Direito do Trabalho - Resumo completo
119 pág.

Direito do Trabalho - Resumo completo


DisciplinaDireito do Trabalho I36.719 materiais535.673 seguidores
Pré-visualização41 páginas
numero de empregados que devem ser contratados com deficiência.
Bibliografia: fazer a leitura de pelo menos dois 
Comprar uma CLT Saraiva com comentários. Que ela tem as súmulas e orientações jurisprudenciais.
Curso de direito do trabalho \u2013 Mauricio Godin Delgado MELHOR
Gustavo Felipe \u2013 mais legalista
Amaury Nascimento
Alice Monteiro 
Provas \u2013 G1 peso 2 e g2 peso 3 ; média 5.
Princípio da norma mais favorável:
	O artigo sétimo da constituição no inciso VII deverá receber um adicional por uma hora extra, no caso 50% que é o valor mínimo. As regras constitucionais de proteção ao trabalho e as regras legais comportam o afastamento de que se houver uma proteção ao trabalhador. A garantia constitucional serve como uma garantia mínima de proteçãoa parte mais fraca. Nesse principio quando for utilizado serão comparadas regras de hierarquias distintas, logo a de hierarquia superior poderá ser descartada e substituída por uma de hierarquia inferior em caso daquela proteger o empregado ou podendo ser anulada em caso de ser maléfica. No DT há espaço sim para negociação, há espaço para a autonomia das vontades. Um empregado sem qualificação profissional nenhuma e sem força para negociar terá do mesmo jeito direitos \u2018\u2019 erga omnes \u2018\u2019,que serão protegidos e garantidos pela Constituição (artigo 7 ou pela lei trabalhista no artigo 73). No DT os direitos previstos pelas normas são direitos \u2018cogentes\u2019 que são direitos que não podem ser manifestados contra salvo se for para melhorias. No DT norma mais favorável e condições mais benéficas não representam a mesma ideia. Nesse principio, os conflitos são entre normas de hierarquias distintas.
Princípio da condição mais benéfica:
O conflito será intertemporal (em choque no tempo) e entre normas de mesma hierarquia, como é o caso de querer substituir uma norma por outra norma desde que essa seja mais benéfica ao trabalhador. Além da autonomia das vontades e do dirigismo contratual, há a flexibilização. Há um caminho para reduzir, que é o caminho da negociação coletiva, o qual o trabalhador reivindicará no sindicato dos trabalhadores. NÃO confundam com norma mais favorável com condição benéfica => QUESITO DAS HIERARQUIAS! 
Súmula 51 do TST \u2013 trata a respeito da substituição de normas em um regulamento de uma empresa; quando o regulamento de uma empresa é modificado e há uma perda de uma condição mais benéfica, essa nova condição só valerá para empregados contratados na vigência do regulamento novo. Para os antigos empregados valerá o regulamento anterior com o principio da condição mais benéfica.
Princípio de condição de in dubio pró-operário:
Havendo dúvida você tenderá a parte mais fraca, assim como literalmente a própria expressão em latim diz. Em muitas vezes no direito, a dúvida é quanto aos fatos. As dúvidas são cada vez menos são resolvidas por esse principio, porque o ônus da prova raramente recai sobre apenas uma só figura. O ônus da prova só importará quando a prova não vem e não de onde ela veio. Se eu produzir tal prova, eu produzirei equiparação, porém se ficar tudo na duvida a improcedência virá contra equiparação. As dúvidas serão de fato, e serão esclarecidas com o Direito Processual. Quem tem que provar é o empregado nesse caso. Se eu quiser alegar que eu sou trabalhador de alguém e a pessoa diz que eu nunca trabalhei para ele? Quem tem que provar é eu, quem sou empregado. As dúvidas quanto ao direito nos interessam. Quando estou diante a uma norma jurídica, percebe-se que há diferentes interpretações a respeito de um mesmo determinado texto. Quando a duvida tem a ver com certa norma jurídica, pois ao vê-la você vê que ela é ambígua, com diversas interpretações. Dessa forma, a interpretação que predominará será a que protegerá o trabalhador, com o principio da condição mais benéfica. 
Esse principio indica que quando houver uma norma jurídica com várias interpretações, a interpretação que será predominante será aquela que protege a parte mais favorável, a mais fraca, a que favoreça o empregado. 
Porém o DT também lidará com outros princípios, porque pode haver que um determinado principio indique outra interpretação. 
Exemplo: artigo 487 no parágrafo 2º - o empregado quando dá aviso prévio é porque sairá daqui a 30 dias. Quando ele não dá o aviso prévio e o empregador é surpreendido, esse pode fazer um abatimento, um desconto. O in dubio pró-operário é que a interpretação melhor para o operário é que o desconto é o melhor. Esse princípio indica o caminho de solucionar e optar pela interpretação que favoreça ao empregado, porém pode haver outros caminhos. 
Voltando ao principio da proteção, expondo esses três ramos pode-se perceber uma proteção de forma tradicional do trabalho. 
Artigo 7 inciso 22 \u2013 redução dos riscos inerentes ao trabalho como direito social do trabalhador. Esse deve ser relacionado ao artigo 200 inciso 8 que diz que o direito de saúde deve contribuir até para o direito de trabalho. A proteção ambiental do trabalho tem cunho preventivo. Essa proteção também protege o trabalhador na sua condição humana, além de proteger sua saúde e de direitos da personalidade. Os direitos individuais, artigo 5 como honra, direito a vida, direito a imagem e etc. , tem eficácia horizontal, eficácia das relações privadas, e eficácia vertical, oposta ao poder publico. 
Esse princípio da proteção tem três faces: direitos de proteção ambiental, proteção a direitos tipicamente trabalhistas e proteção aos direitos da dignidade. 
 Principio da primazia da realidade: tem um caráter de neutralidade, fazer com que a realidade seja vista tal como ela é. 
Princípios de uma corporativa de trabalho: 1- Principio da dupla qualidade \u2013 sistema de via dupla entre o empregado e o empregador. 2-Princípio da retribuição diferenciada
A Unimed é um exemplo de coorporativa onde os médicos trabalham para uma corporação maior.
Fraudoperativo \u2013 o empregador contrata uma pessoa que é um membro de uma cooperativa (em tese deveria ser autônoma). O empregador faz isso para esconder o vinculo existente entre ele e a pessoa que contratou, porque formalmente essa pessoa é autônoma. 
Principio da continuidade da relação de emprego:
	A ideia é tentar evitar que certos vínculos de emprego venham a desaparecer. Artigo 170, VIII. Em regra, o contrato de trabalho é celebrado por prazo íntegro, indeterminado. Só em alguns casos que a lei vai indicar é que o prazo de trabalho será determinado. Artigo 443, parágrafo segundo da CLT \u2013 serviço transitório, relação contratual transitória. 
Este principio é próprio do direito do trabalho.
Contrato de trabalho por prazo determinado \u2013 quando a demanda é determinada, a demanda aumenta em determinado período então é preciso um numero maior de empregados naquele período.
Existe a figura do contrato de experiência que já é um contrato de trabalho, porém por prazo determinado para preservar essa ideia de continuidade da relação de emprego. 
Artigo 445 CLT \u2013 o contrato por prazo determinado não durará mais do que dois anos mesmo que a atividade seja transitória. Se for contrato de experiência no máximo de 90 dias. 
Artigo 451 CLT \u2013 o contrato a prazo determinado só pode ser prorrogado a apenas uma única vez. 
Esses artigos dão a impressão de que dois anos é a duração máxima assim como noventa dias é a duração máxima para contratos por experiência. Não se pode prorrogar ao atingir o tempo limite, no caso dois anos ou noventa dias, não se pode estourar nenhum limite. Toda essa ideia é buscar a ideia de buscar a continuidade do vinculo. 
Sucessão de empregador: certo empregador assume uma determinada empresa que antes tinha outro empregador. A figura do empregador poderá mudar, porém o contrato permanece.
OBS: OS PRINCIPIOS DA PROTEÇAO E DA PRIMAZIA DA REALIDADE SÃO TIPICAMENTE DO DIREITO DO TRABALHO. 
Principio da razoabilidade:
	Não é utilizado apenas pelo direito do trabalho, mas também por outros ramos do direito. É um principio que nem sempre é explicado, pois nem sempre se aprofunda
Mariane
Mariane fez um comentário
alguem me envia por email quero imprimir
0 aprovações
Paulo Lucas
Paulo Lucas fez um comentário
ótimo...
0 aprovações
maria
maria fez um comentário
Obrigado por disponibilizar o seu material, estou sem material de apoio, está sendo de grande valia, um abraço.
0 aprovações
Daiana
Daiana fez um comentário
perfeito!
0 aprovações
Nicolle
Nicolle fez um comentário
otimo
0 aprovações
Carregar mais