A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Conceito de epidemiologia

Pré-visualização | Página 1 de 1

Josué Mallmann Centenaro 
Conceito 
Epidemiologia é o estudo das doenças e agravos de 
saúde que afetam a população (epi = sobre; demio = 
povo; logos = estudo;) 
É a ciencia que estuda o processo saúde-doença em 
coletividades humanas, analisando a frequência e 
distribuição e os fatores determinantes (causas de 
natureza física, química, biológica e psicossociais) das 
enfermidades (danos à saúde e eventos – agravos à 
saúde – associados à saúde coletiva), propondo 
medidas específicasa de prevenção, controle ou 
erradicação de doenças e, fornecendo indicadores que 
sirvam de suporte ao planejamento, administração e 
avaliação das ações de saúde. 
O objetivo geral da epidemiologia é reduzir os 
problemas de saúde da população. 
Aplicações da epidemiologia 
Informar a situação de saúde da população. 
 Determinar as frequências; 
 A distribuição de eventos; 
 Identificando a população afetada; 
Investigar os fatores determinantes de saúde. 
 Realizar estudo científico das determinantes 
(agente, hospedeiro, meio ambiente) do 
aparecimento e manutenção dos danos à saúde 
na população; 
Avaliar o impacto das ações de saúde visando alterar a 
situação encontrada. 
 Determinar a utilidade e a segurança das ações 
dos programas de serviço de saúde; 
Saúde única 
A epidemiologia da saúde única é o esforço integrado 
multidisciplinar trabalhando localmente, 
nacionalmente e globalmente para garantir a saúde de 
pessoas, animais e o meio ambiente. 
 
Vigilância em saúde 
A vigilância em saúde tem por objetivo a observação e 
análise permanente da situação de saúde da 
população, articulando-se em um conjunto de ações 
destinadas a controlar determinantes, riscos e danos à 
saúde de populações que vivem em determinados 
territórios, garantindo a integralidade da atenção, o 
que inclui tanto a abordagem individual como coletiva 
dos problemas de saúde. 
É dividida em: 
 Vigilância sanitária; 
 Vigilância epidemiológica; 
 Vigilância ambiental; 
 Vigilância em saúde do trabalhador; 
Vigilância epidemiológica 
Um conjunto de ações que proporcionam o 
conhecimento, a detecção ou prevenção de qualquer 
mudança nos fatores determinantes e condicionantes 
de saúde individual ou coletiva, com a finalidade de 
recomendar e adotar as medidas de prevenção e 
controle das doenças ou agravos. 
As principais atribuições são: 
 Controle das doenças e agravos de notificação 
compulsória; 
 Controle e prevenção de surtos de doenças 
transmissíveis; 
 Imunizações; 
 Controle e distribuição de soros anti-veneno; 
 Investigação de óbitos; 
 Divulgação de informações epidemiológicas; 
 Elaboração de estudos, pesquisas e relatórios 
em epidemiologia; 
 Alimentação e manutenção dos sistemas de 
informação; 
 Assessoria e suporte aos serviços de saúde e 
demais instituições; 
 Treinamentos e capacitações; 
Vigilância sanitária 
Originou-se na Europa dos séculos XVII e XVIII. 
Brasil dos séculos XVIII e XIX surgimentos de uma 
noção de “política sanitária”. 
Exercer o saneamento da cidade, fiscalizar as 
embarcações, os cemitérios e o comércio de alimentos. 
Vigiar a cidade para evitar a propagação de doenças. 
Resumidamente, a vigilância sanitária é um conjunto 
de ações capazes de eliminar, diminuir ou prevenir 
riscos à saúde e de intervir nos problemas sanitários 
decorrentes do meio ambiente, da produção e 
circulação de bens e da prestação de serviços de 
interesse da saúde. 
Sistema Nacional de Vigilância 
Sanitária (SNVS) 
 
 
Controle sanitários de 
alimentos 
 
Vigilância ambiental 
Riscos biológicos: 
 Vigilância dos riscos à saúde por vetores 
(mosquitos, por exemplo) e hospedeiros (como 
os caramujos); 
 Vigilância dos riscos à saúde por reservatórios e 
animais peçonhentos; 
Riscos não biológicos: 
 Vigilância dos riscos à saúde por contaminantes 
ambientais; 
 Vigilância dos riscos à saúde por eventos 
ambientais adversos à saúde;

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.