A maior rede de estudos do Brasil

Cite quais são os 4 pilares estratégicos de ações para a redução das IRAS?

EnfermagemUNIESI

3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A insuficiência renal aguda (IRA), é uma perda rápida da função renal devido a danos nos rins. É a incapacidade de desempenhar efetivamente sua função de filtração sanguínea, separando toxinas do corpo excretando a urina e enviando elementos úteis para a corrente sanguínea.

A insuficiência renal aguda pode ser reversível se tratada adequadamente. As principais intervenções são monitorar a ingestão e descarga de líquidos o mais próximo possível. A inserção de um cateter urinário é útil para monitorar a produção de urina e aliviar possíveis obstruções da saída da bexiga, como quando há aumento da próstata. É caracterizada pela elevação acentuada de elementos azo, desequilíbrio hidroeletrolítico e ácido-base, oligúria ou anúria (embora às vezes seja apresentado sem anúria e seja chamado de alto gasto). É dividido em três grupos: pré-renal, pós-renal e renal.

A insuficiência renal aguda (IRA), é uma perda rápida da função renal devido a danos nos rins. É a incapacidade de desempenhar efetivamente sua função de filtração sanguínea, separando toxinas do corpo excretando a urina e enviando elementos úteis para a corrente sanguínea.

A insuficiência renal aguda pode ser reversível se tratada adequadamente. As principais intervenções são monitorar a ingestão e descarga de líquidos o mais próximo possível. A inserção de um cateter urinário é útil para monitorar a produção de urina e aliviar possíveis obstruções da saída da bexiga, como quando há aumento da próstata. É caracterizada pela elevação acentuada de elementos azo, desequilíbrio hidroeletrolítico e ácido-base, oligúria ou anúria (embora às vezes seja apresentado sem anúria e seja chamado de alto gasto). É dividido em três grupos: pré-renal, pós-renal e renal.

User badge image

Jussara

Há mais de um mês

1) promover a adesão a práticas baseadas em evidência, educando, implementando e realizando investimentos; 2) aumentar a sustentabilidade por meio de alinhamento de incentivos financeiros e reinvestimento em estratégias que demonstrarem sucesso; 3) preencher as lacunas de conhecimento para responder a ameaças emergentes por meio de pesquisas básicas, epidemiológicas e translacionais; 4) coletar dados para direcionar esforços de prevenção e mensurar os progressos (Anvisa, 2013)

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas