A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Princípio da Eficiência

Pré-visualização | Página 6 de 8

Administração Pública: Propostas para a Otimização da Cobrança...
Gestão de Políticas Públicas no Paraná
ações (indenizatórias, reintegração de posse, 
cautelar fiscal etc.), a apresentação de defesa 
nos casos em que o Estado do Paraná figura no 
pólo passivo da demanda (ações de indenização, 
embargos à execução fiscal etc.), a prestação de 
informações em Mandados de Segurança, bem 
como a elaboração de pareceres e informações em 
processos administrativos.
Diante de tantos processos e atribuições, resta 
impraticável o acompanhamento mais acurado e 
específico dos processos executivos fiscais.
No entanto, a prática tem demonstrado que em 
parcela considerável das ações executivas o Estado 
não logra sucesso no recebimento de seu crédito, 
ante a ausência de localização de bens suscetíveis 
de penhora ou dos próprios executados.
Neste contexto, não há dúvidas de que 
o arquivamento de muitos desses processos 
apresenta-se como uma solução urgente e 
necessária, já que com menos ações será possível 
um acompanhamento mais próximo, adotando-se 
providências extras e peculiares a cada caso.
Para que isto possa ocorrer, deve ser baixado um 
ato normativo pelo Procurador Geral do Estado, 
devidamente homologado pelo Governador do 
Estado (art. 5º, inc. XV, da Lei Complementar 
Estadual n.o 40/1987), autorizando que os 
Procuradores requeiram o arquivamento provisório 
dos processos em que já foram tomadas algumas 
providências mínimas sem a obtenção de êxito 
plausível, tais como a citação dos Executados (em 
alguns casos, frise-se, tal providência bastaria para 
que o processo pudesse ser arquivado. Ex: ações até 
determinado valor) e diligências negativas junto 
ao DETRAN, Cartórios de Registro de Imóveis 
e Receita Federal. Tal medida, entretanto, não 
deve abranger ações de valor elevado, nas quais 
outras diligências terão que ser realizadas, nem 
aquelas cujos executados estão em plena atividade 
empresarial.
A normatização e regulamentação de tais 
providências pelo Procurador Geral visa uniformizar 
os procedimentos e dar maior transparência ao ato, 
além de tornar claro os objetivos e a justificativa 
das medidas adotadas.
Com um número menor de processos na mesa, 
o Procurador terá mais tempo para cuidar das 
ações executivas fiscais prioritárias, atribuindo 
maior qualificação ao seu trabalho. Logo, melhores 
resultados advirão.
5.4 Priorização de Processos com 
 Acompanhamento Permanente e 
 Adoção de Providências Específicas
O estabelecimento de prioridades é medida 
que visa dar ênfase à importância diferenciada de 
determinados processos, sobretudo pelo elevado 
número de demandas do Estado em andamento 
no Poder Judiciário.
Neste esteio, dois elementos se apresentam 
como critérios norteadores para a definição e 
estabelecimento do que deve ser priorizado: (i) o 
valor em cobrança na ação e (ii) a possibilidade de 
êxito quanto ao seu efetivo recebimento.
Algumas medidas já foram adotadas no seio 
da Procuradoria objetivando o aludido fim, as 
quais precisam apenas sofrer algumas pequenas 
alterações e aperfeiçoamento.
Em princípio, entendemos necessário que 
haja um planejamento e acompanhamento mais 
específico dos ditos “grandes devedores com 
capacidade de pagamento”.
Mostra-se imprescindível a criação de uma 
Procuradoria Especializada em Grandes Devedores, 
com atribuições de realizar a coordenação, o 
assessoramento e o controle das ações a serem 
desenvolvidas, além de distribuir funções, delinear 
objetivos, centralizar informações, métodos 
e linhas de procedimentos, repassando-as aos 
servidores a si vinculados.
Não obstante, impende a realização de esforços 
no intuito de que os responsáveis em cada unidade 
pelo acompanhamento das causas comuniquem-
se periodicamente, no propósito de trocar idéias 
e experiências vivenciadas por cada qual. Tal 
providência é indispensável para o sucesso do 
objetivo proposto, haja vista que poderão ser 
compartilhadas as ações que estejam se mostrando 
positivas ou negativas na prática.
Outrossim, a cada período deve haver uma 
prestação de contas acerca das medidas adotadas. 
No mesmo prazo há que se proceder a uma 
nova avaliação quanto aos objetivos traçados e 
contribuintes escolhidos, e se não é o caso de 
alterar estratégias e/ou acrescentar, diminuir ou 
substituir os nomes constantes da lista. A prática 
tem demonstrado que sem um prazo definido 
para a conclusão dos trabalhos não há uma 
seqüência eficiente para a produção de resultados 
485Capítulo 8 - Administração e Previdência
Gestão de Políticas Públicas no Paraná
almejados, notadamente pelo expressivo volume de 
atribuições de responsabilidade do Procurador. 
Por outro lado, quando na unidade não 
houver distribuição do acompanhamento das 
referidas ações entre todos os Procuradores, há 
que se diminuir as atribuições dos que forem 
designados para o desempenho desta missão. 
Ressalte-se que dentro de cada unidade a tarefa 
pelo acompanhamento de referidas ações deve ser 
delegada para aqueles que apresentem um perfil 
mais dinâmico e investigativo para o trato das 
ações executivas fiscais.
Em alguns casos é essencial que os mandados 
de citação e penhora sejam acompanhados pelo 
Procurador, no intuito de que este possa oferecer 
subsídios ao serventuário da justiça.
É importante que as ações empreendidas e os 
resultados obtidos, positivos ou negativos, sejam 
catalogados e repassados a todos os interessados.
A prioridade como forma de atuação é 
conseqüência inevitável do grande número de 
tarefas de competência dos Procuradores, sendo 
oportuno relembrar que outro não tem sido o 
comportamento dos gestores públicos, que, diante 
da insuficiência de recursos frente às necessidades 
da coletividade, elege prioridade na formalização 
e implementação de políticas públicas.
Excluídas as ações prioritárias, cabe fazer um 
planejamento direcionado aos demais processos, 
que, frise-se, ainda são muitos e precisam de um 
delineamento objetivo.
Parece prudente que seja estabelecida uma 
nova prioridade para aqueles processos que 
representam grandes cifras (mas não se enquadrem 
como prioritários), bem como para aqueles em 
que os executados estejam em plena atividade ou 
que, por alguma outra razão mereçam um cuidado 
especial. Vale observar que as ações tidas como 
menos importantes devem ter um procedimento 
padrão com diligências mínimas e objetivas 
(citação dos executados), objetivando que sobre 
mais tempo para o acompanhamento das ações de 
relevância média ou máxima.
5.5 Padronização de Procedimentos e 
 de Petições
A padronização de procedimentos visa permitir 
maior celeridade na análise dos processos executivos 
fiscais não enquadrados como prioritários, pois 
estabelece de modo geral e objetivo quais as 
providências que devem ser buscadas em dadas 
situações.
É evidente que o pré-estabelecimento de atos 
e diligências a cargo do Procurador não significa 
tolher sua liberdade de conduzir a ação na forma 
que melhor lhe aprouver, pois o que se tem em mira 
é fixar as providências essenciais e mínimas para 
que o processo com pouca - ou quase nenhuma 
- possibilidade de êxito possa ser remetido mais 
rapidamente ao arquivo provisório. Não há 
dúvidas de que em determinadas circunstâncias 
o Procurador pode e deve agir de maneira 
diferente ao procedimento comum, a fim de que 
o interesse público seja resguardado. Lembre-
se, aqui, que o princípio da eficiência deve ser 
analisado em conjunto com os demais princípios 
da Administração Pública (legalidade, moralidade, 
impessoalidade e publicidade).
A padronização também não será cabível nos 
casos tidos como prioritários e de maior relevância, 
pois nestes a criatividade e a incessante luta por 
resultados deve prevalecer, especialmente em 
atenção à especificidade do caso concreto

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.