Buscar

Saude da Criança e Adolescente

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 5 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

PESO AO NASCER ............................................................... 1 
SAÚDE DA CRIANÇA NA ATENÇÃO BÁSICA (1º NÍVEL DE 
ASSISTÊNCIA) ..................................................................... 1 
O CRESCIMENTO PÓS-NATAL ............................................ 2 
EXAME FÍSICO DA CRIANÇA ............................................... 3 
AVALIAÇÃO NEUROLÓGICA ............................................... 4 
ALIMENTAÇÃO NA INFÂNCIA ............................................ 4 
ATENDIMENTO DA CRIANÇA SAUDÁVEL NO SUS .............. 5 
ATENDIMENTO DA CRIANÇA COM PATOLOGIAS .............. 5 
indicador que melhor retrata o que ocorre 
durante a fase fetal é o peso de nascimento 
da criança; 
• Recém-nascidos com peso inferior a 
2,500 kg são considerados com baixo 
peso ao nascer 
• Pesos ao nascer menor que 2,500 kg 
podem ser decorrentes de 
prematuridade e/ou déficit de 
crescimento intra-uterino; 
• Recém-nascidos com menos de 2.500 g 
são classificados, genericamente, como 
de baixo peso ao nasce 
Vários fatores podem influir negativamente 
no crescimento intrauterino, sendo que, no 
nosso meio, os mais importantes são: 
• Tabagismo, alcoolismo e outras drogas; 
• Hipertensão arterial; 
• doenças infecciosas e crônicas; 
• doenças sexualmente transmissíveis; 
• Estado nutricional da gestante; 
• curto intervalo interpartal (menor do que 
dois anos); 
• elevada paridade; 
• a idade materna (<19 e >35 anos); 
• a gestação múltipla; 
• anomalias congênitas. 
 
Na saúde da família: 
1. Visita à puérpera: 
• Orientações sobre desinfecção 
coto umbilical; 
• Higiene dos genitais da criança; 
• Promoção do aleitamento materno; 
• Higiene oral da criança; 
• Prevenção de assaduras; 
• Explicar a importância do 
acompanhamento da criança pelo 
médico (a) e enfermeiro (a) da 
família 
 
• É importante verificar se a criança está 
mamando corretamente na mãe; 
• A criança deve mamar uma mama de 
cada vez para que possa ingerir os 3 
tipos de concentração do leite (O leite é 
armazenado em 3 camadas no seio 
materno): 1ª camada leite rico em sais 
minerais, vitaminas e água; 2ª camada 
leite rico em proteína; 3ª camada leite 
rico em gordura; 
• Aleitamento materno exclusivo at´6º mês 
de idade, não precisa oferecer agua, 
chás e outros alimentos até o 6º mês; 
Aleitamento Materno: 
• O leite materno é completo; 
• Depois dos 6 meses, a amamentação 
deverá ser complementada com outros 
alimentos; 
• Pode continuar amamentando até 2 
anos ou mais; 
• O leite materno funciona como uma 
verdadeira vacina, protegendo a criança 
de muitas doenças; 
• É limpo, está sempre pronto e 
quentinho; 
• Favorece um contato mais íntimo entre a 
mãe e o bebê. 
Crianças que mamam têm menos risco de 
sofrer de doenças respiratórias, infecções 
urinárias ou diarreias, problemas que 
podem levar a internações e até à morte. O 
bebê amamentado corretamente, no futuro 
terá menos chance de desenvolver 
diabetes, hipertensão e doenças 
cardiovasculares. 
 
 
2. Consulta mensal de Puericultura 
• A mãe é orientada quanto a alimentação 
infantil; 
• Vacinação conforme o calendário 
vacinal; 
• Verifica-se na criança: peso, altura, 
perímetro cefálico, perímetro torácico; 
• Avaliar o crescimento através da análise 
dos percentis dos gráficos; 
• Realiza-se a verificação de sinais vitais 
(FC, FR, T°); 
• Exame físico da criança; 
• Todas as informações da criança e as 
orientações dadas a mãe devem ser 
anotadas no prontuário. 
• O Ministério da Saúde recomenda sete 
consultas de rotina no primeiro ano de 
vida (na 1ª semana, no 1º mês, 2º mês, 
4º mês, 6º mês, 9º mês e 12º mês), além 
de duas consultas no 2º ano de vida (no 
18º e no 24º mês) e, a partir do 2º ano 
de vida, consultas anuais, próximas ao 
mês do aniversário. Essas faixas etárias 
são selecionadas porque representam 
momentos de oferta de imunizações e 
de orientações de promoção de saúde e 
prevenção de doenças. 
 
 
• A velocidade de crescimento pós-natal é 
particularmente elevada até os dois 
primeiros anos de vida com declínio 
gradativo e pronunciado até os cinco 
anos de idade; 
• A partir do quinto ano, a velocidade de 
crescimento é praticamente constante, 
de 5 a 6 cm/ano até o início do estirão 
da adolescência (o que ocorre em torno 
dos 11 anos de idade nas meninas e dos 
13 anos nos meninos). 
• A velocidade de crescimento geral não é 
uniforme ao longo dos anos e os 
diferentes órgãos, tecidos e partes do 
corpo não crescem com a mesma 
velocidade. 
 
 
Cabeça e Pescoço 
• Avaliar as fontanelas anterior e posterior 
nas crianças menores de 1 ano 
(normotensas, planas, deprimidas, 
abaulada); 
• Avaliar a integridade do couro cabeludo 
(escoriações, hematoma, abaulamentos; 
• Avaliar a higiene do couro cabeludo da 
criança (sujidade, pediculose); 
• Avaliar o tamanho do crânio e a simetria 
da face (faces sindrômica); 
• Avaliar a implantação do pavilhão 
auditivo. 
• A fontanela anterior ou bregmática fecha 
entre 9 e 18 meses; 
• A fontanela lambdoide ou posterior fecha 
no final do segundo mês; 
• O perímetro cefálico com medidas acima 
ou abaixo do desvio padrão (< - 2 ou > 
+2 escore) pode estar relacionado a 
doenças neurológicas como 
microcefalia, macrocefalia e hidrocefalia; 
• Olhos (globo ocular): exoftalmia, 
estrabismo, nistagmo. 
• Conjuntiva: coloração, rede vascular; 
• Pálpebras: Edema, ptose palpebral, 
secreção; 
• Pupila: forma, tamanho, movimento e 
reação a luz; 
• Boca: cor e integridade dos lábios (lábio 
leporino); 
• Cavidade oral: integridade e coloração 
da mucosa, amigdalas; 
• Ouvido: higiene, presença de lesões e 
secreção; 
• Sistema linfático do pescoço: palpar o 
pescoço da criança para identificar a 
presença de gânglios infartados 
 
Torax 
• Avaliar simetria, expansão pulmonar, 
integridade da pele; 
• Palpar em busca de massas, 
abaulamentos; 
• Ausculta cardíaca e pulmonar a procura 
de alterações; 
• Avaliar os SSVV (FR e FC); 
 
Abdome 
• Avaliar a integridade da pele, presença 
de cicatriz cirúrgica, escoriações, 
hematomas; 
• Auscultar para verificar a presença de 
ruídos hidroaéreos; 
• Palpar o abdome em busca de massas, 
hérnias, aumento de órgãos, avaliar na 
criança se o abdome está flácido, tenso, 
globoso, plano; 
• Avaliar cicatriz umbilical, presença de 
sujidade; 
 
Genitais 
• Observar a integridade da pele, higiene, 
coloração, tamanho; 
• No caso de meninos, palpar a bolsa 
escrotal para verificar se houve a 
descida dos testículos; 
• Inspecionar a região perineal em busca 
de dermatite de contato; 
 
Pele e anexos 
• Higiene; 
• Cor (cianose, Icterícia, hiperemia, 
palidez); 
• Integridade (Lesões – mancha, 
ulcerações, escoriações, hematomas, 
pápula, pústula, nódulo, urticária, bolha, 
crosta, descamação); 
• Turgor (↓ da pele = 
desidratação/desnutrição); 
• Textura (edema, regularidade e 
aspereza); 
• Unhas (rosadas, lisas, duras, 
quebradiças, com manchas brancas); 
• Pelos (cor, textura, distribuição e 
higiene): pediculose, alopecia, 
hipertricose. 
• Mucosas (coradas, descoradas, 
hidratadas, desidratadas, lesões); 
 
Músculos 
• Tônus: Flacidez, eutônico, 
hipertônico; 
• Simetria/forma: distrofia, atrofia, 
eutrofia; 
• Força: debilidade, fraqueza, força 
preservada. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Dez passos para uma alimntação saudavel:

Continue navegando

Outros materiais