A maior rede de estudos do Brasil

Qual a farmacocinética dos Beta bloqueadores

Anatomia Humana I

UNICEPLAC


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Os betabloqueadores adrenérgicos constituem uma classe terapêutica que apresenta como mecanismo de ação comum o bloqueio dos receptores beta-adrenérgicos, porém com perfis farmacológicos diferentes.


A farmacocinética dessas substâncias varia de composto para composto, como mostra a tabela abaixo:

Tabela 1- Principais Parâmetros Farmacocinéticos dos Beta-Bloqueadores


Assim, analisando a tabela podemos concluir que, no geral, a farmacocinética dos betabloqueadores é a seguinte: meia-vida de eliminação pode variar entre minutos até horas; eles possuem uma lipofilicidade alta e sua depuração ocorre por via hepática/renal. Além disso, sua biodisponibilidade está em torno de e não apresenta metabólitos ativos.

Fontes:

http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/16-4/06-betabloqueadores.pdf

http://www.scielo.br/pdf/rba/v51n5/v51n5a10.pdf

Os betabloqueadores adrenérgicos constituem uma classe terapêutica que apresenta como mecanismo de ação comum o bloqueio dos receptores beta-adrenérgicos, porém com perfis farmacológicos diferentes.


A farmacocinética dessas substâncias varia de composto para composto, como mostra a tabela abaixo:

Tabela 1- Principais Parâmetros Farmacocinéticos dos Beta-Bloqueadores


Assim, analisando a tabela podemos concluir que, no geral, a farmacocinética dos betabloqueadores é a seguinte: meia-vida de eliminação pode variar entre minutos até horas; eles possuem uma lipofilicidade alta e sua depuração ocorre por via hepática/renal. Além disso, sua biodisponibilidade está em torno de e não apresenta metabólitos ativos.

Fontes:

http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/16-4/06-betabloqueadores.pdf

http://www.scielo.br/pdf/rba/v51n5/v51n5a10.pdf

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Os betabloqueadores adrenérgicos constituem uma classe terapêutica que apresenta como mecanismo de ação comum o bloqueio dos receptores beta-adrenérgicos, porém com perfis farmacológicos diferentes.


A farmacocinética dessas substâncias varia de composto para composto, como mostra a tabela abaixo:

Tabela 1- Principais Parâmetros Farmacocinéticos dos Beta-Bloqueadores


Assim, analisando a tabela podemos concluir que, no geral, a farmacocinética dos betabloqueadores é a seguinte: meia-vida de eliminação pode variar entre minutos até horas; eles possuem uma lipofilicidade alta e sua depuração ocorre por via hepática/renal. Além disso, sua biodisponibilidade está em torno de e não apresenta metabólitos ativos.

Fontes:

http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/16-4/06-betabloqueadores.pdf

http://www.scielo.br/pdf/rba/v51n5/v51n5a10.pdf

User badge image

DADO Ednaldo Paz

Há mais de um mês

Os betabloqueadores adrenérgicos constituem uma classe terapêutica que apresenta como mecanismo de ação comum o bloqueio dos receptores beta-adrenérgicos, porém com perfis farmacológicos diferentes. As diferenças relacionam-se à seletividade dos receptores beta-adrenérgicos, à lipossolubilidade e às ações vasodilatadoras de alguns medicamentos da classe. Há indicação formal para seu uso em pacientes hipertensos com cardiopatias associadas. A prescrição de betabloqueadores, em especial do atenolol, como primeira opção terapêutica anti-hipertensiva em idosos e diabéticos não tem sido sugerida nas diretrizes mais recentes. Entretanto, o uso dos betabloqueadores como coadjuvante no tratamento da hipertensão arterial está estabelecido.
User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Os betabloqueadores adrenérgicos constituem uma classe terapêutica que apresenta como mecanismo de ação comum o bloqueio dos receptores beta-adrenérgicos, porém com perfis farmacológicos diferentes.


A farmacocinética dessas substâncias varia de composto para composto, como mostra a tabela abaixo:

Tabela 1- Principais Parâmetros Farmacocinéticos dos Beta-Bloqueadores


Assim, analisando a tabela podemos concluir que, no geral, a farmacocinética dos betabloqueadores é a seguinte: meia-vida de eliminação pode variar entre    minutos até   horas; eles possuem uma lipofilicidade alta e sua depuração ocorre por via hepática/renal. Além disso, sua biodisponibilidade está em torno de    e não apresenta metabólitos ativos.

Fontes:

http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/16-4/06-betabloqueadores.pdf

http://www.scielo.br/pdf/rba/v51n5/v51n5a10.pdf

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas