A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
162 pág.
Exercicios de Portugues - Verbo

Pré-visualização | Página 20 de 50

confirmação, substitua a forma apresentada pela passiva analítica correspondente: 
“O que nessas frases é sugerido”. Ficou no singular, viu? 
Na seqüência, temos uma das construções apresentadas na questão 11. Como no caso 1, o 
verbo “dever”, acompanhado do pronome apassivador, apresenta um sujeito oracional – reagir. 
Por isso, se mantém no singular – “... a eles não se deve reagir senão com desprezo”. 
(E) O verbo haver no sentido de existir é impessoal e obriga o verbo auxiliar, com que constrói 
a locução verbal de tempo composto, a se manter no singular – “Teria havido momentos...”. 
Por sua vez, o verbo “retribuir” tem, na construção, transitividade indireta, não admitindo, por 
conseguinte, voz passiva. Com isso, o verbo auxiliar deve permanecer na 3ª pessoa do 
singular – “... em que se viesse a retribuir aos atores apenas com aplausos e homenagens”. 
15 - (TCE SP – Agente de Fiscalização Financeira / Dezembro 2005) 
Uma das contribuições desse tratado foi o deslocamento do conceito de virtude, que Maquiavel 
passa a compreender não mais em seu sentido moral, mas como discernimento político. 
No contexto da frase acima, julgue a seguinte proposição. 
(D) seria preferível a utilização da forma plural foram, em atendimento à expressão Uma das 
contribuições. 
 
Item INCORRETO 
 
Comentário. 
Em construções como “um dos (...) que”, a concordância pode ser feita com o numeral “um”, 
permanecendo o verbo no singular, ou com o complemento, caso em que vai para o plural. 
Essa faculdade permite que se dê ênfase ao elemento individual (singular) ou aos elementos 
que compõem o grupo (plural). Assim, não está correta a afirmação de que a forma plural do 
verbo é preferível, já que as duas estariam igualmente corretas. 
Observe como a FCC abordou mais uma vez esse assunto. 
 
16 - (TRT 24ª Região – Técnico Judiciário / Março 2006) 
Em relação ao fragmento, reproduzido abaixo, de um informe publicitário da Prefeitura 
Municipal de Campo Grande, julgue a assertiva abaixo. 
QUALIDADE DE VIDA 
Campo Grande é uma das capitais brasileiras que oferece melhor índice de qualidade de vida. 
Urbanizada, arborizada, sem favelas e com avenidas largas, a Capital do Mato Grosso do Sul 
registra alto índice de satisfação de seus moradores e empreendedores. 
(B) ... uma das capitais que oferece − estaria correta também a forma de plural oferecem. 
 
Item CORRETO 
 
Comentário. 
Conforme mencionamos na questão anterior, as duas formas verbais – no singular ou no plural 
– estariam igualmente corretas. 
Essa questão nos lembra de outra, que trata, dentre outras coisas, de concordância com 
termos partitivos. 
 
 
 
17 - (TRT 24ª Região – Técnico Judiciário / Março 2006) 
A concordância está correta na frase: 
(A) Alguns proprietários, que perceberam o potencial turístico da região, investiram em projetos 
voltados para atividades que não prejudiquem o meio ambiente. 
(B) As maravilhas da geologia, da fauna e da flora do Brasil Central representa um paraíso que 
não foram feitas para o turismo de massas de visitantes. 
(C) As visitas a algum santuário ecológico deve ser agendado com antecedência e feito em 
pequenos grupos de turistas, monitorados por guias treinados. 
(D) Romarias religiosas e festas folclóricas serve como atração a grande parte de turistas, que 
deseja visitar a região Centro-Oeste do Brasil. 
(E) O potencial turístico da região central do país abrangem atividades variadas, que justifica 
os novos e múltiplos investimentos no setor . 
 
 
Gabarito: A 
Comentário. 
Não há muito o que comentar em relação à opção A (correta). Vamos analisar as incorreções 
das demais. 
(B) O núcleo do sujeito é maravilhas. Deve, pois, o verbo concordar com ele – representam 
(caso clássico). Em seguida, o pronome relativo “que” tem por antecedente o substantivo 
“paraíso”, com o qual o verbo e o adjetivo (foram feitas) da oração adjetiva devem estar em 
harmonia – “As maravilhas da geologia, da fauna e da flora do Brasil Central representam um 
paraíso que não foi feito para o turismo de massa de visitantes”. 
(C) Novamente, há deslize de concordância, tanto verbal quanto nominal, no período. “As 
visitas [núcleo] a algum santuário ecológico devem ser agendadas com antecedência e 
feitas em pequenos grupos de turistas, monitorados [os grupos – correta construção] por 
guias treinados.”. 
(D) Vimos inúmeras vezes nessa aula que a concordância se faz com o núcleo do sujeito. 
No caso de sujeito simples, há apenas um núcleo. 
No caso de sujeito composto, há mais de um núcleo. 
Quando a oração está na ordem DIRETA, ou seja, na forma de SUJEITO + VERBO + 
COMPLEMENTO, o verbo deverá OBRIGATORIAMENTE fazer a concordância gramatical, isto 
é, concordar com o(s) núcleo(s), uma vez que eles já foram apresentados. 
Se a oração estiver em ordem INVERSA, com o sujeito composto após o verbo (VERBO + 
NÚCLEO DO SUJEITO 1 + NÚCLEO DO SUJEITO 2), a concordância poderá ser, 
FACULTATIVAMENTE, gramatical (com todos os elementos) ou atrativa, concordando, nesse 
caso, com o núcleo mais próximo. 
Exemplo: 
Nas estações de trem, fica difícil a entrada e a saída das composições nos horários de maior 
movimento. (concordância atrativa) 
Nas estações de trem, ficam difíceis a entrada e a saída das composições nos horários de 
maior movimento. (concordância gramatical). 
Neste item, temos um sujeito composto anteposto ao verbo. Por isso, a única forma possível de 
concordância é a gramatical – o verbo irá para o plural: “Romarias religiosas (NÚCLEO 1) e 
festas folclóricas (NÚCLEO 2) SERVEM como atração (...)”. 
Este item também nos serve para tratarmos da concordância com termos partitivos, empregada 
corretamente aqui. 
Em “... a grande parte de turistas, que deseja visitar a região...”, a 
 
 
concordância pode se dar com o núcleo do conjunto, parte, ou com o complemento, turistas. 
O verbo, portanto, poderia, facultativamente, ficar no singular ou no plural – “grande parte de 
turistas, que deseja / desejam visitar a região...”. Vejamos o que consta do texto original do 
Manual de Redação da Presidência da República: 
“Expressões de sentido quantitativo (grande número de, grande quantidade de, parte de, 
grande parte de, a maioria de, a maior parte de, etc), também chamadas de termos partitivos, 
por indicar parte de um todo, acompanhadas de complemento no plural, admitem 
concordância verbal no singular, estabelecendo a concordância com o núcleo do conjunto – 
concordância gramatical ou lógica, ou no plural concordando com o complemento – 
concordância atrativa ou ideológica: 
‘A maioria dos condenados acabou (ou acabaram) por confessar sua culpa.’ 
 ‘Um grande número de Estados aprovaram (ou aprovou) a 
Resolução da ONU.’ 
‘Metade dos Deputados repudiou (ou repudiaram) as medidas.’.” 
(E) Finalmente, temos um deslize “padrão” – “O potencial turístico da região central do país 
abrange atividades variadas que ...” – e o antecedente do pronome relativo (atividades) leva o 
verbo ao plural 
– “... atividades variadas que justificam os novos e múltiplos investimentos no setor”. 
 
18 - (TRE MG – Técnico / Julho 2005) 
Julgue a correção da assertiva abaixo. 
(C) Desde que sejam conflitantes, o direito das pessoas e o direito da sociedade não pode ficar 
interferindo um sobre o outro. 
 
Item INCORRETO 
 
Comentário. 
Como acabamos de (re)ver, o sujeito composto anteposto ao verbo exige a concordância 
gramatical – “O direito das pessoas e o direito da sociedade não podem ficar interferindo um 
sobre o outro”. 
 
19 - (TRE MG – Técnico / Julho 2005) 
O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se numa forma do singular para preencher 
corretamente a frase: 
(A) Tanto a liberdade de imprensa quanto o direito à informação ...... (estar) sob a proteção da 
nossa lei maior. 
(B) Ainda que ...... (ocorrer), vez por outra, alguns sobressaltos, a tendência é a de um 
fortalecimento da liberdade