Buscar

Introdução à Serpentes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 24 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 24 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 24 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Introdução sobre serpentes 
Bruna Cavalcante
1
Animais peçonhentos e venenos
Animais peçonhentos- são aqueles que possuem um aparelho para inocular a peçonha. As glândulas de peçonha se conectam com dentes ocos, ferrões ou aguilhões. São exemplos de animais peçonhentos as serpentes, aranhas, escorpiões, vespas, abelhas, marimbondos e formigas.
Animais venenosos- são aqueles que produzem veneno porém, não possuem estruturas para inoculação. Um exemplo de animal venenoso é o sapo. 
Cobra, serpente ou víbora? 
Ao contrario do que dizem que as serpentes possuem peçonha e as cobras não, a verdade, é que não há diferença entre os dois nomes
Cobra e serpente significam a mesma coisa, sendo peçonhenta ou não.
Víbora é uma denominação comum a várias serpentes venenosas da família dos viperídeos, com diversas espécies; 
Serpentes do brasil.
A fauna de serpentes do Brasil é considerada uma das mais ricas do Planeta.
Com aproximadamente 386 espécies descritas.
15% (60 espécies) pertencentes às famílias Elapidae e Viperidae são peçonhentas.
Anatomia
Coração com 2 átrios e 1 ventrículo.
20 a 70 batimentos/ min
Pulmão esquerdo atrofiado ou ausente 
Pulmão direito alongado 
Fígado alongado e bilobado 
Rins alongados e assimétricos 
Cloaca transversal 
Órgãos do sentidos 
Visão e audição pouco desenvolvidas; 
Orientam principalmente pelo órgão de Jacobson; 
Algumas espécies possuem fosseta loreal.
Morfologia 
Corpo alongado, sem membros;
Corpo coberto por escamas; 
Língua bifurcada. 
Olhos sem pálpebras móveis; 
Pele 
Epiderme com queratina β
Muda de pele (Ecdise)
Pele sem glândulas
Pele avascularizada
Ectotérmicas 
 Mito ou Verdade? 
Cada gomo do chocalho da cascavel representa um ano de vida?
MITO 
Tamanho
Há espécies que não ultrapassam 10 cm quando adultas, e outras que podem atingir 10 m de comprimento! 
Hábitat 
As serpentes utilizam diferentes habitats. Algumas são terrícolas, outras arborícolas, aquáticas, fossoriais (também chamadas de subterrâneas) ou criptozoicas (passam a maior parte do seu tempo sob o folhiço ou serapilheira).
Existem serpentes por quase todo o globo terrestre, exceto nas regiões muito frias (grandes latitudes) e nas de altitude muito elevada. Há até mesmo algumas serpentes marinhas, mas estas não estão presentes no Brasil. 
O período de atividade de uma serpente (diurna, noturna ou diurna e noturna) também é variável entre as espécies. 
Alimentação 
Todas serpentes são carnívoras e se alimentam de outros animais desde o nascimento. 
Devido à forma de seus dentes e à ausência de membros, uma serpente não é capaz de triturar seu alimento, tendo que engoli-lo inteiro. 
Graças às várias articulações que possuem entre os ossos do crânio, uma mandíbula com capacidade de se deslocar, a alta elasticidade da pele e de órgãos como esôfago, estômago e intestino, e a ausência do osso esterno entre as costelas. 
Após a digestão, que pode durar vários dias, as excretas nitrogenadas e as fezes, são eliminadas pela cloaca, localizada logo antes da cauda. 
Tipos de dentição;
Todas as serpentes peçonhentas possuem uma glândula produtora de veneno que se localiza no maxilar superior. Apesar de algumas serpentes não possuírem dentes inoculadores de veneno, a maioria consegue injetar sua peçonha através de uma dentição especializada, que pode ser classificada como;
Tipos de dentição.
Áglifas- possuem todos os dentes iguais e maciços, sem nenhum canal ou sulco para a passagem da peçonha. Essas serpentes costumam prender suas presas, enrolando-se nelas e matando-as por asfixia e constrição, sendo que sua mordida pode provocar sérios ferimentos. Exemplos: jiboia e sucuri.
As serpentes áglifas matam suas presas através da constrição
Opistóglifas- são dotadas de um ou mais pares de presas na região posterior dos maxilares superiores, com canais por onde passa a peçonha. A localização de suas presas dificulta a inoculação da peçonha; e, por esse motivo, suas picadas, na maioria das vezes, não causam acidentes sérios. Exemplos: muçurana, cobra-cipó e falsa-coral.
As serpentes opistóglifas não representam perigo para o homem
Proteróglifas- possuem presas, localizadas na parte anterior do maxilar superior, dotadas de canais para a passagem da peçonha. São serpentes que possuem a boca pequena, o que dificulta a inoculação da peçonha, entretanto sua mordida pode ser letal. Representam grande perigo para o homem. Exemplos: coral-verdadeira e naja.
A cobra-coral e a naja, embora tenham a boca pequena, possuem veneno letal.
17
Solenóglifas- são dotadas de grandes dentes inoculadores (de venenos ocos), que se localizam na região anterior do maxilar superior e que se projetam quando a serpente abre a boca. Em virtude da localização das presas, a inoculação de peçonha dessas serpentes é extremamente eficiente. Representam grande perigo para o homem. Exemplos: cascavel, jararaca e surucucu.
As serpentes solenóglifas são perigosas para o homem.
Como identificar uma serpente peçonhenta.
	Peçonhenta 	Não Peçonhenta 
		
	Cabeça chata, triangular, bem destacada.	Cabeça estreita, alongada, mal destacada.
		
	Olhos pequenos, com pupila em fenda vertical e fosseta loreal entre os olhos e as narinas (quadradinho preto).	Olhos grandes, com pupila circular, fosseta lacrimal ausente.
		
	Escamas do corpo alongadas, pontudas, imbricadas, com carena mediana, dando ao tato uma impressão de aspereza.	Escamas achatadas, sem carena, dando ao tato uma impressão de liso, escorregadio.
		
	Cabeça com escamas pequenas semelhantes às do corpo.	Cabeça com placas em vez de escamas.
20
	Peçonhentas 	Não Peçonhentas 
		
	Cauda curta, afinada bruscamente.	Cauda longa, afinada gradualmente.
		
	Quando perseguida, toma atitude de ataque, enrodilhando-se.	Quando perseguida, foge.
21
Identificando...
São quatro tipos de envenenamentos de acordo com os gêneros de serpentes:
Envenenamento Botrópico -28 espécies - Família Viperidae.
Envenenamento Crotálico- 1 espécie - Família Viperidae.
Envenenamento Laquético- 1 espécie - Família Viperidae.
Envenenamento Elapídico- 30 espécies da família Elapidae.
Tenha uma linda noite!!!!

Continue navegando

Outros materiais