendentes, portanto, herdam um alelo genético de cada pai quando as células sexuais se unem na fertilização.

2) A Lei da Segregação Independente: Genes para diferentes traços são classificados separadamente uns dos outros, de modo que a herança de uma característica não é dependente da herança de outra.

3) A Lei da Dominância: Um organismo com formas alternativas de um gene expressará a forma que é dominante.


Mendel estudou a genética de plantas de ervilha, e ele traçou a herança de uma variedade de características, incluindo cor da flor, posição da flor, cor da semente e forma da semente. Para fazer isso, ele começou cruzando plantas progenitoras de reprodução pura com diferentes formas de uma característica, como flores brancas e violetas. A criação pura significa apenas que a planta sempre produzirá mais descendentes como ela própria, quando se auto fertilizará por muitas gerações. Ou seja, para a escolha dos pais no exemplo dado, seria necessária a autofertilização de muitas gerações de cada um dos tipos de geração parental (semente amarela e semente branca), de maneira que a fertilização em cada tipo gerasse sempre gerações filhas da mesma cor dos pais.


Fonte:

http://www.dnaftb.org/1/bio.html

https://www.khanacademy.org/science/high-school-biology/hs-classical-genetics/hs-introduction-to-heredity/a/the-law-of-segregation

(acessados em 04/10/18)

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas