A maior rede de estudos do Brasil

Como funciona o IMPEACHMENT

CONFIRAM!

http://endireitandofacil.blogspot.com.br/2015/02/impeachment.html


2 resposta(s)

User badge image

Gabriel Santos

Há mais de um mês

Art. 85. São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra:

I - a existência da União;

II - o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário, do Ministério Público e dos Poderes constitucionais das unidades da Federação;

III - o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais;

IV - a segurança interna do País;

V - a probidade na administração;

VI - a lei orçamentária;

VII - o cumprimento das leis e das decisões judiciais.

Parágrafo único. Esses crimes serão definidos em lei especial, que estabelecerá as normas de processo e julgamento.


Impeachment é um processo político instaurado, processado e julgado pelo Senado Federal, após autorização da Cãmara dos Deuputados. Pode atingir somente altas autoridades, entre as quais o presidente da República (...) A finalidade do processo de impeachment é retirar o mandado do presidente da República e de seu vice (...) desdobra-se em duas fases distintas: a) juízo de admissibilidade; b) processo e julgamento. Todavia, podem ser identificadas quatro fases? denúncia, autorização, processamento e julgamento. 
Denúncia. Pode ser feita por qualquer indivíduo que, detenha, ou não, o status formal de cidadão. Deve ser apresentada, por escrito, perante a Câmara dos Deputados. O presidente da Câmara pode rejeitta-la. todavia, se aceitá-la, irá submeter à apreciação do Plenário, que poderá autorizar ou não o seu recebimento.
Autorização. Ato de competência privativa da Câmara dos Deputados (art.51, inciso I). Trata-se de um juízo de admissibilidade. que necessita obter, favoravelmente, dois terços dos votos dos membros da Casa Legislativa. Autorizada(...) a denúncia será remetida para o Senado Federal.

Processamento. O impeachment irá tramitar perante o Senado Federal. (...) Obviamente, o denunciado poderá exercer o contraditório e a ampla defesa, facultando-se o uso em seu favor de todos os meios jurídicos(...)

Julgamento. É de competência privativa do Senado Federal o julgamento de autooridade contra a qual a Câmara dos Deputados, ao aceitar a denúncia, autoriza a instauração do processo pela pratica de crime de responsabilidade. (...) o Senado Federal, é obrigado a julgar a denúncia, acolhendo-a ou rejeitando-a." 
(FACHIN, Zulmar. Curso de Direito Constitucional. V. Único. 6ª ed.- Rio de Janeiro: Forense, 2013)

Art. 85. São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra:

I - a existência da União;

II - o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário, do Ministério Público e dos Poderes constitucionais das unidades da Federação;

III - o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais;

IV - a segurança interna do País;

V - a probidade na administração;

VI - a lei orçamentária;

VII - o cumprimento das leis e das decisões judiciais.

Parágrafo único. Esses crimes serão definidos em lei especial, que estabelecerá as normas de processo e julgamento.


Impeachment é um processo político instaurado, processado e julgado pelo Senado Federal, após autorização da Cãmara dos Deuputados. Pode atingir somente altas autoridades, entre as quais o presidente da República (...) A finalidade do processo de impeachment é retirar o mandado do presidente da República e de seu vice (...) desdobra-se em duas fases distintas: a) juízo de admissibilidade; b) processo e julgamento. Todavia, podem ser identificadas quatro fases? denúncia, autorização, processamento e julgamento. 
Denúncia. Pode ser feita por qualquer indivíduo que, detenha, ou não, o status formal de cidadão. Deve ser apresentada, por escrito, perante a Câmara dos Deputados. O presidente da Câmara pode rejeitta-la. todavia, se aceitá-la, irá submeter à apreciação do Plenário, que poderá autorizar ou não o seu recebimento.
Autorização. Ato de competência privativa da Câmara dos Deputados (art.51, inciso I). Trata-se de um juízo de admissibilidade. que necessita obter, favoravelmente, dois terços dos votos dos membros da Casa Legislativa. Autorizada(...) a denúncia será remetida para o Senado Federal.

Processamento. O impeachment irá tramitar perante o Senado Federal. (...) Obviamente, o denunciado poderá exercer o contraditório e a ampla defesa, facultando-se o uso em seu favor de todos os meios jurídicos(...)

Julgamento. É de competência privativa do Senado Federal o julgamento de autooridade contra a qual a Câmara dos Deputados, ao aceitar a denúncia, autoriza a instauração do processo pela pratica de crime de responsabilidade. (...) o Senado Federal, é obrigado a julgar a denúncia, acolhendo-a ou rejeitando-a." 
(FACHIN, Zulmar. Curso de Direito Constitucional. V. Único. 6ª ed.- Rio de Janeiro: Forense, 2013)

User badge image

Gabriela Gattulli

Há mais de um mês

Primeiramente, cabe destacar o conceito de Impeachment, que é definido pela doutrina como o processo que tem como objetivo a destituição do cargo da autoridade processada, quando a pessoa investida na função pública comete um fato que se revele incompatível com os interesses que necessitam ser tutelados por este cargo.  

No que tange ao procedimento, há duas fases, sendo a primeira de admissibilidade e a segunda de julgamento. A acusação pode ser formulada por qualquer brasileiro perante a Câmara dos Deputados. Esta conhecerá, ou não, da denúncia. Em caso de negativa o processo será arquivado, tanto em análise preliminar quanto em análise de mérito de improcedência. Para ser julgada procedente deverá ser aprovada por dois terços dos Deputados.

Art. 86. Admitida a acusação contra o Presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade.

§ 1º O Presidente ficará suspenso de suas funções:

I - nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal Federal;

II - nos crimes de responsabilidade, após a instauração do processo pelo Senado Federal.

§ 2º Se, decorrido o prazo de cento e oitenta dias, o julgamento não estiver concluído, cessará o afastamento do Presidente, sem prejuízo do regular prosseguimento do processo.

§ 3º Enquanto não sobrevier sentença condenatória, nas infrações comuns, o Presidente da República não estará sujeito a prisão.

§ 4º O Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções.

Sendo assim, após a votação na câmara o presidente será julgado ou pelo Senado Federal (nas infrações comuns) ou pelo Senado (nos crimes de responsabilidade).  A primeira consequência do recebimento do processo perante o Senado Federal e ou STF será a suspensão do Presidente de suas funções, conforme dispõe o artigo 86, parágrafo priemiro, inciso I, da CF. .

Outrossim, o processo seguirá seus trâmites legais, com oportunidade de ampla defesa e contraditório, com a possibilidade de absolvição, com o arquivamento do processo.

É importante salientar que a fim de haver a condenação do Chefe do Poder Executivo (Presidente da República), o Senado Federal deverá condenar o acusado pelo voto de 2/3 (dois terços) de seus membros, limitando-se a decisão à perda do cargo, com inabilitação por oito anos, para o exercício de função pública.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes