A maior rede de estudos do Brasil

socorrr

Uma mulher 35 anos, chega a clínica fonoaudiológica com a seguinte queixa: “Tenho cansaço na voz e fadiga no final do dia”. Na anamnese, a paciente referiu que começou a perceber que a voz mudou há 2 anos, e agora está muito pior; também refere dor ao falar. A avaliação perceptiva auditiva: G RI1; ressonância laringo- faríngea; pitch adequado; loudness aumentado; incoordenação pneumofonoarticulatória.  O fonoaudiólogo também observou elevação da caixa torácica, ombros muito erguidos, pescoço alargado, cabeça hiperestendida, e grande esforço ao falar. Com base no caso clínico acima você estudante de fono acredita se tratar de qual tipo de disfonia?



Ainda não temos resposta. Você sabe responder?