Buscar

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 53 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 53 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 53 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

QUESTÕES CESPE/CEBRASPE DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO COMENTADAS 
Sumário 
ORIGEM E EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL ............................................................................. 3 
SEGURIDADE: CONCEITOS E PRINCIÍPIOS ............................................................................................................................ 6 
REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL .......................................................................................................................... 15 
Conceitos, organização, recursos e legislação ............................................................................................................... 15 
Beneficiários .................................................................................................................................................................. 19 
Filiação e Inscrição ......................................................................................................................................................... 24 
Carência, período de graça e acumulação de benefícios .............................................................................................. 26 
Benefícios ........................................................................................................................................................................... 30 
Financiamento ................................................................................................................................................................... 43 
Lei Orgânica da Assistência Social ..................................................................................................................................... 47 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ORIGEM E EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL 
 
 (CESPE – 2016 – PGE-AM – Procurador do Estado) 
 01.A respeito do surgimento e da evolução da seguridade social, julgue o item a seguir. 
No Brasil, iniciou-se o regime próprio de previdência dos servidores públicos com o advento da Lei Eloy Chaves, em 
1923, que determinou a criação das caixas de aposentadorias e pensões para os ferroviários. 
Gabarito: Errada 
Comentários: A Lei Eloy Chaves é considerada o marco da Previdência Social no Brasil. Lembre-se que ao se referir a 
Previdência Social em sentido amplo, tratamos tanto do regime geral de previdência social como o regime próprio e 
previdência complementar. Com a Lei Eloy Chaves, inicia-se um processo de previdência para trabalhadores de forma 
geral, porém, de natureza privada num primeiro momento. Historicamente, os servidores públicos já vinham sendo 
contemplados (exemplo o que prevê a CF de 1891, prevendo aposentadoria por invalidez aos que servem ao Estado). 
Portanto, errado afirmar que inicia-se o regime próprio dos servidores públicos com a Lei Eloy Chaves. 
 (CESPE – 2010 – TRT-21 – Analista Judiciário , área Administrativa) 
02.Com a criação do Instituto Nacional do Seguro Social, foram unificados, nesse instituto, todos os órgãos estaduais de 
previdência social. 
Gabarito: Errado 
Comentários: O INSS é resultado da fusão do IAPAS – Instituto de Administração da Previdência e Assistência Social e o 
INPS – Instituto Nacional de Previdência Social, não unificando os órgãos estaduais de previdência social, com a missão 
de reconhecimento de direitos e concessão de benefícios do RGPS. Ainda, o INSS é uma Autarquia Federal que 
operacionaliza o Regime Geral de Previdência Social, que protege, em regra, trabalhadores da iniciativa privada de todo 
o país. 
 (CESPE – 2014 – Câmara dos Deputados – Analista Legislativo) 
03.A Constituição Federal de 1934 inovou a ordem constitucional brasileira no que se refere à fonte do custeio 
previdenciário, que passou a ser tríplice, provinda de contribuições do Estado, do trabalhador e do empregador. 
Gabarito: CERTA 
Comentários: Com a CF de 1934 surge o que até hoje é aplicado: o custeio tripartite. As principais fontes para custear 
as ações na área de Seguridade (que são extremamente onerosas ao Estado) advêm das Contribuições dos 
Empregadores, Trabalhadores e do Estado. Cuidado para não confundir custeio com gestão! O custeio é tripartite e a 
gestão é quadripartite! 
 (CESPE – 2014 – Câmara dos Deputados – Analista Legislativo) 
04.Embora a Lei Eloy Chaves, de 1923, seja considerada, na doutrina majoritária, o marco da previdência social no Brasil, 
apenas em 1960, com a aprovação da Lei Orgânica da Previdência Social, houve a uniformização do regramento de 
concessão dos benefícios pelos diversos institutos de aposentadoria e pensão então existentes. 
Gabarito: Certa 
Comentários: No ano de 1960 que houve a unificação/uniformização legislativa, uniformizando o regramento de 
concessão dos benefícios pelos diversos institutos de aposentadoria (que surgiram a partir da década de 1930, por 
categoria profissional) e pensão então existentes na época com a LOPS – Lei Orgânica da Previdência Social, de 26 de 
agosto de 1960. 
 
 (CESPE – 2008 – INSS – Técnico do Seguro Social) 
05.A fusão da Secretaria da Receita Federal com a Secretaria da Receita Previdenciária centralizou em apenas um órgão 
a arrecadação da maioria dos tributos federais. Contudo, a fiscalização e a arrecadação das contribuições sociais 
destinadas aos chamados terceiros - SESC, SENAC, SESI, SENAI e outros - permanecem a cargo do INSS. 
Gabarito: Errada 
Comentários: A Lei 11.457 de 2007 extinguiu a Secretaria da Receita Previdenciária do Ministério da Previdência Social 
e criou a Secretaria da Receita Federal do Brasil que passou a ter competência: para planejar, executar, acompanhar e 
avaliar as atividadesrelativas a tributação, fiscalização, arrecadação, cobrança e recolhimento das contribuições sociais, 
inclusive as denominadas “dos terceiros” que são SESC, SENAI etc.. 
 (CESPE – 2008 – INSS – Técnico do Seguro Social) 
06.O Instituto Nacional do Seguro Social, autarquia federal atualmente vinculada ao Ministério da Previdência Social, 
surgiu, em 1990, como resultado da fusão do Instituto Nacional de Assistência Médica da Previdência Social (INAMPS) e 
o Instituto de Administração Financeira da Previdência e Assistência Social (IAPAS). 
Gabarito: Errada 
Comentários: O INSS é resultado da fusão do IAPAS e no INPS e não do INAMPS, que ocorreu no ano de 1990, criando 
um único Instituto para conceder benefícios previdenciários e também fiscalizar e cobrar as contribuições sociais. 
 (CESPE - 2016 - TCE-PA - Auditor de Controle Externo - Serviço Social) 
07.Haja vista o entendimento de que o Estado democrático de direito é aquele comprometido com os direitos 
fundamentais da pessoa, tendo por referência legal as garantias constitucionais e por princípio a participação da 
população, julgue o item subsequente, relativo às garantias constitucionais e à participação popular nas políticas 
brasileiras de seguridade social. 
O ato de instituição do Conselho Nacional de Assistência Social extinguiu o Conselho Nacional de Serviço Social e 
inaugurou uma nova fase para a assistência social no Brasil. 
Gabarito: Certa 
Comentários: O CNAS – Conselho Nacional de Assistência Social foi instituído pela Lei 8.742 de 1993 (LOAS – Lei Orgânica 
da Assistência Social) como órgão de deliberação colegiada, responsável pela coordenação da politica nacional de 
assistência social tendo como principais competências, dentre outras, aprovar a Política Nacional de Assistência Social, 
normatizar as ações e regular a prestação de serviços de natureza pública e privada no campo da assistência social e 
zelar pela efetivação do sistema descentralizado e participativo de assistência social. 
 (CESPE - 2016 - INSS - Técnico do Seguro Social) 
No que se refere à seguridade social no Brasil, julgue o item seguinte. 
08.A Lei Eloy Chaves, que criou em cada uma das empresas de estradas de ferro existentes no paísuma caixa de 
aposentadoria e pensões para os respectivos empregados, foi o primeiro ato normativo a tratar de seguridade social no 
Brasil. 
Gabarito: Errada 
Comentários: A lei Eloy Chaves é considerado marco da previdência social no país, porém, não é o primeiro ato normativo, 
antes de 1923 tivemos diversas legislações tratando de previdência social. Citamos como exemplos a CF de 1891 que 
previa a aposentadoria por invalidez aos funcionários públicos a serviço da União. 
 (CESPE - 2016 - INSS - Técnico do Seguro Social) 
09.No que se refere à seguridade social no Brasil, julgue o item seguinte. 
Na década de 30 do século passado, as caixas de aposentadoria e pensões foram reunidas nos institutos de 
aposentadoria e pensão, organizados pelo Estado como autarquias federais. Em 1966, esses institutos foram 
transformados no INPS. 
Gabarito: ANULADA 
Comentários: Em 1923 as CAPs tinham natureza privada, pois eram organizadas em âmbito da empresa e com os IAPs 
são organizadas autarquias federais, com participação estatal. No ano de 1966 temos a criação do INPS, fundindo os 
IAPS, como Autarquia vinculada ao Ministério da Previdência e Assistência Social. O INPS era encarregado da concessão 
e da manutenção de benefícios aos empregados e empregadores urbanos e rurais e a seus dependentes, e ficou muito 
famoso pelas filas de beneficiários que formavam-se no INPS. Os benefícios, entre outros, pois forma várias modificações 
ao longo das décadas seguintes, consistiam em aposentadorias (por invalidez, tempo de serviço), pensões, auxílios (entre 
eles o natalidade, doença, funeral), abonos, pecúlios, salários-família e seguros por acidente de trabalho. Porém, o que 
prejudica a questão é o fato do Decreto-Lei 72 de 1966 só ter tido vigência no ano de 1967. Ainda, o processo de 
unificação das CAPs tem início na década de 30 e não ocorre só na década de 30, como a questão nos faz entender. Neste 
sentido, houve o entendimento da banca em Anular a questão, que no gabarito provisório foi dada como correta. 
(CESPE - 2015 - STJ - Analista Judiciário - Serviço Social) 
10.Com relação à seguridade social no Brasil, julgue o item a seguir. 
No contexto brasileiro de adesão às medidas neoliberais, ocorre um processo de restrição aos direitos sociais e 
privatização de serviços públicos essenciais. Como consequência dessa realidade, os direitos da seguridade social 
passaram a orientar-se pela seletividade e pela privatização, ao mesmo tempo em que ocorreu a ampliação dos 
programas assistenciais. 
Gabarito: Certa 
Comentários: O neoliberalismo, muito parecido com a ideia do liberalismo do século XVIII que tinha como ideia uma ideia 
de livre mercado e democracia, surge na década de 1980 como uma releitura deste estado liberal tendo como medidas 
a redução de gastos públicos com privatização de empresas estatais, mas exigindo do Estado medidas que visem reduzir 
as desigualdades e injustiças sociais. No contexto Brasileiro, vimos a partir da década de 1990 a implementação de ideias 
neoliberais, com a privatização de empresas estatais, como a Vale do Rio Doce, Telebrás) mas também vários programas 
sociais que visualizamos até os dias atuais. 
(CESPE - 2014 - TC-DF - Auditor de Controle Externo) 
11.Com relação à origem e à evolução legislativa da Seguridade Social no Brasil, julgue o item abaixo. 
 O seguro-desemprego veio previsto pela primeira vez na CF/1988. 
 Gabarito: Errada 
Comentário: O seguro desemprego vem previsto em uma Constituição pela primeira vez em 1946. Ou seja, antes da 
nossa atual constituição já havia previsão de proteção aos desempregados, não só na Constituição mas também na 
legislação infraconstitucional. A CF de 1988 prevê sobre o seguro desemprego, garantindo proteção mais ampla aos 
trabalhadores desempregados. 
 
 
 
 
 
SEGURIDADE: CONCEITOS E PRINCIÍPIOS 
 
Dispositivo recorrente: 
Constituição Federal: 
Art. 194. A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da 
sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social. 
Parágrafo único. Compete ao Poder Público, nos termos da lei, organizar a seguridade social, com base nos 
seguintes objetivos: 
I - universalidade da cobertura e do atendimento; 
II - uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais; 
III - seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços; 
IV - irredutibilidade do valor dos benefícios; 
V - eqüidade na forma de participação no custeio; 
VI - diversidade da base de financiamento, identificando-se, em rubricas contábeis específicas para cada área, as 
receitas e as despesas vinculadas a ações de saúde, previdência e assistência social, preservado o caráter 
contributivo da previdência social; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 103, de 2019) 
VII - caráter democrático e descentralizado da administração, mediante gestão quadripartite, com participação 
dos trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. (Redação dada 
pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) 
 
 (CEBRASPE/2021/TCE-RJ/Analista de Controle Externo) 
12.O princípio da universalidade de cobertura e do atendimento é próprio da previdência social, de maneira que não 
se aplica à saúde e à assistência social. 
Gabarito: Errada 
Comentários: O artigo 194 da CF remete aos princípios aplicados a seguridade social, ou seja, saúde, assistência e 
previdência social, portanto, incorreta a afirmativa. 
(CEBRASPE/2021/TC-DF/Procurador) 
13.A previsão constitucional do financiamento pelo Estado e pela sociedade — por meio das contribuições para a 
previdência social — atende ao princípio da diversidade na base do financiamento previdenciário. 
Gabarito: Certa 
Comentários: Para que o sistema não fique em “risco” é importante múltipla fonte de financiamento, o que ocorre com 
a previsão do artigo 195 da CF que prevê que a Seguridade é financiada por toda Sociedade e o Estado. 
(CEBRASPE/2018/Prefeitura de Manaus/Procurador) 
14.Constitui objetivo da seguridade social manter o caráter democrático e descentralizado da administração, mediante 
gestão tripartite, com participação dos trabalhadores e empregadores e do Estado. 
 
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc103.htm#art1
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc20.htm#art1
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc20.htm#art1
Gabarito: Errada 
Comentários: A gestão é quadripartite: aposentados, empregadores, trabalhadores e governo. A doutrina compreende 
como tripartite o custeio (hoje existem entendimentos doutrinários que o custeio também é quadripartite em razão do 
importador) com participação de empregadores, trabalhadores e governo. 
(CEBRASPE/2019/MPC-PA/Procurador) 
15.Assinale a opção que indica o princípio da seguridade social que justifica a adoção do sistema de repartição, da 
filiação obrigatória à previdência social e que possibilita a concessão de benefícios sem a imposição de carência. 
 
a)equidade na forma de participação no custeio 
b)universalidade da cobertura e do atendimento 
c)caráter democrático e descentralizado da administração 
d)princípio da solidariedade 
e)diversidade da base de financiamento 
 
Gabarito: D 
Comentários: a Seguridade é movida por este princípio. A solidariedade importa que toda a sociedade se move para 
custear tais políticas e os serviços e benefícios previstos serem prestados a quem de direito. Este princípio se desdobra, 
desde a obrigatoriedade de filiação ao sistema previdenciário e a concessão de benefícios sem carência (quem contribuí 
custeará tais benefícios). No caput do artigo 195 da CF está expresso que toda sociedade contribui para a seguridade. 
Exemplo prático deste princípio: o sujeito que se aposenta e continua trabalhando deverá contribuir para a previdência,mesmo não fazendo jus a nova aposentadoria, tendo por fundamento tal princípio. Ou seja, não contribuo somente para 
ter benefícios, mas para garantia de todo sistema. 
 
(CEBRASPE/2010/HUB) 
16.A definição de seguridade social assumida no Brasil incorporou paradigmas que combinam, ao mesmo tempo, a 
perspectiva universalista, a seletiva e a contributiva. 
 
Gabarito: Certa 
Comentários: A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da 
sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social, que são, 
respectivamente, universal por atender a todos, seletiva por atender aos necessitados e contributiva por beneficiar 
aqueles que contribuem para o sistema e seus dependentes. 
(CEBRASPE/2010/HUB) 
17.A perspectiva universalizante, prevista na concepção de seguridade social, foi dificultada, no caso brasileiro, tendo 
em vista que o mercado de trabalho é caracterizado por relações informais e de concentração de renda. 
Gabarito: Certa 
Comentários: O princípio da universalidade da cobertura e atendimento prevê que a seguridade deve atender ao maior 
número de riscos e pessoas, portanto, o objetivo e permitir cada vez mais uma maior inclusão e atendimento de todos 
frente as políticas de saúde, assistência e previdência. Tendo em vista a grande desigualdade social do nosso país, 
muitos acabam por trabalhar na informalidade, deixando de contribuir para o sistema previdenciário enquanto outros 
concentram a renda, existindo má distribuição da renda. Algumas medidas legais surgiram no decorrer dos anos 
buscando maior inclusão, por exemplo previdenciária, como a possibilidade do Contribuinte individual contribuir em 
alíquota reduzida (Plano Simplificado). Portanto, afirmativa correta. 
(CESPE/2013/TRT - 10ª REGIÃO (DF e TO)/ Analista Judiciário - Execução de Mandados) 
 
18.Com base nas disposições emanadas do direito previdenciário, julgue o item abaixo. 
 
O princípio do caráter democrático da administração da seguridade social preconiza que sua gestão será quadripartite, 
com a participação da União, dos estados, dos municípios e do Distrito Federal. 
 
Gabarito: Errada 
Comentário: O princípio do caráter democrático visa a participação da sociedade na organização e no gerenciamento 
da seguridade social, mas é incorreto afirmar que a gestão é quadripartite com participação da União, dos estados, dos 
municípios e do Distrito Federal, visto que quem deve participar é a sociedade e Governo, e isso se dará por meio da 
participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do Governo, conforme inciso VII do Art. 194 da 
CF. 
 
 (CESPE/2013/CPRM/Analista em Geociências - Direito) 
 
19.São isentas de todas as contribuições para a seguridade social as entidades beneficentes de assistência social que 
atendam às exigências estabelecidas em lei. Considerando que cabe à lei complementar regular as limitações 
constitucionais ao poder de tributar, entende o STF que caberá a essa espécie normativa o estabelecimento dos 
pressupostos de gozo do favor fiscal. 
 
Gabarito: Errada 
Comentário: A questão afirma que, tanto a CF como STF determinam que para trazer a isenção das contribuições 
sociais para as EBAS (entidades beneficentes de assistência social) seria necessária Lei Complementar. 
 A CF determina, no art. 195: 
§ 7º São isentas de contribuição para a seguridade social as entidades beneficentes de assistência social que atendam 
às exigências estabelecidas em lei. 
Ou seja, pela mera leitura do texto da CF, não é uma exigência Lei Complementar, podendo ser regulamentado por lei 
ordinária. Porém, a matéria é polêmica e está em discussão no STF. 
No STF, a matéria será julgada (repercussão geral – explicação no anexo sobre o que é repercussão geral) ou seja, será 
pacificado se para gozo da imunidade se faz necessária Lei Complementar; cito julgado: 
O Supremo, em 23 de fevereiro de 2017, por maioria e nos termos do voto de Vossa Excelência, 
prosseguindo na apreciação do Tema nº 32 do repertório de repercussão geral, deu provimento ao 
recurso extraordinário da contribuinte. Ficaram vencidos os ministros Teori Zavascki, Rosa Weber, 
Luiz Fux, Dias Toffoli e Gilmar Mendes. O Tribunal fixou a seguinte tese: “Os requisitos para o gozo de 
imunidade hão de estar previstos em lei complementar”. (RE 566622 STF) 
 
 
 (CESPE /2013 / Auditor Fiscal do Trabalho) 
 
20.A seguridade social é financiada por toda a sociedade, de forma indireta, nos termos da lei, mediante recursos 
provenientes dos orçamentos da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios. 
 
Gabarito: Certa 
Comentários: Questão texto de lei. O artigo 195 da CF prevê que: 
 
Art. 195. A seguridade social será financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, nos termos da lei, 
mediante recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e das 
seguintes contribuições sociais. 
 
De forma direta teremos as contribuições sociais e de forma indireta (recursos que provém de toda a sociedade) os 
recursos provenientes dos orçamentos da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios. 
 
(CESPE/2013/AGU/Procurador Federal) 
 
21.Objetivando-se uma maior inclusão previdenciária, foi instituída a possibilidade de redução da alíquota de 
contribuição do segurado microempreendedor individual e do segurado facultativo sem renda própria que se dedique 
exclusivamente ao trabalho doméstico, restando claro do texto legal que tal redução é aplicável mesmo que este 
último não pertença a família de baixa renda. 
 
Gabarito: Errada 
Comentários: A seguridade é regida pelo princípio da Universalidade do Atendimento, sendo que para participação na 
previdência se faz necessário contribuir. Para possibilitar que, além dos segurados obrigatórios, outros que não se 
enquadram neste conceito possam usufrui da previdência, surge a figura do segurado facultativo (são donas de casa, 
estudantes, por exemplo, que pessoas que não possuem um trabalho remunerado. Para o facultativo “dona de casa” 
que seja de família de baixa renda, a contribuição será menor que a regra geral (conteúdo melhor aprofundado no 
capítulo relativo ao financiamento) veja o que dispõe artigo 21, § 2º, II da Lei 8.212/91: 
§ 2º No caso de opção pela exclusão do direito ao benefício de aposentadoria por tempo de contribuição, a alíquota de 
contribuição incidente sobre o limite mínimo mensal do salário de contribuição será de: 
II - 5% (cinco por cento): 
b) do segurado facultativo sem renda própria que se dedique exclusivamente ao trabalho doméstico no âmbito de sua 
residência, desde que pertencente a família de baixa renda. 
 
 (CESPE /2014/ Câmara dos Deputados - Analista Legislativo) 
 
22.Acerca da seguridade social, julgue o item que se segue. 
 
A previdência e a assistência social organizam-se com base em regime de caráter contributivo, razão pela qual 
somente serão prestadas aos segurados adimplentes com suas obrigações, diferentemente do direito à saúde, cujo 
atendimento independe de prévia contribuição por parte do beneficiário. 
 
Gabarito: Errado 
 
Comentário: A assistência social e a saúde não tem caráter contributivo, somente a previdência social. 
 
(CESPE /2009/ TCE-RN/ Assessor Técnico Jurídico) 
 
23.A previdência pública é gerida pelo Estado, dividindo-se em regime geral da previdência social e regimes próprios 
de previdência social. 
 
Gabarito: Certa 
Comentário: Questão correta. A Previdência Pública está prevista na Constituição Federal, dividindo-se em RGPS e no 
RPPS. O RGPS está previsto no artigo 201 do CF e o RPPS no artigo 40 da CF onde estão inseridos os servidores públicos 
ocupantes de cargo de provimento efetivo. A lógica é que todos aqueles que trabalham no nosso país devem estar 
vinculados a um sistema previdenciário.Podemos afirmar que estes sistemas são de caráter obrigatório, independendo 
da vontade do segurado para filiação. 
 
(CESPE / 2008/INSS - Analista do Seguro Social) 
 
24.A importância da proteção social justifica a ampla diversidade da base de financiamento da seguridade social. Com 
o objetivo de expandir ou de garantir a seguridade social, a lei poderá instituir outras fontes de financiamento, de 
acordo com o texto constitucional. 
 
Gabarito: Certa 
Comentários: É princípio da Seguridade a diversidade da base de financiamento, possibilitando que sejam criadas 
novas fontes para garantir o equilíbrio financeiro. Ainda, é previsto no artigo 195 da CF que é responsabilidade de toda 
a sociedade contribuir para as ações nas áreas de saúde, assistência social e previdência social, sendo assim, um 
sistema solidário. 
Desde a EC 103/2019 existe a previsão constitucional que deve-se identificar em rubricas contábeis específicas para 
cada área, as receitas e as despesas vinculadas a ações de saúde, previdência e assistência social, preservado o caráter 
contributivo da previdência social 
 
(CESPE /2008/ INSS /Técnico do Seguro Social) 
 
25.A grande preocupação com os hipossuficientes tem sido característica marcante da seguridade social brasileira, 
como pode ser demonstrado pela recente alteração, no texto constitucional, de garantias para inclusão dos 
trabalhadores de baixa renda, bem como daqueles que se dediquem, exclusivamente, ao trabalho doméstico, sendo-
lhes oferecido tempo de contribuição, alíquotas e prazos de carência inferiores. 
 
Gabarito: Errada 
Comentários: Não existem dúvidas de que as normas que regem a Seguridade Social tratam da proteção social, porém, 
o erro da questão está em afirmar que os prazos de tempo de contribuição e carência serão reduzidos para estes 
segurados. 
O artigo 201 da CF determina: 
§ 12. Lei instituirá sistema especial de inclusão previdenciária, com alíquotas diferenciadas, para atender 
aos trabalhadores de baixa renda, inclusive os que se encontram em situação de informalidade, e àqueles 
sem renda própria que se dediquem exclusivamente ao trabalho doméstico no âmbito de sua residência, 
desde que pertencentes a famílias de baixa renda. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 
103, de 2019) 
 
Portanto, não prevê tempo de contribuição reduzido. 
No caso citado, por exemplo, daqueles que se dedicam exclusivamente ao trabalho doméstico em sua residência, que 
possuem uma renda familiar de até 2 salários mínimos, poderão contribuir em uma alíquota reduzida (alíquota 5% sobre 
o valor do mínimo do salário de contribuição) atende ao princípio da universalidade da cobertura e do atendimento, 
permitindo que estes possam ser beneficiários do RGPS. Porém, terão que cumprir com a carência mínima (que a lei 
deixou na “regra geral” não prevendo redução) prevista para a concessão dos benefícios previdenciários da mesma 
maneira que os segurados que não se encaixam nessa situação. 
 
 
 
(CESPE/2010/PGM-RR/Procurador Municipal) 
 
26.A equidade na forma de participação no custeio é princípio constitucional atinente à seguridade social, no entanto, 
as entidades beneficentes de assistência social que atenderem às exigências estabelecidas em lei serão isentas de 
contribuição para a seguridade social. 
 
Gabarito: Certa 
Comentários: Questão que solicita o texto de lei e que traz o “copia e cola” que é o que prevê a Constituição no artigo 
195, § 7º vejamos: 
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc103.htm#art1
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc103.htm#art1
§ 7º São isentas de contribuição para a seguridade social as entidades beneficentes de assistência social que atendam 
às exigências estabelecidas em lei. 
 
(CESPE /2017/ DPE-AL /Defensor Público) 
 
27.No que se refere à organização e aos princípios da seguridade social, julgue os itens a seguir. 
I A assistência social integra o conjunto de direitos sociais assegurados aos necessitados e as ações atinentes à 
seguridade social. 
II A equidade na forma de participação do custeio veda a utilização de alíquotas de contribuições diferenciadas para 
aqueles que contribuem para o sistema. 
III A universalidade de cobertura preconizada pelo ordenamento jurídico vigente limita a proteção social àqueles que 
contribuem para o sistema. 
IV A seguridade social é financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, mediante recursos provenientes 
das contribuições sociais e dos orçamentos da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios. 
Estão certos apenas os itens 
a) I e III. 
b) I e IV. 
c) II e III. 
d) II e IV. 
e) III e IV. 
 
Gabarito: B 
Comentários: 
Relembrando, a Seguridade Social é formada pela Assistência Social (para os necessitados), Previdência (beneficiários) 
e Saúde (universal, para todos). 
I – Correta, conforme Art. 1º da Lei Orgânica da Assistência Social(LOAS – Lei 8742/93), a assistência social, direito do 
cidadão e dever do Estado, é Política de Seguridade Social não contributiva, que provê os mínimos sociais, realizada 
através de um conjunto integrado de ações de iniciativa pública e da sociedade, para garantir o atendimento às 
necessidades básicas. 
II – Incorreta, a equidade determina que cada um deve contribuir conforme sua possibilidade, exemplo disso é a 
previsão legal de alíquota diferenciada para pessoa sem renda própria que se dedique exclusivamente ao trabalho 
doméstico no âmbito de sua residência. 
III – Incorreta, a universalidade da cobertura determina que a seguridade social deve cobrir toda e qualquer 
necessidade de proteção social da sociedade em geral e não somente quem contribui para o sistema. 
IV – Correta, conforme Art. 195 da CF: 
Art. 195. A seguridade social será financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, nos termos da lei, 
mediante recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e das 
seguintes contribuições sociais 
 
 
(CESPE/ 2017/PGE-SE/ Procurador do Estado) 
28.O princípio que, norteando a CF quanto à seguridade social, tem extrema relevância para o cumprimento dos 
objetivos constitucionais de bem-estar e justiça social, por eleger as contingências sociais a serem acobertadas e os 
requisitos para a garantia da distribuição de renda, é o princípio da 
a) diversidade da base de financiamento. 
b) universalidade da cobertura e do atendimento. 
c) uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços prestados às populações urbanas e rurais. 
d) seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços. 
e) equidade na forma de participação no custeio. 
 
Gabarito: D 
Comentários: O princípio da seletividade e distributividade elege as contingências sociais mais urgentes a serem 
acobertadas e distribui, primeiramente, às pessoas mais necessitadas, desde que elas se encaixem nos parâmetros 
definidos em lei para percepção dos benefícios. 
 
(CESPE/ 2017/ DPU /Defensor Público Federal) 
 
29.Acerca da seguridade social no Brasil, de sua evolução histórica e de seus princípios, julgue o item a seguir. 
Dado o princípio da universalidade de cobertura, a seguridade social tem abrangência limitada àqueles segurados que 
contribuem para o sistema. 
 
Gabarito: Errada 
Comentário: O princípio da universalidade da coberta determina que a seguridade social deve cobrir o maior número 
possível de riscos sociais. Quando tratamos da Universalidade do Atendimento estamos tratando dos sujeitos que 
recebem amparo o que, que não deve ser limitado. A única politica da seguridade que atende de forma universal é a 
saúde e não contributiva a saúde e assistência social. 
 
 (CESPE/ 2017/DPU/ Defensor Público) 
 
30.O princípio da equidade na forma de participação no custeio do RGPS não veda a existência de alíquotas de 
contribuições diferenciadasentre empregadores nem entre empregados. 
 
Gabarito: Certa 
Comentários: A equidade significa tratar os iguais com igualdade e os desiguais com desigualdade, na medida de suas 
desigualdades, por isso é permitido estabelecer alíquotas diferenciadas de contribuição, visto que, conforme esse 
princípio, cada pessoa contribuirá conforme sua condição. Portanto, questão correta. 
 
 (CESPE/2017/TCE-PE/ Analista de Controle Externo-Auditoria de Contas Públicas) 
31.Pessoa com deficiência que não disponha de renda para prover suas necessidades terá direito a benefício 
assistencial mesmo que não tenha contribuído para a seguridade social. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Conforme o art. 203 da CF a assistência social é garantida ao deficiente, também de quem dela 
necessitar independente de contribuição: 
Art. 203. A assistência social será prestada a quem dela necessitar, independentemente de contribuição à seguridade 
social, e tem por objetivos: 
V - a garantia de um salário mínimo de benefício mensal à pessoa portadora de deficiência e ao idoso que comprovem 
não possuir meios de prover à própria manutenção ou de tê-la provida por sua família, conforme dispuser a lei. 
 
(CESPE - 2017 - TCE-PE - Analista de Controle Externo-Auditoria de Contas Públicas) 
 
32.Acerca do conceito e dos princípios da seguridade social no Brasil, julgue o item que se segue. 
 
A seguridade social representa um conjunto integrado de ações direcionadas à proteção exclusiva de trabalhadores 
que mantêm vínculo contributivo com algum órgão de assistência previdenciária. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: O princípio da universalidade da cobertura e do atendimento determina que os serviços prestados pela 
seguridade social são para toda a população e alguns desses serviços independem de contribuição, portanto, é 
incorreto afirmar que as ações da seguridade são voltadas somente aos trabalhadores. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Analista do Seguro Social - Serviço Social) 
 
33.Aldo e Sandra são casados e pais de três crianças. Sandra é servidora pública efetiva de determinada fundação 
pública vinculada ao governo federal, e Aldo, que não é concursado, ocupa um cargo em comissão em um órgão 
público federal. 
A partir dessa situação hipotética, julgue o item a seguir, referentes à seguridade social do servidor público. 
Com base na universalidade da cobertura e do atendimento da seguridade social, Aldo terá direito aos mesmos 
benefícios de plano de seguridade social e de assistência à saúde garantidos a Sandra. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: O Servidor de cargo em comissão é considerado segurado obrigatório da previdência social, portanto, é 
regido pelo Regime Geral de Previdência Social - RGPS; já os servidores públicos efetivos são regidos por estatuto e 
existem diversos estatutos, no caso da Sandra, que é servidora de uma fundação pública federal, vinculada a RPPS. 
Dado isso, é incorreto afirmar que Aldo e Sandra terão os mesmos benefícios, pois Aldo é segurado do RGPS e Sandra 
de um regime próprio e cada regime possui suas regras. Lembrando que, seguridade é assistência, saúde e previdência 
social e a saúde é acessível a todos. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
34.No que se refere à seguridade social no Brasil, julgue o item seguinte. 
 
A seguridade social é organizada mediante gestão quadripartite, com participação dos trabalhadores, dos 
empregadores, dos aposentados e do governo nos órgãos colegiados. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: A assertiva trata do princípio do caráter democrático e descentralizado, o qual está previsto no inciso VII 
do Art. 194 da CF e informa que a gestão da seguridade social é quadripartite, com participação dos trabalhadores, dos 
empregadores dos aposentados e do Governo. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
35.No que se refere à seguridade social no Brasil, julgue o item seguinte. 
 
De acordo com o princípio da universalidade da seguridade social, os estrangeiros no Brasil poderão receber 
atendimento da seguridade social. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Este princípio informa que as prestações da Seguridade Social devem cobrir o maior número possível de 
riscos, demandas sociais existentes e ser acessíveis a todas as pessoas que dela necessitem, o que inclui os 
estrangeiros com relação à saúde. 
 
(CESPE – 2016 – INSS – Técnico do Seguro Social) 
 
36.Com base no disposto na Lei n.º 8.213/1991, que trata dos planos de benefícios da previdência social e dá outras 
providências, julgue o item seguinte. 
 
Os princípios que regem a previdência social incluem a uniformidade e a equivalência dos benefícios e serviços 
prestados às populações urbanas e rurais. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Este é um dos princípios previstos no parágrafo único do Art. 194 da Constituição, e é ele que informa que 
as prestações da seguridade social devem ser iguais (uniformes) e de mesma qualidade(equivalentes), tanto para a 
população urbana, quanto para a população rural. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
37.Com base no disposto no Decreto n.º 3.048/1999, que aprovou o regulamento da previdência social, julgue o item 
subsecutivo. 
 
A universalidade da cobertura e do atendimento inclui-se entre os princípios que regem as ações dos poderes públicos 
e da sociedade destinadas a assegurar o direito relativo à saúde, à previdência e à assistência social. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Este conceito está previsto no caput do Art. 194 da Constituição Federal: 
Art. 194. A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da 
sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social. 
 
(CESPE – 2015 – AGU - Advogado da União) 
 
38.No que diz respeito à seguridade social, julgue o item a seguir. 
 
Conforme a jurisprudência do STF, a irredutibilidade do valor dos benefícios é garantida constitucionalmente, seja para 
assegurar o valor nominal, seja para assegurar o valor real dos benefícios, independentemente dos critérios de 
reajuste fixados pelo legislador ordinário. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: A irredutibilidade do valor nominal é garantida para a seguridade social, conforme entendimento 
pacificado pelo STF; já a irredutibilidade do valor real é princípio expresso da previdência social, conforme está previsto 
na Lei 8213/91: 
Art. 2º A Previdência Social rege-se pelos seguintes princípios e objetivos: 
V - irredutibilidade do valor dos benefícios de forma a preservar-lhes o poder aquisitivo; 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL 
 
Conceitos, organização, recursos e legislação 
 
 
(CESPE -2016 - TCE-PA - Auditor de Controle Externo - Área Fiscalização – Direito) 
 
39.O regime geral de previdência social constitui um gênero do regime previdenciário, o qual inclui o sistema de 
previdência que se estende a todos os trabalhadores da iniciativa privada e do serviço público. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: O Regime Geral de Previdência Social trata somente do sistema de previdência que se estende a todos os 
trabalhadores da iniciativa privada; os regimes de previdência dos servidores públicos (RPPS) destina-se a cargo de 
provimento efetivo. 
 
 (CESPE – 2016 – INSS - Analista do Seguro Social - Serviço Social) 
 
40.Com relação ao RGPS, julgue o item que se segue. 
O RGPS constitui um gênero do qual são espécies a previdência dos servidores públicos, a dos trabalhadores 
empregados da iniciativa privada e a dos trabalhadores autônomos. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: O Regime Geral de Previdência Social e Regime Próprio de Previdência Social constituem a Previdência 
social pública/compulsória aos trabalhadores, não sendo a dos servidores uma espécie do RGPS. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Analista do Seguro Social - Serviço Social) 
 
41.Comrelação ao RGPS, julgue o item que se segue. 
O RGPS tem como princípio a universalidade de cobertura, o que significa que os segurados vinculados a esse regime e 
seus dependentes têm direito aos mesmos benefícios e serviços. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: A universalidade da cobertura não informa que segurados e dependentes terão direito aos mesmos 
benefícios, ela informa que a previdência deverá abranger todas as contingências sociais. 
 
(CESPE – 2016 - INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
42.Com relação ao conteúdo e à autonomia da legislação previdenciária, julgue o item abaixo. 
Lei complementar editada pela União poderá autorizar os estados e o DF a legislar sobre questões específicas 
relacionadas à seguridade social. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Legislar sobre seguridade social é competência privativa da União, porém o parágrafo único do Art. 22 da 
CF prevê que, por meio de Lei Complementar, essa competência poderá ser delegada para os estados. Veja como é 
tratado na Constituição Federal: 
Art. 22. Compete privativamente à União legislar sobre: 
XXIII - seguridade social; 
Parágrafo único. Lei complementar poderá autorizar os Estados a legislar sobre questões específicas das matérias 
relacionadas neste artigo. 
 
(CESPE - 2016 - INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
43.Com base no disposto na Lei n.º 8.213/1991, que trata dos planos de benefícios da previdência social e dá outras 
providências, julgue o item seguinte. 
Compõem o Conselho Nacional de Previdência Social representantes do governo federal e da sociedade civil, a qual é 
representada por aposentados e pensionistas, trabalhadores em atividade e empregadores 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) é composto por 6 representantes do governo e por 9 
representantes da sociedade civil, sendo 3 aposentados/pensionistas, 3 trabalhadores em atividade e 3 empregadores, 
conforme prevê o Art. 3º da Lei 8213/91: 
Art. 3º Fica instituído o Conselho Nacional de Previdência Social–CNPS, órgão superior de deliberação colegiada, que 
terá como membros: 
I - seis representantes do Governo Federal; 
II - nove representantes da sociedade civil, sendo: 
a) três representantes dos aposentados e pensionistas; 
b) três representantes dos trabalhadores em atividade; 
c) três representantes dos empregadores. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
44.Mateus requereu ao órgão regional do INSS a conversão de auxílio-doença em aposentadoria por invalidez. O INSS 
indeferiu o pedido de Mateus por considerar que a doença que o acometera era curável, e que, por isso, ele era 
suscetível de reabilitação. 
Acerca dessa situação hipotética e dos recursos nos processos administrativos de competência do INSS, julgue o item 
que se segue. 
Caso seja interposto recurso contra a decisão que indeferiu o pedido de Mateus, o órgão regional do INSS que proferiu 
a decisão não poderá reformá-la, devendo encaminhar o recurso à instância competente. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: O INSS pode sim reformar sua decisão e não precisará encaminhar o recurso à instancia competente 
quando a reforma for favorável ao segurado. Veja o que prevê o Decreto 3048/99: 
Art. 305, § 3º O Instituto Nacional do Seguro Social e a Secretaria da Receita Previdenciária podem reformar suas 
decisões, deixando, no caso de reforma favorável ao interessado, de encaminhar o recurso à instância competente. 
 
(CESPE - 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
45.Mateus requereu ao órgão regional do INSS a conversão de auxílio-doença em aposentadoria por invalidez. O INSS 
indeferiu o pedido de Mateus por considerar que a doença que o acometera era curável, e que, por isso, ele era 
suscetível de reabilitação. 
Acerca dessa situação hipotética e dos recursos nos processos administrativos de competência do INSS, julgue o item 
que se segue. 
Contra a decisão do INSS pelo indeferimento, Mateus poderá interpor recurso administrativo, que será julgado, em 
primeira instância, pela Câmara de Julgamento da Previdência Social. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: Quem tem competência para julgar em primeira instância, são as Juntas de Recursos, previstas no Art. 
303 do Decreto 3048/99: 
Art. 303. O Conselho de Recursos da Previdência Social - CRPS é órgão colegiado de julgamento, integrante da 
estrutura do Ministério da Economia. (Redação dada pelo Decreto nº 10.410, de 2020) 
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Decreto/D10410.htm#art1
 § 1º O Conselho de Recursos da Previdência Social compreende os seguintes órgãos: 
I - Juntas de Recursos, com a competência para julgar: (Redação dada pelo Decreto nº 10.491, de 2020) 
a) os recursos das decisões proferidas pelo INSS nos processos de interesse de seus beneficiários; (Incluída pelo 
Decreto nº 10.410, de 2020) 
b) os recursos das decisões proferidas pelo INSS relacionados à comprovação de atividade rural de segurado especial 
de que trata o art. art. 38-B da Lei nº 8.213, de 1991, ou às demais informações relacionadas ao CNIS de que trata o 
art. 29-A da referida Lei; (Incluída pelo Decreto nº 10.410, de 2020) 
c) os recursos de decisões relacionadas à compensação financeira de que trata a Lei nº 9.796, de 5 de maio de 
1999; (Incluída pelo Decreto nº 10.410, de 2020) 
d) as contestações relativas à atribuição do FAP aos estabelecimentos da empresa; e (Incluída pelo Decreto nº 
10.410, de 2020) 
e) os recursos relacionados aos processos sobre irregularidades verificadas em procedimento de supervisão e de 
fiscalização nos regimes próprios de previdência social e aos processos sobre apuração de responsabilidade por 
infração às disposições da Lei nº 9.717, de 1998; (Incluída pelo Decreto nº 10.410, de 2020) 
II - Câmaras de Julgamento, com sede em Brasília, Distrito Federal, com a competência para julgar os recursos 
interpostos contra as decisões proferidas pelas Juntas de Recursos 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Analista do Seguro Social - Serviço Social) 
 
46.O próximo item apresenta uma situação hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada, com referência à 
manutenção da qualidade de segurado e à justificação administrativa. 
Raimunda, segurada da previdência social, conviveu em regime de união estável com Cláudio por doze anos, até 
falecer. Raimunda não inscreveu Cláudio como seu dependente previdenciário. Nessa situação, caso o INSS exija prova 
da união estável para a concessão de benefício, Cláudio poderá utilizar-se da justificação administrativa. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Como Cláudio é dependente de primeira classe, não precisará comprovar dependência, porém deve 
comprovar a união estável com Raimunda e poderá utilizar a justificação administrativa para fazer isso, conforme 
prevê a IN nº 77/2015: 
Art. 574. A Justificação Administrativa - JA constitui recurso que deve ser oportunizado, quando cabível, ao interessado 
para suprir a falta ou insuficiência de documento ou produzir prova de fato ou circunstância de interesse dos 
beneficiários, perante o INSS, na forma prevista nos arts. 142 a 151 do RPS, e nas demais disposições constantes nesta 
Instrução Normativa. 
 
(CEBRASPE-2021-Polícia Federal-Delegado) 
47. Luzia é segurada da previdência social na categoria empregada e é beneficiária de auxílio-acidente. No ano de 2015, 
ao atingir a idade mínima para a aposentadoria, ela requereu o benefício ao INSS e, em razão do indeferimento, ajuizou, 
nesse mesmo ano, ação previdenciária. Na instrução processual, ficou comprovado que alguns períodos de contribuição 
constantes no sistema do INSS eram falsos, tendo sido dolosamente inseridos no sistema, de forma indevida, para que 
Luzia obtivesse a vantagem de majoração do tempo de contribuição. 
Tendo como referência essa situação hipotética, julgue o item a seguir. 
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Decreto/D10491.htm#art1
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Decreto/D10410.htm#art1http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Decreto/D10410.htm#art1
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Decreto/D10410.htm#art1
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Decreto/D10410.htm#art1
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Decreto/D10410.htm#art1
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Decreto/D10410.htm#art1
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Decreto/D10410.htm#art1
O limite de prazo para que Luzia ajuizasse a ação contra o indeferimento administrativo era, de fato, o ano de 2015, já 
que, por exemplo, se ela tivesse postergado para o ano de 2021, haveria decadência do direito. 
Gabarito: Errada 
Comentários: Diversos pontos devem ser analisados. Primeiro: não existe um prazo decadencial para requerer 
aposentadoria, preenchido os requisitos, tem direito a solicitação a qualquer momento. Já o prazo fixado na lei para que 
o segurado busque revisão de ato de indeferimento é de 10 anos a partir do indeferimento: 
Art. 103. O prazo de decadência do direito ou da ação do segurado ou beneficiário para a revisão do ato de 
concessão, indeferimento, cancelamento ou cessação de benefício e do ato de deferimento, indeferimento ou 
não concessão de revisão de benefício é de 10 (dez) anos, contado: (Redação dada pela Lei nº 13.846, 
de 2019) (Vide ADIN 6096) 
I - do dia primeiro do mês subsequente ao do recebimento da primeira prestação ou da data em que a prestação 
deveria ter sido paga com o valor revisto; ou (Incluído pela Lei nº 13.846, de 2019) (Vide ADIN 
6096) 
II - do dia em que o segurado tomar conhecimento da decisão de indeferimento, cancelamento ou cessação do 
seu pedido de benefício ou da decisão de deferimento ou indeferimento de revisão de benefício, no âmbito 
administrativo. (Incluído pela Lei nº 13.846, de 2019) (Vide ADIN 6096) 
Por fim, o STF declarou inconstitucional a nova redação do artigo 103 da Lei 8.213/91, dada pela Lei 13.846/2019. 
Veja redação anterior: 
Art. 103. É de dez anos o prazo de decadência de todo e qualquer direito ou ação do segurado ou beneficiário para a 
revisão do ato de concessão de benefício, a contar do dia primeiro do mês seguinte ao do recebimento da primeira 
prestação ou, quando for o caso, do dia em que tomar conhecimento da decisão indeferitória definitiva no âmbito 
administrativo. 
 
 
(CEBRASPE-2021-Polícia Federal-Delegado) 
48.Luzia é segurada da previdência social na categoria empregada e é beneficiária de auxílio-acidente. No ano de 2015, 
ao atingir a idade mínima para a aposentadoria, ela requereu o benefício ao INSS e, em razão do indeferimento, ajuizou, 
nesse mesmo ano, ação previdenciária. Na instrução processual, ficou comprovado que alguns períodos de contribuição 
constantes no sistema do INSS eram falsos, tendo sido dolosamente inseridos no sistema, de forma indevida, para que 
Luzia obtivesse a vantagem de majoração do tempo de contribuição. 
Tendo como referência essa situação hipotética, julgue o item a seguir. 
Se for comprovado o ilícito criminal, Luzia poderá responder pela prática do crime de apropriação indébita 
previdenciária. 
Gabarito: Errada 
Comentários: O crime de apropriação indébita é aplicável quando, por exemplo, existe desconto de contribuição de um 
segurado e esta não é repassada para a Previdência: 
art. 168-A, § 1º, inciso II do Código Penal: constitui crime de apropriação indébita previdenciária deixar de recolher 
contribuições devidas à previdência social que tenham integrado despesas contábeis ou custos relativos à venda de 
produtos ou à prestação de serviços. 
O crime na questão se configura o de inserção de dados falsos previsto no artigo 313-A do Código Penal. 
 
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2019/Lei/L13846.htm#art24
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2019/Lei/L13846.htm#art24
http://www.stf.jus.br/portal/peticaoInicial/verPeticaoInicial.asp?base=ADI&documento=&s1=6096&numProcesso=6096
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2019/Lei/L13846.htm#art24
http://www.stf.jus.br/portal/peticaoInicial/verPeticaoInicial.asp?base=ADI&documento=&s1=6096&numProcesso=6096
http://www.stf.jus.br/portal/peticaoInicial/verPeticaoInicial.asp?base=ADI&documento=&s1=6096&numProcesso=6096
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2019/Lei/L13846.htm#art24
http://www.stf.jus.br/portal/peticaoInicial/verPeticaoInicial.asp?base=ADI&documento=&s1=6096&numProcesso=6096
Beneficiários 
 
(CESPE - 2018 - STM - Analista Judiciário-Contabilidade) 
 
49.O pescador artesanal que fizer da pesca profissão habitual e que residir em imóvel rural poderá contribuir para a 
previdência social de forma facultativa, na qualidade de segurado especial. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: O segurado especial está enquadrado entre os segurados obrigatórios da previdência, ou seja, tem o dever 
de contribuir para a previdência social. Portanto, é incorreto afirmar que ele poderá contribuir de forma facultativa na 
qualidade de segurado especial, ele contribui obrigatoriamente e poderá fazer, além da obrigatória, uma contribuição 
a mais (facultativa) para aumentar o valor do benefício. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
50.Com base no disposto na Lei n.º 8.213/1991, julgue o item a seguir, acerca dos segurados do RGPS. 
 
Situação hipotética: Pedro trabalha como professor remunerado de uma escola particular e, concomitantemente, 
explora atividade econômica agropecuária em regime de economia familiar em uma chácara de dois módulos fiscais. 
Assertiva: Nessa situação, Pedro é segurado obrigatório do RGPS em relação a cada uma das atividades realizadas. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: Ao exercer outra atividade remunerada, Pedro, é descaracterizado da qualidade de segurado especial, 
conforme prevê o Art. 9º do Decreto 3048/99: 
§ 8º Não é segurado especial o membro de grupo familiar que possuir outra fonte de rendimento, exceto se 
decorrente de: 
III - exercício de atividade remunerada em período de entressafra ou do defeso, não superior a cento e vinte dias, 
corridos ou intercalados, no ano civil, observado o disposto no § 22 deste artigo. 
 
A questão foi polêmica e trouxe muita discussão, pois defende-se que ele deve contribuir em ambas as atividades. A 
banca manteve a questão como errada. 
 
(CESPE -2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
51.Com base no disposto na Lei n.º 8.213/1991, julgue o item a seguir, acerca dos segurados do RGPS. 
 
Brasileiro contratado pela Organização das Nações Unidas, da qual o Brasil faz parte como membro efetivo, é 
considerado segurado obrigatório do RGPS, mesmo que domiciliado e contratado no exterior, salvo se estiver coberto 
por regime próprio de previdência social. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Como a questão afirma que ele irá trabalhar para Organização das Nações Unidas e o Brasil é membro 
efetivo desta, então esse segurado está enquadrado na hipótese da alínea e, inciso V do Art. 11 da Lei 8213/91, 
portanto, será considerado contribuinte individual. 
Cuidado para não confundir com a hipótese em que ele irá se enquadrar como empregado, pois quando ele trabalha 
no exterior para a União será segurado empregado, conforme previsto na alínea e, inciso I, Art. 11 da Lei 8213/91. 
Portanto, se trabalha no exterior para organismo oficial, será contribuinte individual; e se trabalha o exterior para a 
União, será empregado. 
 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
52.Com base no disposto na Lei n.º 8.213/1991, julgue o item a seguir, acerca dos segurados do RGPS. 
 
Pastor evangélico que atue exclusivamente em sua atividade religiosa é considerado segurado facultativo do RGPS. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: Será contribuinte individual, portanto obrigatório, conforme prevê o Art. 11 da Lei 8213/91: 
V - como contribuinteindividual: 
c) o ministro de confissão religiosa e o membro de instituto de vida consagrada, de congregação ou de ordem 
religiosa; 
 
(CESPE – 2016 – DPU - Analista Técnico – Administrativo) 
 
53.A respeito da conceituação, dos princípios e das disposições constitucionais acerca da seguridade social, julgue o 
seguinte item. 
O servidor público federal filiado ao regime próprio de previdência social que passar a exercer atividade remunerada 
em empresa privada será considerado segurado obrigatório do regime geral de previdência social. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Conforme prevê o Art.12 da Lei 8213/91: 
Art. 12. O servidor civil ocupante de cargo efetivo ou o militar da União, dos Estados, do Distrito Federal ou dos 
Municípios, bem como o das respectivas autarquias e fundações, são excluídos do Regime Geral de Previdência Social 
consubstanciado nesta Lei, desde que amparados por regime próprio de previdência social. 
§ 1º Caso o servidor ou o militar venham a exercer, concomitantemente, uma ou mais atividades abrangidas pelo 
Regime Geral de Previdência Social, tornar-se-ão segurados obrigatórios em relação a essas atividades. 
 
(CESPE – 2016 – DPU - Analista Técnico – Administrativo) 
 
54.No que se refere ao financiamento da seguridade social, julgue o item a seguir. 
O deputado estadual que não tem vínculo com regime próprio de previdência social é considerado segurado 
obrigatório do regime geral de previdência social, e, nessa condição, está obrigado a contribuir para esse regime de 
previdência. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: O deputado estadual sem vínculo com regime próprio será considerado empregado, conforme previsto 
no Art. 11 da Lei 8213/91: 
I - como empregado: 
h) o exercente de mandato eletivo federal, estadual ou municipal, desde que não vinculado a regime próprio de 
previdência social. 
 
(CESPE – 2015 - TCE-RN - Inspetor - Administração, Contabilidade, Direito ou Economia - Cargo 3) 
 
55.Julgue o item a seguir, relativos à seguridade social e ao regime geral de previdência social. 
 
O servidor público ocupante de cargo em comissão é segurado obrigatório da previdência social na condição de 
contribuinte individual. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: O servidor público ocupante exclusivamente em cargo em comissão se enquadra na categoria de 
empregado, conforme prevê o Art. 11 da Lei 8213/91: 
I - como empregado: 
 g) o servidor público ocupante de cargo em comissão, sem vínculo efetivo com a União, Autarquias, inclusive em 
regime especial, e Fundações Públicas Federais. 
 
(CESPE – 2015 – AGU - Advogado da União) 
 
56.Acerca do RGPS, julgue o item subsequente. 
 
Situação hipotética: Howard, cidadão norte-americano, domiciliado no Brasil, foi aqui contratado pela empresa 
brasileira X, para trabalhar, por tempo indeterminado, em sua filial situada no Canadá. A maior parte do capital 
votante dessa filial canadense é da empresa X, constituída sob as leis brasileiras e com sede e administração no Brasil. 
Assertiva: Nessa situação, Howard deverá estar, necessariamente, vinculado ao RGPS como segurado empregado. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Howard é estrangeiro, porém, é domiciliado no Brasil e foi contratado por uma empresa brasileira, com 
maioria do capital constituída sob as leis brasileiras e com sede e administração Brasil. Apesar de ele trabalhar para 
uma filial no Canadá, será considerado empregado, conforme prevê Art. 11 da Lei 8213/91: 
I - como empregado: 
f) o brasileiro ou estrangeiro domiciliado e contratado no Brasil para trabalhar como empregado em empresa 
domiciliada no exterior, cuja maioria do capital votante pertença a empresa brasileira de capital nacional. 
 
(CESPE - 2015 – MPOG - Contador - Cargo 4) 
 
57.Um aposentado por regime de previdência social dos militares que venha a exercer atividade remunerada 
abrangida pelo Regime Geral da Previdência Social deve ser considerado segurado obrigatório em relação a essa 
atividade. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Conforme Art. 9, parágrafo primeiro do Decreto 3.048/99 que o aposentado do RGPS voltando exercer 
atividade é obrigado a estar vinculado. Complementando, a IN 77/2015: 
Art. 12. O aposentado por qualquer regime de previdência social que exerça atividade remunerada abrangida pelo 
RGPS é segurado obrigatório em relação a essa atividade, nos termos do § 4º do art. 12 da Lei nº 8.212, de 1991, 
ficando sujeito às contribuições de que trata a referida Lei. 
 
(CESPE – 2015 - CGE-PI - Auditor Governamental) 
 
58.A respeito do regime geral de previdência social, julgue o item a seguir. 
 
A dependência econômica do irmão menor de vinte e um anos de idade na condição de dependente do segurado é 
presumida para fins de obtenção de benefício previdenciário. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: Por ser o irmão dependente de terceira classe, sua dependência econômica deve ser comprovada. Veja o 
que prevê o Art. 16 da Lei8213/91: 
§ 4º A dependência econômica das pessoas indicadas no inciso I(cônjuge, companheiro e filhos) é presumida e a das 
demais (II- pais e III-irmãos) deve ser comprovada. 
(CESPE – 2015 - DPU - Defensor Público Federal) 
 
59.Em relação aos segurados do RGPS e seus dependentes, julgue o item subsecutivo. 
 
Aquele que, como contrapartida pelo desempenho das atividades de síndico do condomínio edilício onde resida, seja 
dispensado do pagamento da taxa condominial, sem receber qualquer outro tipo de remuneração, enquadra-se como 
segurado facultativo do RGPS. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: Tanto a remuneração quanto a isenção de taxa condominial enquadram o síndico como contribuinte 
individual, portanto, não se enquadra como segurado facultativo. Veja o que prevê o Art. 11 do Decreto 3048/99: 
§ 1º Podem filiar-se facultativamente, entre outros: 
II - o síndico de condomínio, quando não remunerado. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
60.Com base no disposto na Lei n.º 8.213/1991, julgue o item a seguir, acerca dos segurados do RGPS. 
 
Síndica do condomínio predial em que resida e que receba como pró-labore a quantia equivalente a um salário 
mínimo será considerada segurada obrigatória do RGPS na qualidade de empregada. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: O síndico de condomínio predial é considerado contribuinte individual, desde que receba remuneração 
ou isenção de taxa condominial pelos serviços prestados. Fundamento: art. 9º, V, i do Decreto 3.048/99. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
61.Com base no disposto na Lei n.º 8.213/1991, julgue o item a seguir, acerca dos segurados do RGPS. 
 
O pescador que exerça essa atividade como principal meio de vida é considerado segurado especial mesmo que tenha 
empregados permanentes. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: O pescador artesanal para ser considerado segurado especial não pode contar com a ajuda de 
empregados permanentes, conforme prevê o Art. 11 da Lei 8213/91: 
§ 7o O grupo familiar poderá utilizar-se de empregados contratados por prazo determinado ou de trabalhador de que 
trata a alínea g do inciso V do caput, à razão de no máximo 120 (cento e vinte) pessoas por dia no ano civil, em 
períodos corridos ou intercalados ou, ainda, por tempo equivalente em horas de trabalho, não sendo computado 
nesse prazo o período de afastamento em decorrência da percepção de auxílio-doença. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
62.Com relação ao segurado especial e ao segurado facultativo, julgue o próximo item à luz do Decreto n.º 
3.048/1999. 
 
Situação hipotética: Maria, com vinte e dois anos de idade, recebe bolsa de estudos para se dedicar em tempo integral 
a trabalho de pesquisa, não possuindo qualquer vinculação a regime de previdência. Assertiva: Nessa situação, Maria 
poderá filiar-se facultativamente ao RGPS. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Conforme prevê o Decreto 3048/99: 
Art. 11. É segurado facultativo o maiorde dezesseis anos de idade que se filiar ao Regime Geral de Previdência Social, 
mediante contribuição, na forma do art. 199, desde que não esteja exercendo atividade remunerada que o enquadre 
como segurado obrigatório da previdência social. 
§ 1º Podem filiar-se facultativamente, entre outros: 
VIII - o bolsista que se dedique em tempo integral a pesquisa, curso de especialização, pós-graduação, mestrado ou 
doutorado, no Brasil ou no exterior, desde que não esteja vinculado a qualquer regime de previdência social; 
 
 
(CESPE – 2016 - INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
63.Com relação ao segurado especial e ao segurado facultativo, julgue o próximo item à luz do Decreto n.º 
3.048/1999. 
 
O recebimento de dinheiro decorrente de programa assistencial oficial do governo federal descaracteriza a condição 
de segurado especial. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: É permitido o recebimento de benefício assistencial do governo sem que seja descaracterizada a 
qualidade de segurado especial, conforme prevê o Art. 9º do Decreto 3048/99: 
§ 18. Não descaracteriza a condição de segurado especial: 
IV - a participação como beneficiário ou integrante de grupo familiar que tem algum componente que seja beneficiário 
de programa assistencial oficial de governo. 
 
(CESPE - 2010 - DPE-BA -Defensor Público) 
 
64.Em relação aos diversos institutos de direito previdenciário, julgue o item subsecutivo. 
É segurado facultativo o maior de doze anos que se filiar ao regime geral de previdência social, mediante contribuição. 
Gabarito: Errado 
Comentário: Será considerado segurado facultativo aquele maior de 16 anos que se filiar ao RGPS, conforme dita o 
Art. 11 do Decreto 3.048/99: 
Art. 11. É segurado facultativo o maior de dezesseis anos de idade que se filiar ao Regime Geral de Previdência Social, 
mediante contribuição, na forma do art. 199, desde que não esteja exercendo atividade remunerada que o enquadre 
como segurado obrigatório da previdência social. 
 
(CESPE - 2010 - PGM-RR - Procurador Municipal) 
 
65.O exercente de mandato eletivo federal, estadual ou municipal é segurado obrigatório da previdência social como 
empregado, ainda que seja vinculado a regime próprio de previdência social. 
Gabarito: Errado 
Comentário: Somente será considerado empregado, se não foi vinculado a regime próprio, conforme prevê o Art. 12, 
inciso I, alínea j da Lei 8.212/91: 
I - como empregado: 
j) o exercente de mandato eletivo federal, estadual ou municipal, desde que não vinculado a regime próprio de 
previdência social. 
 
(CESPE - 2017 - DPU - Defensor Público Federal) 
 
66.A respeito da condição de segurados e dependentes no RGPS e da fonte de custeio desse regime, julgue o item 
subsequente. 
Para efeito de concessão de benefício aos dependentes, a dependência econômica dos genitores do segurado é 
considerada presumida. 
 
 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: Os pais são considerados dependentes de segunda classe, portanto, devem comprovar dependência 
econômica para fazerem jus a benefícios. Veja o que prevê o Art. 16 da lei 8213/91: 
§ 4º A dependência econômica das pessoas indicadas no inciso I (cônjuge e filhos) é presumida e a das demais (II – os 
pais e III – irmãos) deve ser comprovada. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
67.Julgue o item seguinte à luz do Decreto n.º 3.048/1999 e da CF. 
 
O indivíduo que, não sendo detentor de cargo efetivo, for nomeado para um cargo em comissão no âmbito da União 
não será segurado obrigatório do RGPS. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: O ocupante de cargo em comissão que não tenha vínculo com nenhum outro regime será considerado 
segurado obrigatório da previdência social na qualidade de empregado, conforme prevê o Art. 11 da Lei 8213/91: 
I – como empregado: 
g) o servidor público ocupante de cargo em comissão, sem vínculo efetivo com a União, Autarquias, inclusive em regime 
especial, e Fundações Públicas Federais. 
 
(CESPE - 2017 - TCE-PE - Analista de Controle Externo-Auditoria de Contas Públicas) 
68.O adolescente que estiver sob dependência econômica da madrasta, segurada do RGPS, poderá ser inscrito no INSS 
como dependente desta. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Este é considerado enteado e está previsto no rol de dependentes do segurado, porém como é equiparado 
a filho, deve comprovar sua dependência econômica. Veja o que prevê a Lei 8213/91: 
Art. 16 - § 2º O enteado e o menor tutelado equiparam-se a filho mediante declaração do segurado e desde que 
comprovada a dependência econômica na forma estabelecida no Regulamento. 
 
Filiação e Inscrição 
 
(CESPE - 2013 - TCE-RO -Auditor de Controle Externo – Direito- Adaptada) 
 
69.A inscrição do segurado trabalhador avulso no RGPS ocorre pelo cadastramento e registro no sindicato ou órgão 
gestor de mão de obra e, com a obrigatoriedade do e-social, por meio de cadastro e registro eletrônico no sistema. 
 
Gabarito: Certo 
 
Comentário: A inscrição é o ato de “formalização” do segurado perante o INSS, mediante comprovação dos dados 
pessoais e de outros elementos necessários e úteis a sua caracterização, prevendo o artigo 18 do Decreto 3.048/99: 
 II - trabalhador avulso - pelo cadastramento e pelo registro no órgão gestor de mão de obra, no caso de trabalhador 
portuário, ou no sindicato, no caso de trabalhador não portuário, e a partir da obrigatoriedade do uso do eSocial, ou do 
sistema que venha a substituí-lo, por meio do cadastramento e do registro eletrônico realizado nesse Sistema 
 
 (CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
70.A respeito da inscrição e da filiação dos segurados obrigatórios e facultativos na forma do Decreto n.º 3.048/1999, 
julgue o item a seguir. 
 
A filiação do segurado obrigatório ao RGPS decorre automaticamente do exercício da atividade remunerada. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Conforme prevê o Art. 20 do Decreto 3048/99: 
Art. 20. Filiação é o vínculo que se estabelece entre pessoas que contribuem para a previdência social e esta, do qual 
decorrem direitos e obrigações. 
§ 1º A filiação à previdência social decorre automaticamente do exercício de atividade remunerada para os segurados 
obrigatórios, observado o disposto no § 2o, e da inscrição formalizada com o pagamento da primeira contribuição para 
o segurado facultativo. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
71.A respeito da inscrição e da filiação dos segurados obrigatórios e facultativos na forma do Decreto n.º 3.048/1999, 
julgue o item a seguir. 
Desde que presentes os demais pressupostos da filiação, admite-se a inscrição post mortem do segurado especial. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Conforme previsto no Art. 18 do Decreto 3048/99: 
Art. 18. 
§ 5º Presentes os pressupostos da filiação, admite-se a inscrição post mortem do segurado especial. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
72.A respeito da inscrição e da filiação dos segurados obrigatórios e facultativos na forma do Decreto n.º 3.048/1999, 
julgue o item a seguir. 
 
A filiação ao RGPS na qualidade de segurado facultativo pode retroagir, permitindo-se o recolhimento das 
contribuições relativas a competências anteriores à data da inscrição. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: Como para o segurado facultativo não há obrigatoriedade em contribuir, não existe possibilidade de 
contribuir retroativamente, uma vez que, não existiam obrigações relativas a competências anteriores. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
73.A respeito da inscrição e da filiação dos segurados obrigatórios e facultativos na forma do Decreto n.º 3.048/1999, 
julgue o item a seguir. 
 
Os dados constantes dos cadastros informatizados da previdência social, como o Cadastro Nacional de Informações 
Sociais (CNIS), valem como prova da filiação à previdência social, do tempo de contribuição e dos salários-de-
contribuição, desde que acompanhados de outras provasdocumentais. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: Não há necessidade em comprovar os dados constante no CNIS, somente se houver irregularidade, 
conforme prevê o Art. 29-A da Lei 8213/91: 
Art. 29-A. O INSS utilizará as informações constantes no Cadastro Nacional de Informações Sociais – CNIS sobre os 
vínculos e as remunerações dos segurados, para fins de cálculo do salário-de-benefício, comprovação de filiação ao 
Regime Geral de Previdência Social, tempo de contribuição e relação de emprego. 
§ 5o Havendo dúvida sobre a regularidade do vínculo incluído no CNIS e inexistência de informações sobre 
remunerações e contribuições, o INSS exigirá a apresentação dos documentos que serviram de base à anotação, sob 
pena de exclusão do período. 
 
 
Carência, período de graça e acumulação de benefícios 
 
(CESPE – 2015 – DPU - Defensor Público Federal) 
 
74.Acerca da carência, dos períodos de graça e da condição de segurado, julgue o item a seguir. 
 
Em regra, mantêm a qualidade de segurado por até doze meses, independentemente de contribuições, o segurado 
empregado, o avulso, o doméstico e o facultativo. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: Mantém por 12 meses quem deixar de exercer atividade remunerada, já o facultativo mantém a 
qualidade por 6 meses após cessarem as contribuições. Veja o que prevê o Art. 15 da Lei 8213/91: 
Art. 15. Mantém a qualidade de segurado, independentemente de contribuições: 
II - até 12 (doze) meses após a cessação das contribuições, o segurado que deixar de exercer atividade remunerada 
abrangida pela Previdência Social ou estiver suspenso ou licenciado sem remuneração; 
VI - até 6 (seis) meses após a cessação das contribuições, o segurado facultativo. 
 
(CESPE – 2018 - PGE-PE - Procurador do Estado) 
 
75.Hélio, filiado ao RGPS há mais de dez anos, foi demitido do emprego em fevereiro de 2018, interrompendo o 
recolhimento das contribuições sociais. 
 
Nesse caso, Hélio 
a) manterá a qualidade de segurado até a readmissão em novo emprego, desde que esta ocorra no prazo de quarenta 
e oito meses. 
b) perderá a qualidade de segurado se não voltar a contribuir para o regime geral de previdência social, ainda que 
como facultativo, em até sessenta dias após a demissão. 
c) manterá a qualidade de segurado, sem limite de prazo, se estiver em gozo de benefício previdenciário. 
d) perdeu a qualidade de segurado, automaticamente, na data da demissão, se esta ocorreu por justa causa. 
e) manterá a qualidade de segurado por cento e vinte dias, a partir da homologação da demissão. 
 
Gabarito: C 
Comentário: Hélio manterá a qualidade de segurado sem limite de prazo se estiver em gozo de benefício, conforme 
prevê o Art. 15 da Lei 8213/91: 
Art. 15. Mantém a qualidade de segurado, independentemente de contribuições: 
I - sem limite de prazo, quem está em gozo de benefício; 
Ainda, nesta situação, caso permaneça desempregado, poderá manter a qualidade de segurado por até 36 meses, pois 
possui mais de 120 contribuições ( a questão apresenta que ele tem 10 anos de contribuição que equivale 120 
contribuições). 
 
(CESPE - 2016 - FUNPRESP-EXE - Especialista - Área Jurídica) 
 
76.A respeito do regramento do RGPS sobre manutenção da qualidade de segurado e salário-família, julgue o item 
seguinte. 
Empregado demitido de determinada empresa após ter contribuído por quinze anos de serviço manterá a qualidade 
de segurado por até trinta e seis meses, caso comprove a situação de desemprego em órgão próprio da previdência 
social. 
 
 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Conforme o Art. 15 da Lei 8213/91, ele manterá a qualidade por 12 meses após cessar as contribuições, 
podendo estender esse prazo por mais 12 meses por ter mais de 120 contribuições e ainda estende por mais 12 
meses, se estiver em situação de desemprego. 
Art. 15. Mantém a qualidade de segurado, independentemente de contribuições: 
II - até 12 (doze) meses após a cessação das contribuições, o segurado que deixar de exercer atividade remunerada 
abrangida pela Previdência Social ou estiver suspenso ou licenciado sem remuneração; 
§ 1º O prazo do inciso II será prorrogado para até 24 (vinte e quatro) meses se o segurado já tiver pago mais de 120 
(cento e vinte) contribuições mensais sem interrupção que acarrete a perda da qualidade de segurado. 
 § 2º Os prazos do inciso II ou do § 1º serão acrescidos de 12 (doze) meses para o segurado desempregado, desde 
que comprovada essa situação pelo registro no órgão próprio do Ministério do Trabalho e da Previdência Social. 
 
(CESPE – 2016- INSS - Analista do Seguro Social - Serviço Social) 
 
77.Flávia contribuiu para o RGPS durante seis anos, após os quais deixou de contribuir e perdeu a qualidade de 
segurada. Nessa situação, caso volte a contribuir para o RGPS, Flávia não poderá computar esses seis anos para efeito 
de aposentadoria por tempo de contribuição. 
 
Gabarito: Errado 
Comentário: Não é considerada a perda da qualidade de segurado para computar as contribuições no caso da 
aposentadoria por tempo de contribuição (extinta com a EC 103/2019 mas direito daqueles que tem direito adquirido 
e encaixam-se nas regras de transição) e das demais modalidades de aposentadoria, salvo a incapacidade que exige 
qualidade de segurado no momento que se incapacitar. Veja o que prevê o Decreto 3048/99: 
Art. 13, § 5º: A perda da qualidade de segurado não será considerada para a concessão das aposentadorias por tempo 
de contribuição e especial. 
 § 6º Aplica-se o disposto no § 5º à aposentadoria por idade, desde que o segurado conte com, no mínimo, o número 
de contribuições mensais exigido para efeito de carência na data do requerimento do benefício. 
 
(CESPE - 2013 - DPE-DF -Defensor Público) 
 
78.Considere a seguinte situação hipotética. Em julho de 2011, depois de pagar ininterruptamente por mais de dez 
anos contribuições mensais à previdência social, Maria foi demitida da empresa onde trabalhava como balconista e, 
desde então, ela não recolheu contribuições para a previdência social. 
Em face dessa situação hipotética, é correto afirmar que, em março de 2013, Maria ainda mantinha a qualidade de 
segurada. 
Gabarito: Certo 
Comentários: Como Maria possuía mais de 120 contribuições para o RGPS, manterá a qualidade de segurada por pelo 
menos 24 meses. Portanto, terá qualidade de segurada até julho de 2013. Caso encontre-se desempregada, também 
poderá ampliar por mais 12 meses o período, conforme previsão do artigo 15 da Lei 8.213/91. 
 
(CESPE – 2016 – INSS - Técnico do Seguro Social) 
 
79.Com base no disposto na Lei n.º 8.213/1991, que trata dos planos de benefícios da previdência social e dá outras 
providências, julgue o item seguinte. 
 
Em regra, o período de carência para a concessão do benefício de auxílio-doença é de doze contribuições mensais. 
 
Gabarito: Certo 
Comentário: Em regra, o auxílio-doença (denominado auxílio por incapacidade temporária após atualização do 
Decreto 3.048/99) exige carência, porém, em caso de acidente de qualquer natureza ou doença profissional ou do 
trabalho, essa carência é dispensada. Veja o que prevê a lei 8213/91: 
Art. 26. Independe de carência a concessão das seguintes prestações: 
II - auxílio-doença e aposentadoria por invalidez nos casos de acidente de qualquer natureza ou causa e de doença 
profissional ou do trabalho, bem como nos casos de segurado que, após filiar-se ao RGPS, for acometido de alguma das 
doenças e afecções especificadas em lista elaborada pelos Ministérios da Saúde e da Previdência Social, atualizada a 
cada 3 (três) anos, de acordo com os critérios de estigma, deformação, mutilação, deficiência ou outro fator que lhe 
confira especificidade e gravidade que mereçam tratamento particularizado. 
 
 
(CESPE – 2015 – DPU - Defensor Público Federal – Atualização de Gabarito) 
 
80.Acerca da carência, dos períodos de graça e da condição de segurado, julgue o item a seguir.

Mais conteúdos dessa disciplina

  • Relacionados
  • Inteligência Artificial