A maior rede de estudos do Brasil

Aula 01 - Processos de Fabricação - Telecurso Profissionalizantevideo play button

Transcrição


começa hoje o curso de processos de fabricação do Telecurso profissionalizante. Nós estaremos juntos nesta jornada, bons estudos. Você vai assistir a tele aula de número um. Hoje a gente está conversando um novo módulo telecurso profissionalizante. Módulo muito importante, onde a gente vai aprender os processos de fabricação, Redação, Olha dia do que vem por aí. Você vai aprender nesta e nas próximas teleaulas Processos como fundição, laminação, trefilação, forjamento, estampagem, soldagem. Todos os principais processos de fabricação mecânica vão pintar ainda sua Thalia neste módulo do profissionalizante. Agora, nessa nossa primeira teleaulas, você vai ver como tudo começou. Você vai ver como surgiram as primeiras ferramentas. Vai ver como foi que o metal entrou na nossa história e vai ver como optaram as máquinas, ferramenta coisa. Como foi que tudo começou? Como foi que o homem começou a usar a natureza para facilitar a sua vida? Para tentar responder a essas perguntas vão pensar um pouco na vida dos animais. As ovelhas têm Alan para se proteger do frio. Os tigres tem as garras para caçar. Os coelhos têm as patas para cavar e a girafa tem o pescoço para comer as folhas lá em cima das árvores Mas e o homem? O que é que tem? Olhe para você o que é que você fez? Eu vejo um ser frágil. Não que você seja especialmente um ser frágil como a minha, que é um ser frágil, compreende a própria condição humana. Mas é justamente esta condição de fragilidade que fez com que o homem dessa volta por cima, criando seus próprios instrumentos de sobrevivência. E esses instrumentos foram as nossas primeiras ferramentas a ferramenta mais antiga de que se tem notícia essa aí. Esse utensílio é um machado de mão feito com pedra lascada. Depois que começou a usar ferramentas, tudo mudou na vida do homem. Quer ver como foi essa história? O homem descobriu que pode usar as ferramentas para se defender, pescar, caçar e ainda para cultivar a terra. Daí por diante começa a grande aventura do homem na transformação da natureza. Ele começa a usar cada vez mais a pedra com a principal matéria prima para fabricar facas e serras, martelos, lanças e uma porção de outras ferramentas. Essas ferramentas foram usadas em atividades fundamentais para a sobrevivência do homem. Como agricultura, começou com arado, enxada, a foice, até chegar neste produto extremamente forte que é o trator e pensar que tudo isso começou com pedacinhos de pedra. Pedro Barros, homem primitivo, deu um salto tecnológico. Ele aprendeu com a cerâmica que podia transformar os materiais podem primitivo. Descobriu que estava molhada, argila, ficada place, quer dizer, ficava fácil de moldar. Ele descobriu também quando seca, a argila virava pó de descobrir mais, disse ela. Você aquecida a uma temperatura de mais de seiscentos graus centígrados. Ela não se desmanchava na água e mantinha sua porta. E descobriu também que se a cerâmica falida entrar em contato direto com a rachar vezes, ela fosse aquecido sua mente ela movia e esse presidenta deixava mais resistentes, estão vendo A porta tem permitido, descobriu apenas com o fogo, a água e a argila. Mas há muito mais coisas a contar essa história. O desenvolvimento dessa acabou possibilitando o próprio nasce dentro da metalurgia. Foi por ter apreendido processo cerâmica ordem descobriu o processamento dos metais. Como você deve estar pensando? Nós estamos entrando num grande salto tecnológico para a humanidade, o nascimento da metalurgia. Que haver. Como com essa história, o homem descobriu que podia imaginar uma forma voltará à vila para materializar essa depois, depois descobriu que podia fazer a mesma coisa como metais. Começou com pobres depois partir para o bronze até a chegar ao perto. O processo que usava era em janeiro. Quer dizer, o homem martelava massa aquecida de metal até obter após a que ele queria. Quanto mais o homem aprende a forjar, daria para acabamento das ferramentas que fabricava, mas ele sentia a necessidade de se especializar em seu trabalho. Foi assim então que aparecer os primeiros profissionais da fabricação de ferramentas, os antecessores que hoje trabalham no entorno. Mas para chegar nesse trabalho especializado que você viu aí o homem teve que superar várias etapas. Por exemplo, os fornos primitivos. Não conseguiu chegar a temperatura de fusão. Era complicado separar o material da escória, assim como era complicado aplicar um tratamento térmico na peça depois difundida. Mas foi assim que a coisa evoluiu. Tanto é que quinhentos anos antes de Cristo os artesãos já sabiam fazer um monte de ferramentas de ferro lilases. Soluções, rodas hidráulicas, formações, foles, vários tipos de martelos e outras ferramentas já tinham um aperfeiçoamento bem razoável. Agora, pense um pouco da importância dessas descobertas porque com o desenvolvimento da cerâmica, da metalurgia, da escrita o homem aprendeu, começou a construir o mundo à sua volta, como também aprendeu a registrar o seu conhecimento. Sua experiência agora é a mesma coisa que a gente faz com que estuda. No nível, a gente registra tudo o que aprendeu através da escrita e depois só fica a fazer os exercícios. Não é? Isso, é isso mesmo? Bom, o desenvolvimento da cerâmica, da metalurgia, da escrita facilitaram a vida do homem para que ele pudesse dominar. O mundo está mais no começo. Você sabe que depois a evolução dos processos de fabricação não parou mais e para que você entenda direitinho a evolução dos processos de fabricação presta atenção no que você vai aprender. Agora, como surgiram as máquinas ferramentas? Uma das primeiras máquinas ferramenta foi o autor. O torno foi uma invenção super importante, porque a partir dele foram criadas todas as máquinas operatrizes que existem Até hoje em dia. O torno primitivo como você está vendo, era um instrumento rudimentar. Ele funcionava dois suportes de madeira fincados no chão. O torneiro apoiava a ferramenta num outro suporte, enquanto o seu ajudante fazia a peça girar outra máquina. Ferramenta importante que surgiu foi a frieza. Adora o represamento, da mesma forma que o zoneamento faz a remoção de material através de movimentos sincronizados, mas da apresentadora, a peça fica fixa. Enquanto a ferramenta gira foi a revolução avançou mais ainda. As máquinas ferramentas foram uma mão na roda. Para quem fala, Isso cai nas máquinas feira para livrar o homem de um esforço físico terrível. Além disso, elas agilizaram a produção, Aumentaram a produção de instrumentos para a agricultura, por exemplo, mas não só na agricultura, não só da agricultura, fabricação de roupas. A própria cerâmica e até a produção de armas se desenvolveu muito com a tecnologia mecânica. Mas, pelo visto, a base de tudo foi o desenvolvimento da cerâmica. Foi que a coisa engrenou mesmo. Isso desde o princípio até a revolução industrial, no desenvolvimento das máquinas, devem muito a indústria cerâmica. Isso é uma coisa muito interessante para você pensar. Todos os métodos modernos que a indústria usa hoje em dia começaram com aqueles métodos primitivos. O princípio da coisa é basicamente o mesmo reparo. Tem um giro por uma indústria moderna e pense nisso. Se a gente deram a volta por uma indústria moderna, a gente vai observar que os métodos modernos de usinagem de metais pelo uso de materiais a Brasília tem origem naqueles métodos primitivos. A técnica de afiar, ferramentas, instrumentos de corte e a técnica de polir metais fazem parte da pré história do homem. No começo da história, Homem fazia a fiação e o polimento movimentando a peça e a pedra de afiar ficava fixa lá pelo ano. Seiscentos Antes de Cristo, a usinagem passou a ser feita com uma pedra redonda e grossa. Essa pedra era montada sobre um eixo. Era movimentada, manualmente por uma nivela. Outras tarefas da indústria moderna como essa que a gente está vendo aqui, com pessoal trabalhando com a furadeira, tem uma origem também bastante antiga. Serrar furar, por exemplo, são coisas que os egípcios já sabiam fazer há sete mil anos atrás. Veja Os egípcios faziam orifícios paralelos, muito perto uns dos outros, usando uma