Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
ALIENAÇÃO DE MENORES NO TRÁFICO

Pré-visualização | Página 1 de 1

ALIENAÇÃO DE MENORES NO TRÁFICO DE DROGAS
TRAFICANTES USAVAM CRIANÇAS E ADOLESCENTES PARA VENDER DROGAS EM (PE) A policia de Per-
nambuco desarticulou um esquema montado por traficantes para aliciar crianças e adolescentes, os menores eram usa-
dos para vender drogas na região metropolitana de Recife, quem desobedecia acabava sendo torturado, e muita das ve-
zes, assassinado. 24 suspeitos foram presos desde o inicio das investigações em Setembro de 2016, desde que a policia
começou a cumprir os mandatos da operação ESCUDO DA JUVENTUDE.. Entre os suspeitos, estava Lidemberg Lu-
cas da Silva de 26 anos, apontado pela policia como chefe da organização criminosa. A quadrilha é suspeita de recrutar
crianças e adolescentes para a venda de drogas e entorpecentes no centro de Recife. Os jovens eram contratados para
vender drogas, alguns eram viciados e eram obrigados a seguir as ordens da quadrilha. Os jovens que usavam drogas
sem pagar ou desobedeciam os chefes do tráfico eram vítimas de tortura, de acordo com a policia, alguns chegaram a
serem mortos pelos traficantes. Foram confessados pelos suspeitos, 29 mortes, grande parte dessas mortes eram de cri-
anças e adolescentes.
VIOLÊNCIA E METAS A BATER: menores no narcotráfico, é uma das piores formas de trabalho infantil, segundo a
OIT (Organização Internacional do Trabalho), realidade que deve ser tratada como exploração, e não crime, de acordo
com especialistas. TRAMPO NA BIQUEIRA: a exploração do trabalho infantil pelo tráfico de drogas. O tráfico de en-
torpecentes acaba se configurando como mais uma das atividades que utilizam mão de obra de JOVENS E ADOLES-
CENTES, com agravante de ser uma atividade ilícita e de alto risco. O trabalho infantil no tráfico, propõe ao jovem,
uma carga extensa de trabalho, que vai de 6 até 12 horas por dia, é um trabalho muito perigoso, porque o adolescente fi-
ca exposto às relações com policiais, com o dono da biqueira e também com os clientes.
No Brasil temos duas legislações, o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), que é o mais usado, que diz que se o
adolescente for pego produzindo ou vendendo substâncias ilícitas, vai receber como sanção uma das medidas socioedu-
cativas que temos, que variam internação até a liberdade assistida, pala prestação de serviços comunitários e outras for-
mas punitivas e educativas. Pelo ECA o autor de ato infracional comete um crime análogo ao tráfico de drogas, que está
tipificado na política nacional de drogas. Por outro lado, temos outra legislação, que é o decreto 6.481/2018, se formos
usar esse decreto, vamos ter que assumir que esse adolescente está inserido em uma das piores formas de trabalho infan-
til.
FLAGRANTE DO COMÉRCIO DE DROGAS À LUZ DO DIA NA REGIÃO CENTRAL DE FLORIANÓPOLES A
mesma biqueira foi fechada oito vezes em 40 dias no beco da Lixeira, no morro do Mocotó. Nesse período, cerca de 30
pessoas foram detidas por tráfico ou posse de drogas no mesmo ponto de comércio. Somando as apreensões, 30 quilos
de droga saírem de circulação. Depois de algumas semanas de monitoramento da Agência de Inteligência do 4º Bata-
lhão da Polícia Militar, houve uma última operação para desarticular mais uma vez os traficantes do local. Das oito ope-
rações, essa foi a mais importante, considerou a Polícia Militar. Os soldados pegaram em flagrante Cleber de Souza, co-
nhecido como “Mão Branca” Ele era considerado um dos principais traficantes da região central da cidade, gerente do
ponto no Beco da Lixeira. Também apontado como o braço direito do chefe do tráfico no morro.
O comandante da operação disse que oito vezes em 40 dias não foi coincidência. Para a polícia, a onda de furtos e rou-
bo em Florianópolis, principalmente no Centro, tem ligação direta com o tráfico. Usuários cometem os crimes para tro-
car os produtos por drogas. Um levantamento da Policia Militar junto a 47 moradores de rua do Centro apontou que 46
são usuários de droga e gastam entre R$ 30 e R$ 70 por dia para manter o vício. Para terem dinheiro para sustentar o vi-
cio, existem 3 formas nas ruas, que são: reciclagem, flanelinha e a mais comum no Centro de Florianópolis, roubos e
furtos.
TV Brasília_
aliciadores de menores, morta pelo tráfico no plano piloto há dois anos atrás.
Disputa pelo ponto de drogas maior traficante de drogas no plano Piloto. Leila 33 anos assassina-
da na via S2 motivo espaço da atividade do tráfico.
Facada no coração
Frequentadores são ambulantes e moradores de rua
Jurado de morte sempre andava armada mas dessa vez não teve escapatória.
Reportagem operação de risco Rede TV
Garota de 15 anos é flagrada com drogas é de Mesquita que trabalhava pro tráfico.
Adolescente é comum na boca de fumo.
Mas na biqueira
Garota de 15 anos assumiu tráfico
Um homem e duas mulheres
A história é que é a primeira vez está ficando mais não cola para os policiais.
Ela relatou que ganhava R$100 por dia pra ficar na biqueira.
O que importava era maconha cocaína dizendo ela que era dinheiro fácil.