A maior rede de estudos do Brasil

Qual o prazo decadencial para promover ação de reparação civil em face da fazenda pública ?


2 resposta(s)

User badge image

Juliana Gomes

Há mais de um mês

O Superior Tribunal de Justiça, em recurso especial repetitivo, pacificou a matéria no REsp 1251.993/PR, PRIMEIRA SEÇÃO, Rel. Min. Mauro Campbell Marques, votação unânime, julgado em 12/12/2012, DJe 19/12/2012, fixando o entendimento de que a prescrição contra o Poder Público, na seara da responsabilidade civil, é de 5 anos, na forma do art.  do Decreto nº 20.910/1932[1].

Portanto, o entendimento do STJ em REsp repetitivo deve ser aplicado pelos tribunais de justiça e pelos tribunais regionais federais, na forma dos arts. 926927III, do NCPC, sob pena de cabimento de reclamação e cassação da decisão judicial em sentido contrário (NCPC, art. 988IV) e de julgamento monocrático do recurso pelo relator (NCPC, art. 932IV, ‘’b’’, V, ‘’b’’).

O entendimento da corte foi no sentido de que o decreto em comento, que possui força de lei ordinária na ordem jurídica pós-Constituição Federal de 1988 (art. 59, III), é lei especial que prevalece sobre a geral, na forma da LINDB (art. 2º, § 2º).

O Superior Tribunal de Justiça, em recurso especial repetitivo, pacificou a matéria no REsp 1251.993/PR, PRIMEIRA SEÇÃO, Rel. Min. Mauro Campbell Marques, votação unânime, julgado em 12/12/2012, DJe 19/12/2012, fixando o entendimento de que a prescrição contra o Poder Público, na seara da responsabilidade civil, é de 5 anos, na forma do art.  do Decreto nº 20.910/1932[1].

Portanto, o entendimento do STJ em REsp repetitivo deve ser aplicado pelos tribunais de justiça e pelos tribunais regionais federais, na forma dos arts. 926927III, do NCPC, sob pena de cabimento de reclamação e cassação da decisão judicial em sentido contrário (NCPC, art. 988IV) e de julgamento monocrático do recurso pelo relator (NCPC, art. 932IV, ‘’b’’, V, ‘’b’’).

O entendimento da corte foi no sentido de que o decreto em comento, que possui força de lei ordinária na ordem jurídica pós-Constituição Federal de 1988 (art. 59, III), é lei especial que prevalece sobre a geral, na forma da LINDB (art. 2º, § 2º).

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes