A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
80944680

Pré-visualização | Página 2 de 6

parâmetros[footnoteRef:3]. Nesse âmago a criança busca a aprendizagem através da descontração emotiva. O que a faz pensar? O que a faz questionar objetos e sentidos a esses objetos. Quando a aprendizagem mecânica passa a ser simbólica! Quando a mesma passa a ter sentidos e necessidade vinculada a vários conceitos sociais, enquadrados na realidade da criança, para ser mais preciso. É com o sentido da palavra cantada ao ritmo que despertamos todos os aspectos da psicomotricidade interligada a inteligência, ao raciocínio lógico na marcação do ritmo, tempo, espaço, equilíbrio com bases na assimetria cognitiva da criança. É descobrindo o universo em desenvolvimento da criança que abrimos a interação dos os fatores ação-sujeito, linguagem e socialização[footnoteRef:4]. [2: O pré-conceitual simbólico. ( PAY, DREANS AND IMITATION, PP.226-7). ] [3: Defende a ideia adaptação aos processos assimilativos ao meio ambiente. (POZO, 2004).] [4: A psicomotricidade é a ciência do objeto. (FONSECA, 2004). ] 
Na educação infantil os aspectos sonoros[footnoteRef:5] podem ser trabalhados através da contação de história, através das marionetes, do brincar com os sons, produzindo os efeitos relativos ao som domésticos, da natureza, do corpo; movimentos pés e mãos e voz, e os sons dos meios de transportes. [5: SIMBOLISMO E Significados dos sons. (MURRAY SCHANFER, 1933). ] 
A socialização estimula a concentração, aguçando a curiosidade da criança nos fatores externos, estimulando a escuta e o raciocínio e a convivência equilibrada. 
A linguagem musical produz uma sintonia de valores e concepções estéticas, proporcionando a capacidade intelectual em diversas estruturas do sujeito. Propiciando uma análise crítica de todo contexto social e educativo.
5. Projeto de Musicalização “Os sons”
O projeto inserido no Colégio São José e Escola Cooperativa, objetiva estimulação psicomotora como forma de interação e socialização das crianças nos processos educativos. Durante o calendário letivo foram trabalhados em sala de aula os temas da natureza, corpo, movimento, objeto, meio de transportes e ritmo através da bandida com instrumentos de percussão para as crianças, no processo de desenvoltura psicomotra e socialização.
Os processos de realização desta pesquisa foram com dez turmas da educação infantil com dezoito a vinte e cinco crianças em sala. Em cada etapa, de açodo com o tema apropriado da semana visamos os aspectos dos brinquedos, da contação de histórias, das brincadeiras, das apresentações, inseridas no processo da musicalidade. 
Conforme o andamento foi analisado, os tipos de sons, a altura, a duração, e a intensidade. Através destas percepções[footnoteRef:6], houve o fator de questionamentos, participações e socialização. O importante é que a musicalização entre tantas formas foram trabalhadas de formas descontraídas, com feito produtivo no ensino e nas diversas formas de abordagem. [6: Processo de extrair informações (FORGUS, 1971, p.1).] 
No quadro abaixo podemos analisar o impacto que causa os feitos e tipos variados de sons, quando apresentados na educação infantil.
Tema do gráfico 2: Descobrindo os processos do som.
	Figura 2: Resultados obtidos da aplicação do Projeto de Musicalização “Os sons”, com as deferidas análises, no campo educacional cognitivo, psicomotror e instrumentalização. Redigidos e coletados pela Profª.Especialista Vanuza Almeida Prado – 56603808.
Para uma análise mais profunda cada método de aplicação, foram descuidos com os professores o qual comprovaram o desempenho das crianças, antes e depois dos processos da musicalidade na educação infantil. 
O projeto visava os temas de elaboração dos professores na educação infantil, da semana, e a partir das organizações a musicalidade trabalhava a partir psicomotricidade, a cognitividade da criança pelos meios da criatividade e acompanhamento instrumental através da bandinha. A bandinha era formada pelas crianças, no qual cada uma delas ganhava um instrumento para acompanhar, tanto nas brincadeiras de rodas ou contações de histórias aos momentos de euforia musical. Entre os instrumentos utilizados pelas crianças, havia as caixas de marcações, os chocalhos, tambores de percussão, tudo adequado à idade das crianças. 
Entre um processo e outro da musicalidade foram administrados as questões disciplinar, sem entrar em debate com o próprio tema. No termino das aulas de musicalidade, foram introduzidos exercícios do silêncio, a brincadeiras com mímicas, marcando espaço-tempodo silêncio e da palavra dita, e cantada. 
Os procedimentos, da percepção constituída pelo sujeito em contato com o objeto, reformulam os resultados dos parâmetros do desenvolvimento através da interpretação esquematizadora da organização[footnoteRef:7]. [7: O conhecimento perceptivo através da organização. (PIAGET, 1958).] 
Nos resultados com os sons domésticos, quando estimulados pelos sentidos das crianças, percebemos a interpretação da criança a partir da escuta e da interação do objeto-sujeito formal. 
Quando a educação constitui de recepções passiva de estímulos à organização lógica obtém de imediato a associação com a experiência sócio-familiar nos conceitos da experiência da criança, como sujeito-formal, educativo, providos de capacidades intelectuais[footnoteRef:8]. Dessa forma obtemos os conceitos de comparação, com a realidade do aprendiz, aos fatores de estímulos educacionais. [8: Os mecanismos perceptivos. (PIAGET,1963, p.16).] 
6. A arte do som produzida pelo corpo
O mecanismo que permite a criança adaptar-se com as estruturas do organismo, enfatiza as relações entre a assimilação e a acomodação, através da inteligência[footnoteRef:9]. [9: As transformações no percurso do desenvolvimento intelectual. (PIAGET,1918 e 1980). ] 
Neste sentido a psicomotricidade é a ciência das concepções em movimentos integrados e organizados pela ação. A pluralidade das interações harmônicas segundo Costallat (1947) compreende a criança, com seu processo de desenvolvimento, aquisição e informações. 
As interações harmônicas, restituímos da criança na arte da musicalidade, pelos processos de produção de sons com o corpo, as mãos, os lábios, contando tempo, cantando ordenadamente versos, rimas, frases combinatórias, ou marcando o tempo pela contagem numérica. As atividades são realizados em oficinas de musicalização, no qual são proporcionados brincadeiras co balões cantando as canções diversificadas folclóricas, mantendo sempre o balão no ar, sem deixar cair no chão e ao mesmo tempo movimentando o corpo no ritmo musical, o que reflete é a atenção e equilíbrio da criança neste processo de realização das tarefas principais coordenativas.
O sujeito é o resultado das interações do meio ambiente, em processo da aquisição do conhecimento e construção das estruturas de equilibração. (CUNHA,1999, p. 27)
As estruturas na realização deste procedimento são as ações coordenadas pelo sujeito, segundo a motivação exercida pelos processos de aprendizagem, motivando a capacidade perceptiva da criança. A linguagem corporal se torna refletida pela arte da musicalidade no desenvolvimento da psicomotricidade diferenciando os meios da aquisição das habilidades aos processos funcionais e intelectuais do aprendiz. 
A arte da expressão corporal deve ser motivada pelo professor, para adquirir da criança seu aspecto de desenvolvimental da consciência a expressividade. A ação da criança em um ambiente estimulativo constitui um mundo de conhecimentos a abstração[footnoteRef:10]. [10: O mundo do objeto e o fator da imposição do sujeito. (BECKER, 2001).] 
7. A arte do som produzido pela natureza
A semana de aplicação do projeto, adequado ao tema da natureza, toda escola estava em processo de transformação às atividades, as brincadeiras, apresentações teatrais, danças, tudo voltava ao tema da natureza, os cuidados com o lixo, os valores do meio ambiente, os trabalhos com os canteiros de produção de hortigranjeiros, as plantações que aconteceram de árvore com as crianças. E neste sentido

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.