A maior rede de estudos do Brasil

DIREITO PROCESSUAL - PENAL

Pablo e Leonardo foram condenados, em primeira instância, pela prática do crime de furto qualificado, à pena de 02 anos e 06 meses de reclusão e 12 dias-multa, por fatos que teriam ocorrido quando Pablo tinha 18 anos e Leonardo, 21 anos. A pena-base foi aumentada, não sendo reconhecidas atenuantes ou agravantes nem causas de aumento ou diminuição. 
Intimados da sentença, o promotor e o advogado de Leonardo não tiveram interesse em apresentar recurso, mas o advogado de Pablo apresentou recurso de apelação. 
Por ocasião do julgamento do recurso, entenderam os desembargadores por reconhecer que o crime restou tentado, bem como que deveria ser aplicada a atenuante da menoridade relativa a Pablo. 

 

Com base nas informações expostas, os efeitos da decisão do Tribunal 

a) não poderão ser estendidos a Leonardo, tendo em vista que houve trânsito em julgado da sua condenação. 

b) não poderão ser estendidos a Leonardo, tendo em vista que houve trânsito em julgado da sua condenação. 

c) poderão ser parcialmente estendidos a Leonardo, aplicando-se a causa de diminuição de pena da tentativa, mas não a atenuante. 

d) não poderão ser estendidos a Leonardo, pois, ainda que sem trânsito em julgado, em recurso exclusivo de Pablo não poderia haver reformatio in mellius para o corréu. 

 


3 resposta(s)

User badge image

Denny soares

Há mais de um mês

Acredito que a alternativa correta será a letra C. visto que a menoridade relativa de Pablo é circunstancia pessoal, portanto não será estendida a Leonardo. Não obstante, o reconhecimento da tentativa enseja a comunicação a ambos. 

Acredito que a alternativa correta será a letra C. visto que a menoridade relativa de Pablo é circunstancia pessoal, portanto não será estendida a Leonardo. Não obstante, o reconhecimento da tentativa enseja a comunicação a ambos. 

User badge image

Estudante PD

Há mais de um mês

A resposta para a questão supra  é feita pela interpretação do artigo 580 do Código de Processo Penal que dispõe:

Art. 580.  No caso de concurso de agentes (Código Penal, art. 25), a decisão do recurso interposto por um dos réus, se fundado em motivos que não sejam de caráter exclusivamente pessoal, aproveitará aos outros.

Dessa maneira, um recurso pode sim beneficiar o outro réu desde que o benefício não seja de forma exclusivamente pessoal.

A assertiva A está incorreta, o trânsito em julgado para Leonardo não inibe o aproveitamento do recurso de Pablo. 

A assertiva B está incorreta, o trânsito em julgado para Leonardo não inibe o aproveitamento do recurso de Pablo. 

A assertiva C está correta, pois, a causa de diminuição por ser objetiva pode ser entendida, mas a atenuante menoridade relativa exclusiva de Pablo não pode por ser subjetiva.

A assertiva D está incorreta, pois, o trânsito em julgado não inibe o aproveitamento do recurso de Pablo sendo que a reforma nesse caso é para beneficiar. 

 

User badge image

Gabriela Hespanha

Há mais de um mês

Gabarito letra C - Poderão ser parcialmente estendidos a Leonardo, aplicando-se a causa de diminuição de pena da tentativa, mas não a atenuante.

 

CP - Art. 65 - São circunstâncias que sempre atenuam a pena:

I - Ser o agente menor de 21 (vinte e um), na data do fato (atenuante conhecida como menoridade relativa), ou maior de 70 (setenta) anos, na data da sentença;

CPP - Art. 580.  No caso de concurso de agentes , a decisão do recurso interposto por um dos réus, se fundado em motivos que não sejam de caráter exclusivamente pessoal, aproveitará aos outros.

 

 

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes