A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
232 pág.
Roteiro de Estudos Logística Reversa Aulas 1 a 6

Pré-visualização | Página 13 de 21

dos produtos, pois sua natureza, qualidade e 
embalagem de retorno devem ser claras no momento da execução da Logística Reversa. Há outros 
fatores importantes a considerar no pós-consumo, como você pode ver a seguir: 
 Relação entre peso e volume geralmente baixa; 
 Relação entre preço e peso pode ser baixa; 
 Localização dispersa; 
 Baixa transportabilidade em geral; 
 Necessidade de adensamento. 
 No quadro a seguir, apresentamos exemplos de canais reversos com características 
complementares: 
 
 
 
Acesse o material on-line, confira a videoaula do professor Luiz e tenha mais informações! 
 
 
 
 
Disciplina Logística Reversa 
Tema Desenvolvimento sustentável (parte 1) 
Professor Luiz Felipe Cougo 
Coordenadora Alessandra de Paula 
Aula 4 – Parte 5 
 
 
 
 
 As pressões ambientais e sociais relativas às responsabilidades das organizações têm adquirido 
um espaço cada vez maior na sociedade. O desenvolvimento de um novo paradigma de produção e 
consumo vem sendo desenhado. Em um horizonte não muito distante, já é possível enxergar empresas 
e consumidores atentos à sustentabilidade de produtos e serviços. 
E o que é sustentabilidade, você sabe defini-la? 
Trata-se do desenvolvimento de processos produtivos menos agressivos (uso adequado de 
insumos, racionalização de energia, aplicação de materiais reciclados e/ou biodegradáveis etc.) e o 
consumo com responsabilidade (destinação correta do lixo, descarte adequado/reaproveitamento de 
embalagens etc.). 
 
Para o desenvolvimento sustentável, é fundamental a busca do aumento na produção de bens e 
serviços de forma a não degradar o ambiente que, mesmo nos atuais níveis de produção – que estão 
longe de atender às demandas totais da população mundial – já sofre bastante. 
A Logística Reversa surge como uma das principais ferramentas de implantação do 
desenvolvimento sustentável, absorvendo todas as tradicionais funções da logística e operando, ainda, 
o fluxo reverso de produtos/serviços, o qual tem origem no consumidor e retorna à cadeia produtiva. 
 
 
 
O desenvolvimento sustentável é baseado 
em três dimensões básicas: ambiental, social e 
econômica. A busca pelo equilíbrio deste 
triângulo é o princípio da sustentabilidade, 
como você pode ver a seguir: 
 
 
 
 
A seguir, você vai ter acesso a alguns documentos importantes para consolidação da 
sustentabilidade no Brasil e no mundo: 
Relatório Brundtland 
Trata-se do documento intitulado “Nosso Futuro Comum”, elaborado Comissão Mundial sobre o 
Meio Ambiente e Desenvolvimento e publicado em 1987. Nele, o desenvolvimento sustentável é 
concebido como “o desenvolvimento que satisfaz as necessidades presentes, sem comprometer a 
capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades”. Ele faz parte de uma série de 
iniciativas anteriores à Agenda 21, um dos principais resultados da ECO-92, ocorrida no Rio de Janeiro 
em 1992. 
 
 
Agenda 21 
É um documento que estabeleceu a importância de cada país em se comprometer e refletir, 
global e localmente, sobre a forma pela qual governos, empresas, organizações não governamentais e 
todos os setores da sociedade poderiam cooperar no estudo de soluções para os problemas 
socioambientais. 
Rio+10 
No ano de 2002, aconteceu em Johanesburgo a maior conferência mundial sobre o tema Gestão 
Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, denominada Rio+10. Nesse encontro, foi apresentado o 
Protocolo de Kyoto, documento a partir do qual se firmou um compromisso em que países com maior 
nível de industrialização deveriam ser tributados e responsabilizados de maneira maior no que diz 
respeito às responsabilidades da não preservação do planeta para gerações futuras. 
Rio+20 
No ano de 2012, ocorreu no Rio de Janeiro a Rio +20. Devido à primeira conferência realizada no 
Rio em 1992, os principais objetivos foram: 
 Renovar o compromisso político para o desenvolvimento sustentável; 
 Buscar uma economia verde, no âmbito da erradicação da pobreza e do desenvolvimento 
sustentável; 
 Elaborar um quadro institucional para o desenvolvimento sustentável através de metas para os 
países. 
 
 
Vários fatores contribuem para o surgimento e agravamento de problemas ambientais, como o 
crescimento demográfico, a produção em massa, a poluição e o uso indiscriminado de recursos 
naturais, que colocam em cheque a sobrevivência da espécie humana e de milhares de seres vivos. O 
desenvolvimento sustentável vem sendo disseminado por todo o planeta como forma mais racional de 
promover uma qualidade de vida mais igualitária e socialmente justa. 
Acesse o material on-line, confira a videoaula do professor Luiz e tenha mais informações! 
 
 
 
 
Disciplina Logística Reversa 
Tema Desenvolvimento Sustentável (parte 2) 
Professor Luiz Felipe Cougo 
Coordenadora Alessandra de Paula 
Aula 4 – Parte 6 
 
 
 
 
 Vimos no tema anterior que os aspectos globais de sustentabilidade são voltados para ações 
preventivas na área ambiental, social, de desenvolvimento humano e econômica. Além dessas, existem 
estudiosos que ampliam as dimensões da sustentabilidade. Clique nos botões a seguir e confira! 
 Social: busca reduzir as desigualdades sociais, como distribuição de renda e bens, direito à 
dignidade e solidariedade. 
 Econômica: organiza a vida material com base na sustentabilidade social e num modelo menos 
agressivo ao meio ambiente. 
 Ecológica: desenvolve o uso dos recursos naturais com o mínimo de deterioração e conservação 
das fontes de recursos naturais e energéticos. 
 Espacial/geográfica: busca a distribuição mais equilibrada dos assentamentos humanos, a fim de 
evitar a excessiva concentração geográfica de populações e equilibrar cidade e campo. 
 Cultural: busca a pluralidade de soluções adaptadas às especificidades de cada ecossistema, de 
cada cultura e cada local. 
 Política: busca a construção da cidadania, em seus vários ângulos, visando a incorporação dos 
indivíduos ao processo de desenvolvimento. 
 O crescimento global é o grande desafio para se construir um desenvolvimento sustentável, que 
valorize os recursos naturais e humanos, visando a melhoria da qualidade e a edificação de uma 
sociedade sustentável capaz de superar os problemas atuais e utilizar as potencialidades existentes no 
país. É preciso estabelecer mudanças, além de solucionar uma série de problemas. Acompanhe a 
seguir os exemplos de Mininni-Medina (2001): 
 
 
 Agricultura sustentável: transformar o modelo de desenvolvimento e as políticas de 
ocupação do solo e de produção; priorizar a comercialização; investir em crédito rural; 
desenvolver a sustentabilidade nas cidades, transformando os espaços urbanos em lugares 
adequados para o desenvolvimento das atividades humanas, com boas condições de moradia, 
transporte e lazer. 
 Infraestrutura sustentável: transformar a matriz energética brasileira, a fim de torná-la 
eficiente e econômica, investindo também na aplicação de novos recursos e tecnologias para a 
geração de energias limpas e alternativas. 
 Redução de desigualdades: diminuição da pobreza extrema, acesso aos recursos (inclusão 
social) e diminuição do consumo desenfreado das camadas privilegiadas. 
 
 O desenvolvimento sustentável pressupõe o envolvimento da empresa em conformidade com as 
questões do ciclo de vida dos seus produtos. Ou seja, deve-se considerar: 
 A escolha de materiais a serem utilizados nos produtos e em suas embalagens, os quais devem 
ser ambientalmente adequados e dentro da concepção do ecodesign; 
 A manufatura limpa, que reduza o consumo de materiais, energia e

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.