Buscar

Atividade 11_Elton

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Atividade 11 – Redes Moveis: Lte, 4G, 5G
Elton Lopes Pereira			2193620
Faça uma pesquisa e explique o funcionamento dos seguintes assuntos sobre redes 5G (máximo 1 página cada assunto):
1-Network Slicing;
O network slicing é uma tecnologia fundamental no contexto das redes 5G, que permite a criação de várias fatias independentes de rede dentro de uma única infraestrutura compartilhada. Cada fatia é projetada para atender a requisitos específicos de desempenho, capacidade e funcionalidade, adaptando-se a diferentes casos de uso e aplicativos.
No network slicing, a infraestrutura de rede é dividida em várias fatias virtuais, que são isoladas umas das outras para fornecer recursos dedicados a cada fatia. Cada fatia pode ser dimensionada e configurada de forma independente, permitindo uma alocação eficiente dos recursos de rede e uma adaptação dinâmica às necessidades dos serviços.
Essa tecnologia é especialmente importante devido à diversidade de casos de uso oferecidos pela 5G, desde comunicações de alta velocidade para usuários finais até aplicações industriais, Internet das Coisas (IoT), veículos autônomos e saúde conectada. Com o network slicing, é possível atender a todos esses requisitos simultaneamente, fornecendo serviços personalizados e garantindo uma experiência de usuário de alta qualidade.
Cada fatia de rede pode ter sua própria política de gerenciamento de recursos, segurança, latência, largura de banda e priorização de tráfego. Isso permite que as operadoras de rede otimizem a alocação de recursos, priorizem determinados tipos de tráfego e ofereçam diferentes níveis de serviço aos clientes.
Em resumo, o network slicing é uma tecnologia essencial nas redes 5G, permitindo a criação de redes virtuais personalizadas para atender aos requisitos específicos de diferentes casos de uso. Isso torna possível fornecer uma ampla gama de serviços com eficiência e flexibilidade, impulsionando a transformação digital em diversos setores.
2-IoT;
A Internet das Coisas (IoT) refere-se à interconexão de dispositivos físicos, veículos, edifícios e outros objetos incorporados com sensores, software e conectividade de rede, permitindo a coleta e troca de dados. Com a chegada da rede 5G, a IoT está prestes a alcançar seu potencial máximo.
A rede 5G oferece três benefícios fundamentais para a IoT: maior velocidade, menor latência e maior capacidade de conexão. Com velocidades de dados ultrarrápidas, a 5G possibilita a transmissão rápida e eficiente de grandes volumes de dados entre dispositivos IoT, tornando possível o processamento de informações em tempo real. A menor latência da 5G reduz o atraso na comunicação, permitindo que os dispositivos IoT respondam de maneira quase instantânea. Além disso, a maior capacidade de conexão da 5G possibilita que um número muito maior de dispositivos IoT sejam conectados simultaneamente.
Essas melhorias proporcionadas pela 5G abrem portas para uma ampla gama de aplicações da IoT em diversos setores, como cidades inteligentes, manufatura avançada, saúde conectada, transporte inteligente, agricultura de precisão e muito mais. Com a 5G, será possível conectar e controlar um grande número de dispositivos IoT de maneira eficiente, resultando em maior automação, tomada de decisões mais inteligentes e novas oportunidades de negócios.
A IoT também se beneficia do network slicing, permitindo que diferentes fatias de rede sejam atribuídas a casos de uso específicos da IoT. Isso garante que cada aplicação tenha recursos e níveis de serviço adequados, enquanto compartilha a infraestrutura de rede com outros serviços.
Em suma, a 5G oferece velocidade, latência reduzida e maior capacidade de conexão, permitindo que a IoT se expanda e se torne uma realidade em larga escala. Essa combinação de tecnologias tem o potencial de transformar a maneira como vivemos e trabalhamos, impulsionando a inovação e a eficiência em todos os setores.
3-Futuro das redes Celulares, como será a 6 Geração?
Embora a 6ª geração (6G) das redes celulares ainda esteja em estágios iniciais de pesquisa e desenvolvimento, algumas tendências e possibilidades estão começando a surgir.
A 6G é considerada a próxima grande evolução das comunicações móveis, prevista para estar disponível comercialmente por volta de 2030. Espera-se que a 6G ofereça avanços significativos em relação à 5G em termos de velocidade, capacidade, latência, eficiência energética e confiabilidade.
Uma das principais características esperadas da 6G é uma velocidade de dados ainda maior, possivelmente na faixa de terabits por segundo. Isso permitiria aplicações ultra-HD/8K, realidade virtual e aumentada de alta fidelidade, streaming imersivo, comunicações holográficas e outras experiências ainda mais avançadas.
Além disso, a 6G deve lidar com um número muito maior de dispositivos conectados simultaneamente, com capacidade de suportar um trilhão de dispositivos por quilômetro quadrado. Isso impulsionará ainda mais a expansão da IoT, permitindo o crescimento de aplicações em áreas como cidades inteligentes, indústria 4.0, automação massiva e saúde avançada.
A latência, que é o atraso entre o envio e o recebimento de dados, espera-se ser ainda menor na 6G, possivelmente na faixa de microssegundos. Isso será fundamental para aplicações que exigem comunicação em tempo real, como veículos autônomos, automação industrial, robótica avançada e jogos online.
Em termos de eficiência energética, a 6G deve ser projetada para consumir menos energia do que as gerações anteriores, buscando um melhor equilíbrio entre desempenho e consumo de energia. Isso é crucial para permitir a proliferação de dispositivos IoT de baixo consumo energético e prolongar a vida útil das baterias.
A segurança também será um aspecto crítico da 6G, com ênfase na proteção de dados pessoais, prevenção de ciberataques e garantia da privacidade dos usuários. Tecnologias como criptografia avançada, autenticação robusta e gerenciamento de identidade serão essenciais.
Em suma, embora a 6G ainda esteja em fase de pesquisa, espera-se que ela traga avanços significativos em velocidade, capacidade, latência, eficiência energética e segurança. A 6G deverá habilitar uma nova gama de aplicações revolucionárias, impulsionando a transformação digital e criando novas oportunidades em diversos setores da sociedade.