Direito do Trabalho - Resumo completo
119 pág.

Direito do Trabalho - Resumo completo


DisciplinaDireito do Trabalho I36.656 materiais535.219 seguidores
Pré-visualização41 páginas
já que o sujeito nem 14 anos tinha,cessa daqui para frente mas quanto ao tempo já trabalhado,receberá o equivalente em dinheiro que receberia um adulto caso fizesse esse trabalho,receberia diz a posição majoritária como indenização, é uma reparação como dano causado,do que uma conseqüência como obrigação cumprida.
	O professor critica essa idéia,pois pagando isso é dizer que estou pagando por um prejuízo causado,a criança perde nas conseqüênciasprevidenciárias,porque quando é trabalho feito,isso gera proteção da previdência,é tempo para se contar na previdência,apesar da constituição vedar a contribuição com menos de 14 anos,pois ela veda que trabalhe também,mas já que trabalhou.
Cessa a relação contratual quando ali detectada,ela deve receber o mesmo que um adulto receberia se trabalhasse em tais condições mas enquanto um adulto recebe como remuneração o trabalho feito, a criança recebe como reparação ao dano causado na infância.Mas a criança também recebe danos morais junto desse valor que um adulto receberia.
Posição do professorPara prestigiar o trabalho que aconteceu,deve ser pago o dano moral e o reparatório,mas os valores pagos pelo trabalho prestado não é indenizatório e sim remuneratório,como conseqüências previdenciárias.A pessoa terá tempo para se aposentar,já que a criança não teve a infância teria pelo menos a velhice,é uma reparação mais integral,do que simplesmente tratar como se remuneração fosse.
	A postura que prevalece majoritariamente é de que repara o dano material pagando uma indenização para a criança o que receberia um adulto se trabalhasse ali a reparação moral que é reparação mesmo.Agora o professor diz que deve pagar remuneração para a criança o que receberia um adulto trabalhando,e essa reparação são só os danos morais.O dano moral esta embutido nas duas idéias como verba reparatória.Mas o que a pessoa trabalhou,enquanto a doutrina recebe a criança com indenização,a teoria dele recebe como remuneração.
	Ex:Criança abaixo de 14 anos teve amputação,perdeu o braço,fato é que foi a justiça face a previdência, não quer só reparação civil,quer aposentadoria por invalidez,lançando essa tese que o professor concorda,se o trabalho foi realizado,não é só indenizar é mostrar que a pessoa que realizou o trabalho recebe como remuneração,paga danos morais como reparação,e como remuneração tem conseqüências previdenciárias até a aposentadoria por invalidez.Se a idéia é proteger a criança ao máximo,assim se protege.
Exame de Ordem O trabalho é para ser erradicado,cessa a atividade,paga o equivalente em dinheiro que receberia o adulto pelo tempo que a criança trabalhou mas enquanto o adulto recebe aquilo como remuneração do trabalho feito, a criança recebe como reparação do dano causado,além da reparação material tem também a reparação moral.
	14 até 18 A palavra agora é regularização.Vai que se detecta alguém trabalhando com 15 anos e não é como aprendiz,mas vai que é um trabalho numa industria que comporta a aprendizagem.O empregador deve adequar o contrato para ser de aprendizagem,não comporta aprendizagem,como tem 14 anos,se não der para converter em aprendizagem,é para cessar o contrato e receber como remuneração.
	Alguem de 14 a 16,não tem aprendizagem determinado trabalho de carregamento de sacos,se é um trabalho braçal não tem aprendizagem,se esta de 14 a 16 anos nisso,devecessar,mas deve remunerar,porque ela tem idade para isso.
Mas vai que o sujeito esta na atividade agrícola,se houver como converter em aprendizagem,é melhor para o trabalhador,pois vai aprender a lidar com aquilo.Nessa situação também cabe dano moral.
Alguém de 14 a 16,mas não comporta aprendizagem,na verdade não pode trabalhar mesmo,e quando a pessoa trabalha quando a família necessita?Não há duvida que quando vai se aplicar o direito,se tem um senso de margem que não foi desenhado pela norma perfeitamente.O juiz sabe que o presídio esta em péssima condição,mas não dá para soltar todo mundo.Essas questões levam a aplicação do direito como ele é.Não se pode levar isso ao extremo,em alguns momentos,se a família precisa,é fundamental uma secretaria de assistência social,mas trabalhar parece que não.Você tem que saber,que não pode se curvar a realidade totalmente.
O trabalho infantil tem que ser erradicado.O aprendiz tem que estar numa instituição que esteja compatível com a aprendizagem.O aprendiz tem um médio voltado para isso.
Se a criança é emancipado,pode trabalhar com ampla liberdade,afastaria essa regra.
Na fase de 14 a 16 ou você regulariza como aprendizagem ou cessa o trabalho.
De 16 a 18,se estiver fazendo trabalho insalubre ou em contato com chumbo,alguém de 16 a 18 com trabalho insalubre.O contato da atividade é sanar o problema,tirar do trabalho penoso e mudar para o período diurno.Enquanto existiu validar tudo aquilo que receberia como se fosse alguém acima de 18 anos.Ou consigo tirar do trabalho que para ele é proibido,ou então ele recebe se tiver que ser dispensado,como um maior de 18 anos. Se puder dar continuidade ao vinculo é o melhor caminho. O trabalho insalubre é num ambiente de trabalho há um agente agressivo onde se ataca incessantemente a minha saúde (artigo 199 da CLT)
	Artigo 193 da CLT \u2013 definição do trabalho perigoso. Contatos com explosivos, inflamáveis ou contato com energia elétrica requerem maiores de 18 anos. 
	O artigo 7º também prevê que o trabalho noturno também não poderá ser para menores de 18 anos. Trabalhos insalubre, perigoso e noturno não poderão ser para menores de 18 anos. Se o fizer o contrato é nulo. A divisão de águas nesse assunto é na faixa etária dos 16 anos. 
	Principio da continuidade da relação de trabalho \u2013 tendência voltada para preservar o vinculo empregatício. 
	O artigo 7º inciso 33 é muito relacionado com o artigo 7º inciso 23 diz de trabalhos insalubres, penosos e perigosos para todos.Com uma interpretação literal diz que alguém entre 16 e 18 poderá fazer trabalho penoso que não está no artigo 7º inciso 33. 
	O trabalhador que não requer curso próprio para exercer determinada atividade, ocultando uma atividade que não tem é um ato doloso e seu contrato será nulo. A má fé é visível. Esse é um exemplo de trabalho ilícito. Lei 7102 \u2013 se eu como empregado omitir dolosamente uma não formação profissional que eu não tenho ou emitir documentos que são falsos, o contrato é nulo porque o objeto é ilícito. Houve uma falha na ação de responsabilidade patrimonial por parte da empresa ao contratar um empregado que não a profissão regulamentada que não preencha requisitos, praticando uma negligencia. Porém para o professor, a conduta dolosa do empregado é muito mais forte. 
	Agora em casos do contrato de um empregado que não exerce determinada função, porém o empregador contrata da mesma forma. O que acontece? Será um contrato nulo, mas nenhuma das partes poderá reclamar na justiça. Nem de boa fé o empregador não está. 
	E se o sujeito não tinha conhecimento de que não podia exercer aquela profissão? No interior, um sujeito é conhecido por eletricista e uma determinada empresa o contrata. Em alguns momentos a razoabilidade, ao olhar o caso concreto com uma lupa, poderá ver que a pessoa não sabia que cometeria um erro ilícito, sendo um erro de proibição. 
	Pessoa contratada pela administração publica sem concurso publico Quando estudamos terceirização, vimos a administração publica obtendo mão de obra por interposta pessoa, volta a e meia a administração publica contrata de maneira direta, sem concurso. Artigo 37,inciso 9 Contrato temporário enquanto não chegam os concursados.
Como fica esse contrato? É nulo, porque não houve concurso, o artigo 37 inciso 2da CF diz que só se ingressa com concurso publico. 37 § 2º da CF. Essa admissão sem concurso público é ato nulo. 
	A discussão é até que ponto pode ser considerado trabalho ilícito? É ilícito ou proibido ?Fica entre as duas pontas,a regra da admissão de concurso publico é para atender a sociedade para atender o interesse difuso de ingressar na administração publica,se divulga o edital para
Mariane
Mariane fez um comentário
alguem me envia por email quero imprimir
0 aprovações
Paulo Lucas
Paulo Lucas fez um comentário
ótimo...
0 aprovações
maria
maria fez um comentário
Obrigado por disponibilizar o seu material, estou sem material de apoio, está sendo de grande valia, um abraço.
0 aprovações
Daiana
Daiana fez um comentário
perfeito!
0 aprovações
Nicolle
Nicolle fez um comentário
otimo
0 aprovações
Carregar mais