Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

a partir da compreensão da gênese como era tratado o serviço social ?

Serviço Social

UNISUAM


1 resposta(s)

User badge image

Deise Farias

Há mais de um mês

A compreensão sobre a gênese do Serviço Social explicitadas na tese endogenista de Montaño (2009), é exemplo de como parte da categoria profissional em período de reconceituação profissional embebedou-se de compreensões ideologizantes a respeito da origem da profissão. Compreensão essa, que pode servir de legitimação para uma prática profissional esvaziada de significado, por ter sido legitimada por um irracionalismo teórico e alienador.

Portanto, é importante destacar obras que serviram de exemplo para uma compreensão histórico-crítica da gênese do Serviço Social, quebrando o paradigma de compreensões ideologizantes do tema. Raul de Carvalho, Iamamoto (2013) e Netto (2011) são referências no que diz respeito a compreensão da gênese da profissão levando em consideração o contexto histórico-social de determinação de profissionais que atuassem nas relações sociais em determinado estágio histórico do capitalismo mundial, isto é, relacionando a concreção histórico-social da época como um dos determinantes para a gênese da profissão.

Assim visto, torna-se imprescindível para análises teóricas a aderência analítica de categorias estruturais de determinada realidade. A realidade é complexa, e possui múltiplas determinações, obviamente a aderência a essa forma de análise, numa perspectiva de totalidade, não possibilita resultados exatos e finais, mas possibilita maior aproximação da realidade, com menos risco de incorrer em ideologizações com características profundamente alienantes.


Referência: 4 Simpósio Mineiro de Assistentes Sociais. FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL: DESIDEOLOGIZANDO A COMPREENSÃO SOBRE GÊNESE DA PROFISSÃO. Vinicius Pinheiro de Magalhães.

A compreensão sobre a gênese do Serviço Social explicitadas na tese endogenista de Montaño (2009), é exemplo de como parte da categoria profissional em período de reconceituação profissional embebedou-se de compreensões ideologizantes a respeito da origem da profissão. Compreensão essa, que pode servir de legitimação para uma prática profissional esvaziada de significado, por ter sido legitimada por um irracionalismo teórico e alienador.

Portanto, é importante destacar obras que serviram de exemplo para uma compreensão histórico-crítica da gênese do Serviço Social, quebrando o paradigma de compreensões ideologizantes do tema. Raul de Carvalho, Iamamoto (2013) e Netto (2011) são referências no que diz respeito a compreensão da gênese da profissão levando em consideração o contexto histórico-social de determinação de profissionais que atuassem nas relações sociais em determinado estágio histórico do capitalismo mundial, isto é, relacionando a concreção histórico-social da época como um dos determinantes para a gênese da profissão.

Assim visto, torna-se imprescindível para análises teóricas a aderência analítica de categorias estruturais de determinada realidade. A realidade é complexa, e possui múltiplas determinações, obviamente a aderência a essa forma de análise, numa perspectiva de totalidade, não possibilita resultados exatos e finais, mas possibilita maior aproximação da realidade, com menos risco de incorrer em ideologizações com características profundamente alienantes.


Referência: 4 Simpósio Mineiro de Assistentes Sociais. FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL: DESIDEOLOGIZANDO A COMPREENSÃO SOBRE GÊNESE DA PROFISSÃO. Vinicius Pinheiro de Magalhães.

Essa pergunta já foi respondida!