A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
78 pág.
Estatuto-da-OAB-Esquematizado-Lei-8906-1994

Pré-visualização | Página 6 de 15

incompatibilidade, nos termos do Art. 28, do EOAB, ter-se-á um impedimento 
para fins de inscrição como estagiário na OAB, mas poderá frequentar o estágio ministrado pela 
respectiva instituição de ensino superior, para fins de aprendizagem; e 
Ä A inscrição como estagiário deve ser realizada perante o Conselho Seccional, com base no 
local do curso jurídico em que o estudante de direito esteja matriculado. 
 
 
(OAB/FGV/2015 – Adaptada) Fernanda, estudante do 8º período de Direito, requereu inscrição 
junto à Seccional da OAB do estado onde reside. A inscrição foi indeferida, em razão de 
Fernanda ser serventuária do Tribunal de Justiça do estado. Fernanda recorreu da decisão, 
alegando que preenche todos os requisitos exigidos em lei para a inscrição de estagiário e que o 
exercício de cargo incompatível com a advocacia não impede a inscrição do estudante de Direito 
como estagiário. 
Nesta situação, não merece ser revista a decisão que indeferiu a inscrição de estagiário de 
Fernanda, pois as incompatibilidades previstas em lei para o exercício da advocacia também 
devem ser observadas quando do requerimento de inscrição de estagiário. 
Gabarito: Certo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
25 
 
 
Art. 10. A inscrição principal do advogado deve ser feita no Conselho Seccional em cujo 
território pretende estabelecer o seu domicílio profissional, na forma do regulamento geral. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
§ 1º Considera-se domicílio profissional a sede principal da atividade de advocacia, 
prevalecendo, na dúvida, o domicílio da pessoa física do advogado. 
Comentários: A inscrição principal deve ser realizada no Conselho Seccional ou na Subseção da 
OAB em que o advogado pretende ter domicílio profissional (sede principal da atividade de 
advocacia). 
 
(OAB/FGV/2011-Adaptada) Semprônio reside no Estado W, onde mantém o seu escritório de 
advocacia, mas requer sua inscrição principal no Estado K, onde, em alguns anos, pretende 
estabelecer domicílio. No concernente ao tema, à luz das normas estatutárias, é correto afirmar 
que a inscrição principal está subordinada ao domicílio profissional do advogado. 
Gabarito: Certo. 
 
26 
 
§ 2º Além da principal, o advogado deve promover a inscrição suplementar nos Conselhos 
Seccionais em cujos territórios passar a exercer habitualmente a profissão considerando-se 
habitualidade a intervenção judicial que exceder de cinco causas por ano. 
Neste ponto, você deveria se questionar: 
Então, pode o advogado atuar fora da jurisdição de sua inscrição? 
Sim! O advogado pode atuar em até 5 causas ao ano em outro estado-membro, a qual a sua 
jurisdição não alcance por tratar-se de outro estado-membro. 
E quando o advogado exercer habitualmente a profissão, seis ou mais ações judiciais, em 
território não abrangido por sua jurisdição, deverá requerer a inscrição suplementar. Nesta 
hipótese, o advogado recolherá anuidade também no estado-membro ao qual solicitou a 
inscrição suplementar. 
§ 3º No caso de mudança efetiva de domicílio profissional para outra unidade federativa, deve o 
advogado requerer a transferência de sua inscrição para o Conselho Seccional correspondente. 
Comentários: Quando o advogado mudar definitivamente o seu domicílio profissional, nesta 
hipótese, terá que realizar a transferência da sua inscrição, nos termos do artigo 10, §3º do 
EOAB. 
§ 4º O Conselho Seccional deve suspender o pedido de transferência ou de inscrição 
suplementar, ao verificar a existência de vício ou ilegalidade na inscrição principal, contra ela 
representando ao Conselho Federal. 
Art. 11. Cancela-se a inscrição do profissional que: 
Comentários: O novo pedido de inscrição para fins de exercício da atividade profissional deverá 
ser acompanhado de novo número de OAB. 
I - assim o requerer; 
Comentários: Nesta hipótese, o ato praticado pelo titular do direito é IRRETRATÁVEL, logo, não 
passível de retificação. 
II - sofrer penalidade de exclusão; 
Comentários: Em caso de exclusão, o novo pedido de inscrição dependerá de ser acompanhado 
de provas de reabilitação (Artigo 11, §3º e 41 do EOAB). 
III - falecer; 
IV - passar a exercer, em caráter definitivo, atividade incompatível com a advocacia; 
Comentários: O EAOAB, artigo 28, regulamenta as hipóteses de atividades incompatíveis com o 
exercício da advocacia, como: chefe do Poder Executivo, membros de órgãos do Poder Judiciário 
etc. 
 
27 
 
§ 1º Ocorrendo uma das hipóteses dos incisos II, III e IV, o cancelamento deve ser promovido, de 
ofício, pelo conselho competente ou em virtude de comunicação por qualquer pessoa. 
Comentários: O cancelamento da inscrição poderá ocorrer de ofício pelo conselho competente, 
nas seguintes hipóteses: 
II - sofrer penalidade de exclusão; 
III - falecer; e 
IV - passar a exercer, em caráter definitivo, atividade incompatível com a advocacia. 
§ 2º Na hipótese de novo pedido de inscrição - que não restaura o número de inscrição anterior 
- deve o interessado fazer prova dos requisitos dos incisos I, V, VI e VII do art. 8º. 
Comentários: Em caso de novo pedido de inscrição, o interessado deverá preencher os 
seguintes requisitos legais: 
- capacidade civil; 
- não exercer atividade incompatível com a advocacia; 
- idoneidade moral; 
- prestar compromisso perante o conselho. 
 
§3º Na hipótese do inciso II deste artigo, o novo pedido de inscrição também deve ser 
acompanhado de provas de reabilitação. 
 
 
Atenção, o advogado que sofrer penalidade de exclusão poderá retornar aos quadros de 
inscritos da OAB, desde que esteja acompanhado de prova de reabilitação. 
 
Art. 12. Licencia-se o profissional que: 
Comentários: O licenciamento refere-se ao afastamento temporário do advogado, hipótese que 
ficará isento do pagamento da anuidade. 
I - assim o requerer, por motivo justificado; 
II - passar a exercer, em caráter temporário, atividade incompatível com o exercício da 
advocacia; 
III - sofrer doença mental considerada curável. 
Comentários: Caso a doença mental seja tida como incurável, se realizará o cancelamento da 
inscrição da OAB. 
Art. 13. O documento de identidade profissional, na forma prevista no regulamento geral, é de 
uso obrigatório no exercício da atividade de advogado ou de estagiário e constitui prova de 
identidade civil para todos os fins legais. 
 
28 
 
Art. 14. É obrigatória a indicação do nome e do número de inscrição em todos os documentos 
assinados pelo advogado, no exercício de sua atividade. 
Parágrafo único. É vedado anunciar ou divulgar qualquer atividade relacionada com o exercício 
da advocacia ou o uso da expressão escritório de advocacia, sem indicação expressa do nome e 
do número de inscrição dos advogados que o integrem ou o número de registro da sociedade de 
advogados na OAB. 
Comentários: Para fins de complementação, neste ponto, destacamos que, segundo o CED, os 
meios utilizados para a publicidade profissional devem primar pela discrição e sobriedade, 
sendo vedada a divulgação de serviços de advocacia juntamente com a de outras atividades ou 
a indicação de vínculos entre uns e outras. 
 
CAPÍTULO IV - DA SOCIEDADE DE ADVOGADOS 
Art. 15. Os advogados podem reunir-se em sociedade simples de prestação de serviços de 
advocacia ou constituir sociedade unipessoal de advocacia, na forma disciplinada nesta Lei e no 
regulamento geral. (Redação dada pela Lei nº 13.247, de 2016) 
Comentários: Segundo o Regulamento Geral da OAB, artigo 37, os advogados podem constituir 
sociedade simples, unipessoal ou pluripessoal, de prestação de serviços de advocacia. 
Quando o advogado concentrar todas as quotas da sociedade em seu nome, a sociedade será 
unipessoal; em contrapartida, quando houver dois ou mais advogados compondo a sociedade, 
esta será tipificada como pluripessoal. 
No entanto, independente do tipo societário, não há registro na Junta Comercial ou no Cartório, 
e sim no Conselho Seccional da OAB para fins de personalidade jurídica. 
 
29 
 
§ 1o A sociedade

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.