A maior rede de estudos do Brasil

resposta

Tentativas de homicídio em conflitos rurais sobem no Norte e NE, diz CPT. Número cresceu 490% nos estados do Norte entre 2011 e 2012. Conflitos por terra quase dobraram no país nos últimos cinco anos.

 


 

O número de tentativas de homicídio em conflitos rurais nas Regiões Norte e Nordeste subiu entre 2011 e 2012, segundo estimativa divulgada na segunda-feira (22) pela Comissão Pastoral da Terra (CPT). Só nos estados do Norte, a quantidade mais do que quintuplicou: passou de 10 casos, em 2011, para 59 em 2012, crescimento de 490%. O Nordeste teve aumento menor, de 60% - foram 10 tentativas de homicídio por conflitos agrários em 2011, contra 16 em 2012. Para José Batista Afonso, advogado da CPT no Pará, o número de tentativas de homicídio no Norte está ligado às pressões sobre a Amazônia Legal e às comunidades tradicionais que habitam a região, como ribeirinhos, indígenas, posseiros e quilombolas. Ativistas e integrantes desses grupos tradicionais passaram a ser alvos em conflitos devido à pressão exercida pela expansão do agronegócio, pelo aumento da exploração de minérios e pelos efeitos de grandes obras de infraestrutura, como a construção de ferrovias e hidrelétricas. A expansão da fronteira agrícola na Amazônia e o crescimento de atividades mineradoras no Pará, por exemplo, fazem surgir conflitos com populações que habitavam a região primeiro, diz Afonso. Já obras como as hidrelétricas estão causando migração massiva para cidades como Altamira, no Pará. A chegada desordenada de um grande número de pessoas, atraídas pela chance de trabalhar em obras na região, causa conflitos com comunidades que vivem no entorno de pequenos e médios municípios do Norte, principalmente no Pará, segundo o advogado. O estado teve um salto no número de tentativas de homicídio em regiões rurais, de acordo com a CPT: foram 6 casos registrados em 2011, contra 52 no ano passado. Norte e Nordeste também são líderes no número de assassinatos decorrentes de conflito rural: foram 17 ocorridos no Norte e 11 no Nordeste, em 2012. Os números, no entanto, não mudaram tanto com relação ao ano anterior, quando 16 pessoas morreram nos estados do Norte e 11 no Nordeste.

Com base na leitura e nos seus conhecimentos, analise as afirmativas a seguir.

I. No Brasil, os conflitos rurais têm causado crescimento nas tentativas de homicídios, porém as tensões relativas ao campo são antigas e mostram fragilidade do país em lidar com a questão de distribuição de terra, especialmente nas regiões Norte e Nordeste.

II. Os dados sobre as tentativas de homicídio apresentados na tabela permitem afirmar que há uma relação direta entre os conflitos de terra e a quantidade de pessoas que vivem nas regiões Norte e Nordeste, caracterizadas por densidade populacional muito alta.

III. De 2011 para 2012, o estado do Pará teve mais de 700% de aumento no número de tentativas de homicídios em regiões rurais. Esse fato está relacionado também com a expansão da fronteira agrícola na Amazônia, o crescimento de atividades mineradoras no Pará e a execução de obras de grande porte, como a construção de hidrelétricas, que causam migração para cidades paraenses.

IV. O maior problema da Amazônia Legal é que houve a invasão dessas terras por comunidades tradicionais que habitam a região, como ribeirinhos, indígenas, posseiros e quilombolas. O governo não consegue efetuar a retirada dessas comunidades, o que impede o desenvolvimento e o crescimento da região Norte.

Está correto o que se afirma em:


Ainda não temos resposta. Você sabe responder?