A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
111 pág.
fcac695db02687ffb7955b66a43fe6e6 (1)

Pré-visualização | Página 1 de 21

1 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
HEMATOLOGIA CLÍNICA E BANCO DE SANGUE 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
2 
 
 
 
HEMATOLOGIA CLÍNICA E BANCO DE SANGUE 
 
DÚVIDAS E ORIENTAÇÕES 
Segunda a Sexta das 09:00 as 18:00 
 
ATENDIMENTO AO ALUNO 
editorafamart@famart.edu.br 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
mailto:editora
 
 
 
3 
Sumário 
 
Introdução ............................................................................................................... 4 
FATORES DE CRESCIMENTO .............................................................................. 8 
SÉRIE ERITROCITÁRIA: ERITROPOESE ........................................................... 17 
MORFOLOGIA E FUNÇÕES DOS ERITRÓCITOS .............................................. 19 
HEMOGLOBINA .................................................................................................... 21 
ANEMIAS .............................................................................................................. 23 
HEMOGLOBINOPATIAS....................................................................................... 26 
SÉRIE LEUCOCITÁRIA LEUCOPOESE .............................................................. 29 
MORFOLOGIA E FUNÇÕES DOS LEUCÓCITOS ............................................... 30 
ALTERAÇÕES QUALITATIVAS E FUNCIONAIS DOS LEUCÓCITOS ................ 31 
LEUCEMIAS: CONCEITO, CLASSIFICAÇÕES E QUADRO HEMATOLÓGICO .. 33 
PLAQUETAS: PLAQUETOPOESE, MORFOLOGIA E FUNÇÕES ....................... 36 
HISTÓRIA, LEGISLAÇÃO DA HEMOTERAPIA E APLICABILIDADE 
TERAPÊUTICA DOS HEMOCOMPONENTES ..................................................... 43 
TÉCNICAS LABORATORIAIS E CONTROLE DE QUALIDADE EM 
IMUNOHEMATOLOGIA ........................................................................................ 60 
TÉCNICAS LABORATORIAIS PRÉ-TRANSFUSIONAIS E REAÇÕES 
TRANSFUSIONAIS ............................................................................................... 65 
PROCEDIMENTOS E BOAS PRÁTICAS DE COLETA ........................................ 75 
CONDIÇÕES PRÉ-COLETA (USO DE MEDICAMENTOS E PRÁTICA DE 
EXERCÍCIOS FÍSICOS) ........................................................................................ 77 
JEJUM E TEMPO DE GARROTEAMENTO .......................................................... 78 
ANTICOAGULANTES ........................................................................................... 79 
NOÇÕES SOBRE OS DIFERENTES MATERIAIS UTILIZADOS NA COLETA – 
USO, ESCOLHA, DESCARTE, AGULHAS, TUBOS ............................................. 81 
TEMPO DE SANGRAMENTO ............................................................................... 82 
 
 
 
 
4 
Introdução 
 
A hematologia é o estudo do tecido sanguíneo. O sangue é um tecido fluido 
e muito importante, que desempenha várias funções no organismo, como 
transporte de gases e nutrientes; mecanismos de defesa e mecanismos de 
coagulação; regulação térmica, hídrica e equilíbrio do ácido-básico. Ele é composto 
por células diferenciadas: glóbulos vermelhos (eritrócitos), glóbulos brancos 
(linfócito, granulócitos e monócitos) e as plaquetas; e por uma porção líquida 
(plasma) que possui diversas substâncias, e, dentre elas, os fatores responsáveis 
pela coagulação. 
O estudo da hematologia engloba a origem e a formação das células 
sanguíneas, a fisiologia de cada uma delas, as alterações morfofuncionais do 
sangue, a coleta e o fracionamento dos hemocomponentes utilizados em 
hemoterapia, a fisiologia e diagnóstico das coagulopatias, as técnicas empregadas 
no diagnóstico laboratorial do hemograma e outras peculiaridades pertinentes às 
patologias do sangue. 
Com este material, pretende-se abranger de forma clara e direta todos os 
aspectos que envolvem a hematologia geral e clínica, hemoterapia e banco de 
sangue, procedimentos de coleta, noções sobre as técnicas aplicadas ao 
hemograma e perfis de coagulação. 
A hemopoese, ou hematopoese, é o processo que explica a origem das 
células sanguíneas. O volume total de sangue no indivíduo pode variar de acordo 
com o sexo e com a idade. Para um homem adulto, o volume total de sangue 
circulante está em torno de 3.500 a 5.800 ml. Para uma mulher adulta, a variação 
fica em torno de 3.000 a 4.500ml. O sangue é formado por, aproximadamente, 50% 
a 60% de plasma, sendo os outros 40% a 50% elementos figurados. A porção de 
plasma tem aproximadamente 90% de água, e 10% dividido entre proteínas, 
carboidratos, lipídeos, hormônios, sais minerais e eletrólitos. Dos elementos 
 
 
 
5 
figurados, fazem parte os glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos), os glóbulos 
brancos (linfócitos, granulócitos e monócitos) e as plaquetas. 
Expondo em números, as quantidades de células presentes no tecido 
sanguíneo são, aproximadamente, eritrócitos, na quantidade de 4.500.000 a 
6.000.000/ mm³; glóbulos brancos, com a quantidade de 4.500 a 10.000/ mm³; e 
plaquetas, na quantidade de 140.000 a 400.000/mm³, logicamente variando de 
acordo com a idade, altura, peso e sexo. 
O processo de formação das células sanguíneas ocorre nos órgãos 
hematopoiéticos (medula óssea e sistema linfático), e, portanto, possui duas 
linhagens: Mieloide e Linfoide. 
A medula óssea é composta de células do estroma e de uma rede 
microvascular, que constituem um microambiente adequado para a multiplicação e 
a maturação de células-tronco. A medula óssea está presente até 
aproximadamente o 3º ano de vida de um indivíduo, em praticamente todos os 
ossos do corpo. 
Durante a formação intrauterina, a hematopoese, ou hemopoese, passa por 
diferentes fases. Sendo que, após o nascimento, outros órgãos e tecidos se tornam 
responsáveis pela formação das células sanguíneas. 
 
• Fase Pré-hepática ou embrionária: ocorre até o 2º mês de vida do 
embrião no saco vitelino. 
• Fase hepática: o fígado assume uma função hematopoiética até o 7º 
mês de vida do feto. 
• Fase fetal: a partir do 7º mês de vida intrauterina, funcionam o baço, 
a medula óssea (M.O.), e os linfonodos até o nascimento. 
• Pós natal: M.O. integralmente ativa, sendo altamente vascularizada 
(vermelha), havendo, também, intensa atividade de timo e linfonodos. Há um 
predomínio linfocítico nesta fase. 
 
 
 
6 
 
A partir do 3º ano, inicia-se processo involutivo, em que ocorre um aumento 
progressivo da porcentagem de gordura na medula, sendo chamada de medula 
amarela (M.O. ativa apenas aos ossos do tronco: vértebras, costelas, crânio, 
esterno, sacro, pelve e extremidade proximal do fêmur). 
 
• Fase senil: após os 40anos, a produção fica equilibrada nos ossos 
do tronco. 
 
Em condições patológicas como na anemia grave, o baço e o fígado podem 
voltar a produzir células, sendo este um processo conhecido como metaplasia 
Mieloide, ou seja, uma hematopoese extramedular. 
O processo da hemopoese tem início na medula, em uma porção reduzida 
de células indiferenciadas, que são as células-tronco medulares chamadas stem 
cell, ou simplesmente célula hemocitopoiética pluripotente. Estas células, 
dependendo do estímulo que receberem pelos chamados fatores estimuladores da 
proliferação e diferenciação celular, podem se transformar em células que darão 
origem às linhagens Mieloide e Linfoide da hematopoese. Esses fatores de 
diferenciação, proliferação e maturação celular são chamados de interleucinas e 
fatores estimulantes de colônia, e têm sua função regulada por um mecanismo de 
feedback, que faz com que haja maior ou menor produção celular, dependendo da 
necessidade. 
Ocorre, a partir desta célula-tronco pluripotente, a diferenciação para o setor 
Mieloide ou Linfoide. No setor Mieloide, as células amadurecerão e serão 
diferenciadas em hemácias, monócitos, granulócitos (basófilos, neutrófilos ou 
eosinófilos) e plaquetas. Já a série linfocítica sofrerá diferenciação em linfócitos B 
e linfócitos T. 
A figura a seguir representa a hematopoese sanguínea

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.