A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Panarthropoda

Pré-visualização | Página 1 de 2

PANARTHROPODA | Ana Flávia Medeiros 
PANARTHROPODA
 
 Conteúdo do resumo: Filo Onychophora e 
Tardigrada 
 Formado por 3 filos: Onychophora, Tardigrada 
e Arthropoda 
 Possuem similaridades: anatômicas, 
ontogenéticas e moleculares 
 Características mais evidentes: segmentação 
corporal, apêndices segmentares pares, 
exoesqueleto que sofre muda (permite o 
crescimento corporal, limpeza, troca de 
células, defesa) 
 Filo Onychophora 
 Nome grego- onychos: garra; phoros: portar 
 Descrito pela primeira vez em 1826- 
chamado de lesma 
 Cerca de 200 espécies descritas: chamados 
de vermes caminhantes 
 Espécies atuais: terrestres; espécies fósseis: 
marinhas. 
 Habitat- gostam de locais escuros, úmido e 
são animais noturnos, gostam de mata 
fechada. 
 Podem entrar em estado de dormência 
quando estão em ambientes desfavoráveis- 
ex: clima seco. 
 2 famílias: Peripatidae e Peripatopsidae 
 Família Peripatidae: circuntropical, habitats 
tropicais, cerca de 22-43 pares e pernas 
 Família Peripatopsidae: região circum-austral, 
relativamente primitivos com 14-25 pares de 
pernas, por ter menos pernas faz pensar que 
eram mais primitivos por ser mais 
característico de animais aquáticos. 
 Tamanho de 5mm a 15cm; coloração variada 
 Corpo vermiforme, mole, cilíndrico na 
transversal e achatado ventralmente. Pele 
seca e aveludada coberta por papilas. 
 
 
 
 
 
 Divisão corporal: 
1. Cabeça: 3 apêndices cefálicos (1 par de antenas 
com olhos na base); 1 par de mandíbulas com garras; 
papilas orais com glândula de muco) 
2. tronco: 13 a 43 pares de apêndices segmentares- 
pernas curtas, robustas, cilíndricas (lobópodes) com 
garras esclerotizadas. 1 par de garra por segmento 
corporal 
 
 
PANARTHROPODA | Ana Flávia Medeiros 
 Parede corporal: pele seca- cutícula quitinosa 
(exoesqueleto) que é flexível e permeável, 
não é completamente rígida. Faz muda 
simples. Epiderme uniestratificada + 
pigmentos para coloração 
 Tecido conjuntivo colagenoso: com 3 
camadas de musculatura (fibras circulares, 
diagonais e longitudinais) 
 Locomoção: rastejamento- apoio das pernas, 
faz movimentos de extensão e contração 
corporal musculatura + hemocele. Quando 
apoia todas as pernas no substrato, anda 
mais lento; quando não apoia todas as 
pernas permite movimentação mais rápida. 
 Trato digestivo completo, com glândulas 
mucosas—usadas para captura de alimento, 
muco (pegajoso) é ejetado pelas papilas 
orais que ficam na mandíbula em até 30cm 
de distância. Tem intestino alongado. 
Glândula salivar: digestão extracelular 
 Nutrição: hábito carnívoro, predação noturna; 
pode se alimentar de: caramujo, verme, 
insetos e pequenos invertebrados. 
Predadores: aranha, centopeia, roedores, aves; 
predador especializado- coral verdadeira. 
 Celoma: cavidade corporal reduzida, com 
sacos nefridiais e gônadas. Tem mais espaço 
na área posterior do corpo. 
 Sistema hemal: hemocele- líquido no celoma; 
possui alguns vasos mas não é muito 
desenvolvido. Sem capilares ao redor de 
vísceras. Coração: tubo dorsal muscular, com 1 
abertura por segmento, abre-se por óstios 
segmentares na hemocele. 
 Canais vasculares subcutâneos: tem relação 
com a epiderme, canais hemais ajudam na 
absorção de O2 e nutrientes. 
 Sangue incolor- ausência de pigmentos 
respiratórios. 
 
 Troca gasosa: traquéia tubular- tem 
espiráculos na parede corporal. Traqueia 
pode se conectar a órgãos; problema: pode 
absorver toxinas, agrotóxicos... 
 Excreção: liberado nas pernas; possuem 1 par 
de nefrídios por segmento (em quase todos 
do tronco). Metanefrídio: 1 tubo aberto na 
hemocele e um neridióporo 
 Sistema nervoso: cérebro bilobado dorsal + 1 
par de cordões nervosos ventrais conectados 
por comissuras. Responde a estímulos 
mecânicos. 
 Órgãos sensoriais: papilas- 
mecanorreceptoras, com cerdas; lábio e 
antenas- quimiorreceptores. Olhos (na base 
da antena) - são ocelos com lente de quitina 
e células pigmentares fotorreceptoras, mas 
não tem formação de imagens. 
 Reprodução: são gonocóricos- dimorfismo 
sexual, macho menor que a fêmea. 1 espécie 
partogenética 
 Sistema reprodutor: feminino- ovários, 
oviduto e útero. Masculino- não tem órgão 
de cópula, tem testículo alongado, vesículas 
seminaise vasos eferentes pareados e não 
fundidos. 
 Fertilização interna- espermatóforos. Maioria 
vivíparos, alguns ovíparos (ovos grandes e 
cheio de vitelo). Desenvolvimento: são 
lecitotróficos- ovos com vitelo, clivagem 
 
PANARTHROPODA | Ana Flávia Medeiros 
centrolécita típica, mantem muito embrião 
no centro. 
 Resumo características Onychophora 
 Segmentação provavelmente teloblástica 
 13 a 43 pares de pernas 
 Músculos isolados em faixas 
 Pernas lobopodais com garras terminais 
 Gânglio cerebral (cérebro) na parte dorsal 
da faringe 
 Cordões nervosos ventrais 
 Papilas de muco- provavelmente nefrídio 
modificados 
 Parede celular com camadas musculares 
laminares 
 Troca gasosa por meio da traqueia e 
espiráculos 
 
 Filo Tardigrada 
 Nome do latim: tardus- lento, gradus- passo. 
Chamados de ursos d’água 
 
 Descrito pela primeira vez em 1773 
 1200 espécies descritas 
 São metazoários bilaterais- de 0,1 a 0,5mm 
até 1,7mm 
 Habitat: ambientes aquáticos (água doce e 
bentônico marinho, rasos ou profundos) e 
semiaquáticos. São cosmopolitas; podem ser 
encontrados em películas de água sobre 
musgos, liquens, hepáticas e algumas 
angiospermas. 
 Estrutura corporal: corpo roliço e cilíndrico; 
cada segmento apresenta um par de pernas 
(ventro-lateral), possuem garras que são 
diferenciadas (tem relação com o ambiente 
que vive) 
 
 
 Divisão corporal: cabeça (1 segmento) e 
tronco (4 segmentos) 
 
 
PANARTHROPODA | Ana Flávia Medeiros 
 Parede corporal: cutícula de quitina, acima 
da epiderme, ornamentada. Epiderme: 
eutélica, possui lâmina basal; musculatura- 
músculos individuais especializados. 
 Faz muda- possibilita o crescimento corporal. 
Durante a ecdise/muda eles não comem e o 
orifício oral está fechado- estágio simplex. 
 
 
 Locomoção: 2 tipos= 
1. Marcha passo a passo: conjunto de músculos 
antagônicos (no dorso e ventre da perna), 
independentes que contrai e relaxa para se 
movimentar; ou por músculos flexores; 
trabalham com pressão hemocélica. 
2. Agarrar e subir: garras, almofadas ou discos 
de perna possibilitam esse movimento. 
 
 Celoma: reduzido, tem mais espaço na região 
posterior onde as gônadas se desenvolvem a 
cavidade principal do corpo é a hemocele e 
o líquido corporal incolor banha os órgãos 
internos e a musculatura do corpo 
 Alimento: conteúdos citoplasmáticos/ células 
vegetais, algas, detritos, bactérias e alguns 
predadores de pequeno porte 
 Trato digestivo: completo; possuem boca 
estilete (tubo com musculatura para captura 
de alimento, parecido com agulha) 
glândula salivar faringe esôfago 
intestino 
 Tem túbulo de Malpighi- conexão com o 
intestino, filtra o líquido corporal e libera 
excretas no intestino; semelhante a 
hexapoda. 
 Troca gasosa: pela superfície corporal 
 Sistema nervoso: do tipo escada-de-corda= 
cérebro bilobado + 1 par de cordões nervosos 
ventrais com gânglios segmentares. 
 Órgãos sensoriais: ocelos simples + cálice 
pigmentar + fotorreceptores; sensilas (cirros, 
clavas, papilas) são mecano e 
quimiorreceptores. 
 Condições especiais: em espécies de água 
doce/terrestre (semiaquáticos): 
 Anabiose= estado de dormência temporária, 
relacionado com a perda de água 
 Criptobiose= estado extremo de anabiose, 
taxa metabólica ausente; pode mudar a 
forma do corpo 
 Anidrobiose= expressão extrema da 
criptobiose 
 Ciclomorfose: mudança morfológica do corpo 
em condições ambientais extremas- ciclo 
anual: forma de verão e forma de inverno 
(estágio especial de hibernação, 
pseudossímplex, resistentes a temperaturas 
congelantes e talvez salinidades baixas) 
 Reprodução: gônadas simples na lateral 
sobre

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.