Ambientes de Transição

Ambientes de Transição


DisciplinaCiência do Ambiente2.369 materiais20.725 seguidores
Pré-visualização1 página
Curso de Engenharia Civil
Disciplina: Ciência do Ambiente
AMBIENTES DE TRANSIÇÃO
Componentes: Prof: Éderson 
Humberto de Alcantara
Souvismundney Dias Campos
Danilo 
Sergio 
2012
A região geográfica onde há características inerentes a um ou mais ecossistemas e biomas, onde mesclam os seus elementos da flora e fauna, adquirindo também características diversificadas daquelas a que estão ligadas, chamamos de Zona de Tensão ou Ambientes de Transição.
Ecótono
 Ecótonos consistem em áreas de transição ambiental, onde comunidades ecológicas diferentes entram em contato. Podem ser mudanças bruscas na vegetação e possuem uma grande biodiversidade 
Alguns ecótonos no Brasil:
O agreste (situado entre o sertão e a zona da mata no nordeste brasileiro);
 Matas de cocais; 
E as regiões de transição nos biomas da Amazônia e Caatinga;
Estuários
 È um ambiente de transição típico das desembocaduras de rios nos mares. Eles englobam a foz do rio e as terras vizinhas. Os estuários têm grande quantidade de nutrientes é o berçário de muitas espécies de caranguejos, peixes e camarões. As plantas e animais dessa região estão habituados as constantes mudanças de salinidade e temperatura.
Sauipe- Bahia
Manguezais
 São regiões tropicais com terra umedecidas por águas salgadas e com arvores adaptadas a esse ambiente É no mangue que peixes, moluscos e crustáceos encontram as condições ideais para reprodução, berçário, criadouro e abrigo para várias espécies de fauna aquática e terrestre, de valor ecológico e econômico.
Manguezal- Boipeba - BAHIA
Praias
 Área costeira marcada pela transição de ambiente terrestre e marinho.
Itacaré-Bahia
Dunas
Construídas por areias carregadas pelo vento, nas dunas aparecem as plantas pioneiras, algumas plantas rasteiras, que se desenvolvem onde não existem outras plantas e seguram a areia e um pouco de matéria orgânico Se não houver alteração nas dunas por muitos anos, pode-se desenvolver uma espécie de "floresta", que mantém a costa marítima. Sem a vegetação, a duna é destruída e passa a se movimentar, dificultando a manutenção da costa. a.
Dunas do Abaeté no bairro de Itapuã, Salvador
Restingas
A restinga é um terreno arenoso e salino, próximo ao mar e coberto de plantas herbáceas características.
Preservação
 A diversidade e a fragilidade existente nestes ambientes exige atuação diferenciada pelos envolvidos na sua proteção, sendo necessária a realização de estudos específicos relacionados com o uso da água, do solo, da flora e da fauna existente. 
 Os estudos devem considerar e incorporar parâmetros que ponderem a interação pelos seres humanos com o meio ambiente, inclusive de residentes no local (se houver), para que adeque a preservação do ambiente e os interesses na exploração coerente pela população envolvida, atendendo a necessidade de sobrevivência, subsistência, econômica, com objetivo precípuo da manutenção da vida e dos direitos a todos envolvidos. 
Impactos ambientais
Os principais fatores que causam alterações nas propriedades físicas, químicas e biológicas nessas áreas de transição são:
Aterro e Desmatamento
Queimadas
Deposição de lixo
Lançamento de esgoto
Lançamentos de efluentes industriais
Dragagens
Construções de marinas
Pesca predatória
Referencias
http://unidadesdeconservacaodeflorianopolis.wordpress.com/colunas-tematicas/unidades-de-conservacao/ecossistemas-da-ilha-de-santa-catarina/ambientes-de-transicao/ acesso em 10 de setembro de 2012
 http://educacao.uol.com.br/ciencias/biomas-de-transicao-estuarios-dunas-manguezais-e-praias.jhtm acesso em 11 de setembro de 2012
http://my.opera.com/myagar/blog/2011/12/09/entendendo-o-ecossistema-manguezal acesso em 11 de setembro de 2012