A maior rede de estudos do Brasil

sabem essa??


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O bulbo, também conhecido por bulbo raquídeo ou medula oblonga. Tem a forma de um cone e é a parte mais caudal do tronco encefálico. Sua parte inferior está ligada à medula espinhal e a parte superior à ponte. Seu limite superior se encontra no nível do sulco bulbo-pontino (margem inferior da ponte) e seu limite inferior se encontra no nível do forame magno. O Bulbo recebe informações de vários órgãos do corpo, controlando as funções autônomas, chamadas de vida vegetativa, como: batimentos cardíacos, respiração, pressão do sangue, reflexos de salivação, tosse, espirro e o ato de engolir. (fonte: http://bio-neuro-psicologia.usuarios.rdc.puc-rio.br/tronco-encef%C3%A1lico.html. Acesso em 12 de outubro de 2018)

(fonte: https://www.portalsaofrancisco.com.br/corpo-humano/bulbo. Acesso em 12 de outubro de 2018)

A segunda alternativa cita algumas ações em que o bulbo é responsável, mas a fala não faz parte do sistema nervoso autônomo (involuntário). E a secreção lacrimal acontece na glândula lacrimal, parte do sistema lacrimal, que recebe inervação sensitiva através do nervo lacrimal, proveniente do nervo oftálmico. (fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gl%C3%A2ndula_lacrimal. Acesso em 12 de outubro de 2018). Sendo assim, a alternativa incorreta é a segunda.

O bulbo, também conhecido por bulbo raquídeo ou medula oblonga. Tem a forma de um cone e é a parte mais caudal do tronco encefálico. Sua parte inferior está ligada à medula espinhal e a parte superior à ponte. Seu limite superior se encontra no nível do sulco bulbo-pontino (margem inferior da ponte) e seu limite inferior se encontra no nível do forame magno. O Bulbo recebe informações de vários órgãos do corpo, controlando as funções autônomas, chamadas de vida vegetativa, como: batimentos cardíacos, respiração, pressão do sangue, reflexos de salivação, tosse, espirro e o ato de engolir. (fonte: http://bio-neuro-psicologia.usuarios.rdc.puc-rio.br/tronco-encef%C3%A1lico.html. Acesso em 12 de outubro de 2018)

(fonte: https://www.portalsaofrancisco.com.br/corpo-humano/bulbo. Acesso em 12 de outubro de 2018)

A segunda alternativa cita algumas ações em que o bulbo é responsável, mas a fala não faz parte do sistema nervoso autônomo (involuntário). E a secreção lacrimal acontece na glândula lacrimal, parte do sistema lacrimal, que recebe inervação sensitiva através do nervo lacrimal, proveniente do nervo oftálmico. (fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gl%C3%A2ndula_lacrimal. Acesso em 12 de outubro de 2018). Sendo assim, a alternativa incorreta é a segunda.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

O bulbo, também conhecido por bulbo raquídeo ou medula oblonga. Tem a forma de um cone e é a parte mais caudal do tronco encefálico. Sua parte inferior está ligada à medula espinhal e a parte superior à ponte. Seu limite superior se encontra no nível do sulco bulbo-pontino (margem inferior da ponte) e seu limite inferior se encontra no nível do forame magno. O Bulbo recebe informações de vários órgãos do corpo, controlando as funções autônomas, chamadas de vida vegetativa, como: batimentos cardíacos, respiração, pressão do sangue, reflexos de salivação, tosse, espirro e o ato de engolir. (fonte: http://bio-neuro-psicologia.usuarios.rdc.puc-rio.br/tronco-encef%C3%A1lico.html. Acesso em 12 de outubro de 2018)

(fonte: https://www.portalsaofrancisco.com.br/corpo-humano/bulbo. Acesso em 12 de outubro de 2018)

A segunda alternativa cita algumas ações em que o bulbo é responsável, mas a fala não faz parte do sistema nervoso autônomo (involuntário). E a secreção lacrimal acontece na glândula lacrimal, parte do sistema lacrimal, que recebe inervação sensitiva através do nervo lacrimal, proveniente do nervo oftálmico. (fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gl%C3%A2ndula_lacrimal. Acesso em 12 de outubro de 2018). Sendo assim, a alternativa incorreta é a segunda. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas