Buscar

Ética nas Relações Étnico Raciais

Prévia do material em texto

Questão 1/10 - Ética nas Relações Étnico Raciais
A ideia dos últimos dois séculos da natureza como outro [ser além do homem] vai introduzir uma referência: ética é convivência. A vida, acima de tudo, é condominial. Domus, do latim, significa “casa”, versão do grego ethos. No grego arcaico, casa é óikos, no primeiro conceito era ethos, a “morada do humano”, usado até o século VI a.C. como “o nosso lugar”, aquilo que nos caracteriza, o nosso carácter. Não é casual que os lusitanos coloquem o “c”, porque aí está o que nos caracteriza. O que nos dá identidade é onde nós vivemos, o mundo que nos cerca.
CORTELLA, Maria Sergio. Educação, convivência e ética. São Paulo: Cortez, acessado em 12/10/2015 in http://www.cortezeditora.com.br/newsite/primeiraspaginas/educa%C3%A7%C3%A3o_convivencia.pdf
Como é possível observar na citação de Cortella, a Ética pode ser considerada
Nota: 10.0
	
	A
	O conjunto de regras constituídas por uma família em sua casa
	
	B
	Uma forma de dominar os hábitos que desenvolvemos de forma automática.
	
	C
	Modo como construímos nossa convivência em nosso lar.
	
	D
	Nossa identidade que nos caracteriza a partir de onde vivemos.
Você assinalou essa alternativa (D)
Você acertou!
Nem todas as regras tratam de Ética. Se é automático, não é ético. Também influencia nossa convivência, mas o texto trata da construção do caráter que, por conseguinte vai construir o próprio indivíduo. Por fim, Ética não é traço de personalidade e a relação entre ela e o hábitos é de reciprocidade, ou seja, uma interfere na outra.
 
	
	E
	A construção de personalidade e a partir dela moldamos nossos hábitos.
Questão 2/10 - Ética nas Relações Étnico Raciais
Analisando a imagem a seguir (Narciso, de Caravaggio) e segundo o que você estudou nesta temática: 
Qual das frases a seguir melhor traduz a situação exposta na figura?
Nota: 10.0
	
	A
	O outro sempre vai ser um inferno em minha vida, não importa o que o faça ou deixe de fazer, nunca consigo que ele me deixe em paz.
	
	B
	O outro sempre aparece, primeiramente, de maneira conflituosa para a consciência: para o “EU”.
Você assinalou essa alternativa (B)
Você acertou!
A letra “a” é contraditória ao encaminhamento sobre a figura do outro, como nos fez compreender o tema exposto. Já o que diz respeito à opção “c” ela afirma como correta o descarte da figura alheia a mim, o que também é contrário ao que vimos na temática. Em se tratando da letra “d” tenta dirimir por completo a distinção, erroneamente dando a entender que no sujeito (internamente) não há nenhum tipo de conflito. De resto, a letra “e” faz uma confusão entre plano legal (ou jurídico) e ético, o que não abordamos aqui, mas principal é errada por afirmar que haveria a possibilidade de extinção completa do conflito, contradizendo o que compreendemos até aqui. Então, dá-se que a opção  “b” é correta, por reafirmar que a presença do outro é sempre conflitante ao sujeito, ao menos, numa primeira abordagem.
	
	C
	O meu “EU”, representado aqui a consciência é sempre mais importante que qualquer outro que seja.
	
	D
	O outro só é conflito, enquanto eu não o enxergo como amigo, assim se continuar vendo-o como diferente, ambos jamais teremos paz.
	
	E
	O conflito é desfeito para sempre, quando entendo que todos temo direitos e deveres, e o outro é exatamente igual a mim.
Questão 3/10 - Ética nas Relações Étnico Raciais
Analise a seguinte charge: 
 Retirada do site http://belverede.blogspot.com.br/2013/12/seres-racionais-charge.html. Acesso 30/10/2015.
Em concordância com o que vimos sobre o papel da razão humana e das emoções (paixões) na tomada de decisões que guiam nosso agir, é correto afirmar que a charge:
 
Nota: 10.0
	
	A
	Ilustra um futuro próximo onde os homens estarão ajoelhados pedindo desculpas a natureza (representada pelos animais), pelas ações que praticam.
	
	B
	Trata-se de uma crítica ao estilo de vida que idolatra aos animais cada vez mais, chegando-se ao ponto de chama-los “filhos de pelo” ainda lhes obedecer.
	
	C
	Trata-se de uma crítica ao uso da razão para ações prejudiciais à própria humanidade e aos demais seres do planeta.
Você assinalou essa alternativa (C)
Você acertou!
A alternava “a” não procede uma interpretação correta da charge apoiado no que vimos, também por não haver nenhum vínculo com um tempo vindouro. Na alternativa “b” não qualquer elemento que nos permita afirmar o culto dos animais por parte do homem, ainda que este apareça submisso na imagem. Quanto a opção “d”, ela está incorreta, pois as ações expostas na charge não aparecem como resultados das paixões, porém sim da operação da razão. Por fim a letra “e” ainda que exponha algo preocupante de maneira cômica, isto não chega a ser trágico, também não há por parte do indivíduo, uma relação de obediência para com alguém, senão a si próprio. Portanto, a alternativa “c” melhor expõe de maneira correta uma crítica ao modo de operar da racionalidade individual que, em detrimento ao melhor para a todos, busca agir somente em vista de fins que comprometem o próprio convívio humano, expresso na charge por meio das palavras mete, bate, mata; bem como causa prejuízo ao espaço das ações, destruindo e poluindo o ambiente.
	
	D
	Ilustra a capacidade humana em lidar com as paixões de modo flexível, aceitando sem problemas ser “tratado” como animal que não o somos.
	
	E
	Ilustra de maneira cômica a trágica situação em que temos que nos colocar muitas vezes diante da vida e, assim, obedecer às ordens até mesmo de um cão.
Questão 4/10 - Ética nas Relações Étnico Raciais
De acordo com o que acabamos de estudar no presente tema, devemos entender que a tolerância e o respeito são princípios éticos de uma sociedade que presa pela possibilidade de vivência de diversas culturas a compor a teia social.
Diante disso, assinale abaixa a(s) alternativa(s) que se aplica(m) à explicação respectiva dos termo sublinhado.
Nota: 10.0
	
	A
	O convívio pacífico é uma ideia a servir de sustentação para composição da noção de tolerância.
Você assinalou essa alternativa (A)
Você acertou!
A opção “b” não fornece explicação sobre o que é tolerância, mas termina por confundir tolerância e respeito como se fossem a mesma coisa. A letra “c” explica erroneamente, semelhante a alternativa anterior, o respeito e a semelhança como idênticos. Quanto a letra “d”, apresenta a tolerância como solução para todos os conflitos do mundo, tal como se fosse o remédio para todos os males, o que se configura uma postura no mínimo ingênua. Por último, a opção “e” não explica absolutamente nada sobre o que é tolerância, mas sim termina por inverter por completo a noção do que é agir por tolerância. Portanto, a alternativa “a” é a única que procura explicar respectivamente o conceito tal como vimos.
 
	
	B
	A tolerância é o simples respeito pelo outro que não gosto, mas tolero.
	
	C
	O respeito é sinônimo de tolerância no caso dos mais novos para com os mais velhos.
	
	D
	O convício conflituoso é inerente à espécie humana, a tolerância vem para pôr fim a isso.
	
	E
	A prática da tolerância consiste em não violentar ninguém que pense igual a mim.
Questão 5/10 - Ética nas Relações Étnico Raciais
“Evidentemente, aquilo em cujo interesse se fazem todas as outras coisas. Na medicina é a saúde, na estratégia a vitória, na arquitetura uma casa, em qualquer outra esfera uma coisa diferente, e em todas as ações e propósitos é ele a finalidade, pois é tendo-o em vista que os homens realizam o resto.”
ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Trad. Leonel Vallandro e Gerd Bornheim. São Paulo: Nova Cultural, 1974.
Considerando a citação de Aristóteles e sabendo que o Bem Absoluto é o fim último e para o qual os bens menores estão direcionados, avalie as asserções e sua complementariedade.
I. O “aquilo” de que trata o texto é o bem.
PORÉM
2. Não se refere ao Bem Absoluto, aquele a que todos os demais bens estão subordinados.
 
Avaliando estas asserções, qual alternativa é correta:
Nota: 10.0
	
	A
	A asserção I é uma proposição verdadeira, mas a asserção II não tem vínculode complementariedade.
	
	B
	A asserção I é uma proposição verdadeira e a asserção II a complementa diferenciando bem de Bem Absoluto.
Você assinalou essa alternativa (B)
Você acertou!
As três primeiras trabalham com a hipótese de a asserção I ser verdadeira, ou seja, revela o conceito de que trata o texto. A definição do conceito não está no texto, o que desafia o aluno a um conhecimento prévio sobre a definição de "bem" e "Bem Absoluto" em Aristóteles. O que invalida as alternativas "A" e "C" são, respectivamente, a opção binomial de ser ou não ser complementar, enquanto a outra propõe complementariedade com uma contradição não óbvia, contudo perceptível pela análise. As últimas trabalham com hipótese de a asserção I ser falsa e, a partir daí, ter a "D" transferindo o conceito para a significação do texto e a "E" entendendo que, uma vez que complementar da I, a asserção II também seria falsa.
 
	
	C
	A asserção I é uma proposição verdadeira e asserção II a complementa acrescentando outro conceito de bem.
	
	D
	A asserção I é uma proposição falsa e a asserção II é verdadeira para o conceito referido no texto.
	
	E
	A asserção I é uma proposição falsa, o que torna a asserção II uma proposição falsa por ser complementar.
Questão 6/10 - Ética nas Relações Étnico Raciais
No filme “Amor sem escalas”[1] o ator George Clooney vive um executivo de sucesso a transitar pelo país conciliando duas tarefas: parte de seu tempo ele ocupa realizando palestras motivacionais, a outra parte ele é contratado para demitir pessoas, as quais os empregadores não conseguem fazê-lo. Como a obra nos mostra, ele age em meio estas duas atividades sem nenhum tipo de conflito interno, contudo, ao se apaixonar por uma mulher que tem o mesmo tipo de comportamento seu, ele passa a questionar e repensar o sentido de suas ações (as palestras e as demissões), o que lhe permite adotar outro tipo de decisões e mudar seu comportamento.
[1] Título Original: Up in the air. 2010. Dirigido por Jason Reitman. EUA. Comédia/Drama.
Tomando por base estes dados superficiais da personagem do ator (George Clooney) no filme Sem escalas, analise este contexto a partir do que expomos acima sobre as ações simples e ações complexas. Diante disso, devemos entender que :
I – Ele mudou suas ações após repensá-las, porque é um homem fraco que se deixa mandar por mulheres, mesmo estando apaixonado não deveria mudar nunca o que faz.
II – Ele mudou seu modo de agir após repensar suas ações, porque a condição emotiva por qual estava passando lhe forneceu novos elementos de valor para julgar, isto é, não julgou apenas com valores de fato. 
III – Sempre que se muda o que se faz, corre-se o risco de estar perdido e jamais conseguir se reencontrar. Assim, ele não mudou suas ações, mesmo que isso o tenha deixado solitário.
IV – Ele não deveria ter mudado, ainda que estivesse apaixonado. Pois, agora sempre que ele estiver insatisfeito vai colocar a culpar em sua paixão, o que lhe fará perder tanto a mulher que conquistou, como também perdeu o emprego.
V – Sempre que se adota decisões tendo por base somente os valores factuais, acabamos impedindo que a afetividade ou as emoções componham o campo das ações. Isto as torna simples.
Assinale a alternativa que contenha as opções corretas:
Nota: 10.0
	
	A
	I, III e V
	
	B
	III e V apenas
	
	C
	II e IV
	
	D
	I, II e IV
	
	E
	II e V
Você assinalou essa alternativa (E)
Você acertou!
somente as alternativas 2 e 5 estão corretas, pois jamais podemos admitir, do ponto de vista ético, que a fraqueza ou fortaleza de um ser humano se dá na manutenção de uma ação ou omissão fundamentada num preconceito de gênero, como sugere a alterna “I”. A alternativa “III” não deve ser escolhida, primeiro por contradizer o contexto apresentado depois, por afirmar como certo algo definitivo – com a expressão jamais conseguir” – sobre uma ação complexa, a qual justamente se define como sendo o tipo de ações sobre o qual nosso controle não se verifica de todo. Também a alternativa “IV” não expõe deve ser marcada, pois ainda que incida na afirmação de valorização da racionalidade, ela insiste no equivoco da alternativa anterior,  a saber, determinar algo que não se aplica para ações complexas. Portanto, as alternativas “II e V” fornecem o entendimento mais adequado sobre a decisão da personagem, isto é, que a carga emotiva pela qual este passa, impede-lhe de continuar adotando ações simples na sua conduta.
Questão 7/10 - Ética nas Relações Étnico Raciais
A noção de direitos humanos está para além de qualquer aspecto ideológico político, quando invocamos ou trazemos à tona a menção ou problematização do direitos humanos, estamos nos referindo aos contexto afirmativo sobre a mínima condição de tratamento e leis que resguardem o sujeito ou grupo de forma humana, tal como  você teve ter compreendido com a exposição desta temática.
Com base nisso, assinale abaixo como podemos definir o conceito valorativo (axiológico) que fundamenta toda a dos direitos humanos? 
Nota: 10.0
	
	A
	Trata-se do conceito de autarquia – do governo de si.
	
	B
	Trata-se do conceito de lei – legislatura de um grupo.
	
	C
	Trata-se do conceito de autonomia – dar uma lei a si mesmo.
	
	D
	Trata-se do conceito da democracia – governo do povo.
	
	E
	Trata-se do conceito da dignidade – valor que corresponde a seres racionais.
Você assinalou essa alternativa (E)
Você acertou!
Não pode ser a opção “a” pois este é um termo político, sem mencionar que em nenhum momento de nossos estudos o citamos. Também não podemos definir por meio da afirmação de “b”, pois a lei é a última instância de um determinado grupo que busca garantir a execução dos direitos humanos, então ela é posterior e não fundamenta os direitos humanos, mas sim procura garantir sua efetivação no mundo depois de terem sido instalados. A opção “c” se verifica incapaz de definir corretamente, uma vez que não se tem a extensão da regra a todos os seres humanos, por autonomia o centro das ações é o sujeito e não os humanos de forma geral. Em se tratando de “d” o problema é que o tema direitoshumanos não deveria estar atrelado a propaganda polícia. Portanto, a única alternativa que define corretamente é a letra “e”, sendo que ao adotar a dignidade como conceito basilar dos direitos humanos faz necessário termos em mente seu valor axiomático ou valorativo.
 
Questão 8/10 - Ética nas Relações Étnico Raciais
As relações que se passam entre os homens podem ser estudadas segundo nexos lógicos dessa natureza, como acontece na Sociologia, mas esta opera também com juízos de valor, formulando apreciações de natureza valorativa ou axiológica sobre os fatos sociais observados.
Já ocorre algo de diverso nos domínios da Ética, notadamente no que se refere à Moral e ao Direito, onde juízos de valor assumem uma feição diversa em virtude do caráter de obrigatoriedade conferido ao valor que se quer preservar ou efetivar.
REALE, Miguel. Lições preliminares de direito. In http://direitofib1b.tripod.com/sitebuildercontent/sitebuilderfiles/miguelreale.pdf, acessado em 13/10/2015. p. 32.
O “caráter de obrigatoriedade” citado no texto diz respeito à/ao
Nota: 10.0
	
	A
	Estudo sociológico do comportamento dos indivíduos em sociedade como parte da coerção do fato social.
	
	B
	Moral que tem seus valores e regras construídos pelo coletivo como exigência a todos os membros do grupo.
	
	C
	Ética que, por seu caráter universalizante, termina por impor regras rígidas com aspecto de dever.
	
	D
	Direito enquanto conjunto de Leis que regulamenta a vida em sociedade e impõe penalidade a quem descumprir.
Você assinalou essa alternativa (D)
Você acertou!
Uma vez que a moral depende da adesão do indivíduo e a Lei regula a vida em sociedade e tem sansões previstas para seu descumprimento, apenas o direito tem caráter de obrigatoriedade. O estudo sociológico é apenas um instrumento de pesquisa e a Ética busca sim, universalizar-se, contudo, por considerar a faculdade racional do ser humano não se desenvolver por obrigação.
	
	E
	Lei e àmoral que se complementam em um processo de construção das normativas da vida em sociedade.
Questão 9/10 - Ética nas Relações Étnico Raciais
Analisando a imagem a seguir, e segundo o que você estudou nesta temática: 
Imagem disponível em: http://somostodosum.ig./com.br/conteudo/imagem/7193.jpg. Acesso em 18/03/2016
 
Qual das frases a seguir melhor traduz a situação exposta na figura?
Nota: 10.0
	
	A
	O fenômeno da morte em oposição da vida, jamais pode ser assunto científico, embora possa ser e deva ser um tema ético.
	
	B
	O fenômeno da vida (bem como a morte) deve ser analisada mediante conhecimentos científicos, mas também éticos. Eis um dos campos da bioética.
Você assinalou essa alternativa (B)
Você acertou!
A letra “a” é contraditória ao próprio contexto da bioética, bem como nem a figura nem o próprio texto outorgam a morte como oposição à vida. Já o que diz respeito à opção “c” ela já se anula como reposta por afirmar um limite exclusivo para a bioética, a saber, que seriam apenas eutanásia e aborto seus objetos de investigação e, isso é contrário ao que vimos na temática. Em se tratando da letra “d” de modo totalmente equivocado indica uma superioridade do conhecimento científico frente ao ético, coisa que além de não formar verdade, torna-se mais errada ainda quando sugere uma obviedade de níveis hierárquicos diferentes para estas duas áreas do conhecimento.  De resto, a letra “e” faz uma confusão tamanha entre evolucionismo e criacionismo a partir somente da figura exibida, não nem mesmo como desprender a representação de Deus a partir da figura, pois ao centro está representado o DNA “como se fosse” o elo de ligação explicativo entre as espécies diferentes . Então, dá-se que a opção “b” é correta, por reafirmar que o campo da bioética explora aspectos do conhecimento de duas áreas, a saber, da ciência e da ética para compor um quadro mais fidedigno para o entendimento e necessidade do saber humano.
	
	C
	Embora a bioética trata apenas dos assuntos relacionados a eutanásia e ao aborto, ela tem ganhado importância ainda maior para a determinação do DNA humano.
	
	D
	A bioética, une como o nome mesmo diz os estudos da biologia ao campo da ética, sendo a primeira uma ciência natural, então nada mais óbvio que ela ditar as regras éticas a serem empregadas.
	
	E
	Se homem descende do macaco, tal como nos sugere a figura, também é verdade que Deus está vigia todo este processo.
Questão 10/10 - Ética nas Relações Étnico Raciais
A evolução semântica paralela de Ética e Moral a partir de sua origem etimológica não denota nenhuma diferença significativa entre esses dois termos, ambos designando fundamentalmente o mesmo objeto, a saber, o costume socialmente considerado, seja o hábito do indivíduo de agir segundo o costume estabelecido e legitimado pela sociedade.
VAZ, Henrique C. de Lima. Escritos de Filosofia IV: Introdução à Ética Filosófica 1. p. 14. São Paulo: Loyola, 1994.
Henrique Vaz apresenta que a origem do termo moral traz o mesmo significado do termo Ética. Contudo, a evolução dos estudos éticos permite realizar uma diferenciação, conforme expressam as asserções a seguir:
 
Ética é a reflexão sobre as atitudes do homem tendo em vista a busca do bem da sociedade.
ENQUANTO QUE
Moral são as regras construídas socialmente que determinam o comportamento de forma universal.
 
Sobre a veracidade e a relação entre as asserções:
Nota: 10.0
	
	A
	Ambas as asserções são verdadeiras e estabelecem a diferenciação entre Ética e moral.
	
	B
	Ambas as asserções são verdadeiras, mas apontam a complementação entre os termos Ética e moral.
	
	C
	Apenas a asserção sobre Ética é verdadeira, pois a moral não é universalizável.
Você assinalou essa alternativa (C)
Você acertou!
A asserção sobre Ética é verdadeira e inclui duas de seus principais aspectos, a reflexividade e a busca do bem. Embora a asserção sobre moral inicie corretamente, acaba por incluir um aspecto da Ética, o da universalização.
	
	D
	A asserção sobre Ética é falsa por desconsiderar seu aspecto prático; sobre moral é verdadeira.
	
	E
	Ambas as asserções são falsas por inverterem as definições de Ética e moral.
image1.jpeg
image2.jpeg
image3.jpeg

Mais conteúdos dessa disciplina