A maior rede de estudos do Brasil

quais são as influências da crítica marxista da concepção jurídica

quais são as influências da crítica marxista da concepção jurídica do Estado no âmbito da teoria do Estado de Direito, bem como quais são as suas possíveis aplicações atuais?

1 resposta(s)

User badge image

Vitória Soares

Há 2 dias

Para Marx, o Estado e o Direito são duas coisas diferentes, mesmo que surjam das relações das pessoas, são coisas autônomas.Dessa forma, a critica de Marx separa o poder estatal do poder jurídico, neste o Estado e as pessoas estão submetidos a um poder maior, julgador e resolvedor de conflitos.Em teoria, o poder jurídico é imparcial e perante ele, o poder Estatal se iguala ao de qualquer outra pessoa, mesmo que se relacionem pelo poder legislativo, que cria leis, mas para Marx, o conteúdo das leis não é criado pelo Estado.Para Marx, o Estado e o Direito são duas coisas diferentes, mesmo que surjam das relações das pessoas, são coisas autônomas.Dessa forma, a critica de Marx separa o poder estatal do poder jurídico, neste o Estado e as pessoas estão submetidos a um poder maior, julgador e resolvedor de conflitos.Em teoria, o poder jurídico é imparcial e perante ele, o poder Estatal se iguala ao de qualquer outra pessoa, mesmo que se relacionem pelo poder legislativo, que cria leis, mas para Marx, o conteúdo das leis não é criado pelo Estado.
Para Marx, o Estado e o Direito são duas coisas diferentes, mesmo que surjam das relações das pessoas, são coisas autônomas.Dessa forma, a critica de Marx separa o poder estatal do poder jurídico, neste o Estado e as pessoas estão submetidos a um poder maior, julgador e resolvedor de conflitos.Em teoria, o poder jurídico é imparcial e perante ele, o poder Estatal se iguala ao de qualquer outra pessoa, mesmo que se relacionem pelo poder legislativo, que cria leis, mas para Marx, o conteúdo das leis não é criado pelo Estado.Para Marx, o Estado e o Direito são duas coisas diferentes, mesmo que surjam das relações das pessoas, são coisas autônomas.Dessa forma, a critica de Marx separa o poder estatal do poder jurídico, neste o Estado e as pessoas estão submetidos a um poder maior, julgador e resolvedor de conflitos.Em teoria, o poder jurídico é imparcial e perante ele, o poder Estatal se iguala ao de qualquer outra pessoa, mesmo que se relacionem pelo poder legislativo, que cria leis, mas para Marx, o conteúdo das leis não é criado pelo Estado.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes