A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
29 pág.
Bioquimica do Sangue

Pré-visualização | Página 1 de 2

Bioquímica do Sangue 
EXAMES CLÍNICOS 
Grupo Saúde Coletiva
9º período de Fisioterapia Noturno
INTRODUÇÃO
A análise bioquímica do sangue - método de diagnóstico de laboratório que permite avaliar o metabolismo e função dos órgãos internos, sendo um dos métodos mais comuns de laboratório para diagnóstico.
Permite julgar sobre a composição química do sangue, e por conseguinte, o estado de muitos órgãos e sistemas dos rins e do fígado, pâncreas, sistema imunológico, sistema endócrino, entre outros.
GLICOSE
A glicose é o carboidrato mais importante na biologia. As células a usam como fonte de energia e intermediário metabólico. A glicose é um dos principais produtos que inicia a respiração celular.
As moléculas de glicose são transportadas para dentro das células por um hormônio, a Insulina.
Quando a produção de insulina é deficiente, a glicose se acumula no sangue e na urina, causando deficiência nutricional às células. Este distúrbio metabólico é chamado de diabetes, e é classificada de acordo com a causa inicial da insuficiência de insulina.
GLICOSE
O exame de Glicose pode ser pedido para ajudar o diagnóstico de diabetes em pessoas com sintomas de:  
Hiperglicemia:
 Sede aumentada
 Volume urinário aumentado
 Fadiga
 Visão embaçada
 Infecções que custam a cicatrizar
Hipoglicemia:
 Sudorese
 Fome excessiva
 Tremores
 Ansiedade
 Confusão
Valores de referência nosníveis de GLICOSE
Nívelnormal
70 a 99 mg/dL
NívelPré-diabetes
100 a 125 mg/dL
NíveldiabetesMellitus
Acima de 126 mg/dL
EXEMPLO
ACIMA DO NORMAL
NORMAL
ABAIXO DO NORMAL
LIPÍDIOS 
São substâncias que possuem como característica principal a insolubilidade em água, mas são solúveis em solventes apolares.
Tem como função: 
Reserva energética
Armazenamento e transporte de combustível metabólico;
Componente estrutural das membranas biológicas;
Originam moléculas mensageiras, como hormônios e prostaglandinas;
São moléculas que podem funcionar como combustível alternativo a glicose, já que são compostos bioquímicos mais calóricos para a geração de energia metabólica através da oxidação de ácido graxo;
Proporcionam isolamento térmico, elétrico e mecânico para a proteção das células e órgãos;
No plasma, os lipídios em maior quantidade são o colesterol, triglicerídeos e fosfolipídeos. Em menores quantidades, ainda existem os ácidos graxos livres, glicolipídeos, hormônios e vitaminas de origem lipídica.
EXEMPLO
Qual paciente apresenta maior risco de aterosclerose? 
TRIGLICERÍDEOS:
Triglicerídeos, são um tipo de gordura, composto por uma molécula de glicerol e três moléculas de ácidos graxos. são responsáveis pela estocagem de energia, e se acumulam no tecido adiposo na forma de gordura.
São formados a partir dos carboidratos (açúcares e massas) e armazenados nas células como reserva calórica, sendo utilizados para obtenção de energia nos períodos de privação de alimento. 
Seu excesso pode causar depósitos nos dutos pancreáticos, ocasionando doença inflamatória grave, a pancreatite.
TRIGLICERÍDEOS:
Triglicerídeos aumentados também podem aumentar o risco de doença cardiovascular, portanto pode ser necessário tratamento específico para sua redução nas seguintes situações:
Níveis extremamente altos de triglicérides (maior que 1.000 mg/dL)
Aumento combinado de LDL-colesterol e triglicérides
Presença de doença cardiovascular (prevenção secundária)
Forte história familiar de doença cardiovascular
Presença de outros fatores de risco cardiovascular.
Valores de Referência
Normal
Menor que 150
Limítrofe
150 a 199
Alto
200 a 499
Muito Alto
500 ou mais
CREATININA
A creatinina é um catabolito do metabolismo muscular da fosfocreatina (utilizada pelo músculo para obter energia quase instantaneamente). 
A creatinina é uma espécie de lixo metabólico resultante deste consumo constante. Após a sua geração, a creatinina é lançada na corrente sanguínea, sendo eliminada do corpo na urina, através dos rins.
Sendo assim é um ótimo parâmetro de avaliação da função renal, já que a sua produção apenas depende do metabolismo celular muscular e é quase exclusivamente eliminada por filtração glomerular. 
Valores de referência
Homem
Entre 0,6 a 1,2mg/dL
Mulher
Entre 0,7 a 1,3mg/dL
Como a creatinina é uma substância que é produzida no organismo de acordo com o nível de massa muscular, é normal os homens terem maiores níveis de creatinina no sangue, pois eles têm os músculos mais desenvolvidos do que as mulheres.
CREATININA
Quando os valores de creatinina no sangue estão acima do normal, isso pode indicar uma lesão nos vasos sanguíneos dos rins, uma infecção renal ou redução do fluxo de sangue para os rins, por exemplo.
Os valores de creatinina baixa no sangue não são motivo de preocupação e são mais frequentes em grávidas e em pacientes com doenças hepáticas.
UREIA
Ureia é uma substância produzida no fígado a partir da amônia, resultante do metabolismo das proteínas, sendo eliminada através da urina. 
Saber a dosagem de ureia no sangue ajuda a avaliar a função renal porque a ureia é uma substância filtrada pelos rins.
Dessa forma, o exame de ureia avalia as quantidades da substância no sangue a fim de investigar possíveis doenças renais.
Seus valores normais costumam ser de 15 a 45mg/dl.
Sinais e sintomas de possíveis Doença renal
Hipertensão 
Infecções Urinárias
Volume urinário pequeno
Cálculos renais 
UREIA
Valores aumentados
Valores diminuídos 
Insuficiência Renal 
Infarto do miocárdio
Traumas 
Infecções 
Tumores
Dieta rica em proteínas
Doença célica
Gestação 
Insuficiência hepática 
Dieta pobre em proteínas
Desnutrição 
EXEMPLO
ÁCIDO LÁTICO:
O Ácido lático é produzido pela oxidação da Glicose nos músculos, ou seja, em um exercício físico intenso, nos primeiros 180 segundos, o corpo metabolizará a glicose, transformando ela em lactato, que por sua vez, será enviado aos mitocôndrias, gerando a energia para os músculos contraírem. Após o uso, esse ácido é enviado ao sangue, que leva até 90 minutos para ser expelido totalmente do corpo, através da urina e do suor.​
O acúmulo de ácido lático, vai impedir o corpo de continuar a realizar os esforços físicos, até ele ser eliminado totalmente do organismo. Já que o nível de lactato no sangue vai estar alto e os músculos não vão ter mais glicose para metabolizar.
ÁCIDO LÁTICO:
Principais Achados
Valor de referência
A Concentração plasmática normal de Ácido Lático é de 4,5 A 19,8 mg/dL​
Acidose Lática​
ALTO- é a condição em que o nível de Ácido Lático no organismo é maior do que o normal.
Acidose Lática
Insuficiência renal
Doença hepática
Cetoacidose diabética
Pós exercício físico
Deficiência Metabólica de ácidos graxos
ÁCIDO ÚRICO
É produzido no metabolismo.
Decorrente do metabolismo das purinas (proteínas), por ação de uma enzima chamada xantina oxidase.
Alteração do ÁCIDO ÚRICO
GOTA
IRA
IRC
Cálculos renais
CICLO DO ÁCIDO ÚRICO NO ORGANISMO
PURINAS
Processo de Degradação
XANTINA
Ação da xantina oxidase
Ácido Úrico
Urato de sódio
RIM
BILE
SULCOS
A taxa do ácido úrico no plasma humano depende do equilíbrio entre a absorção e produção de um lado e a destruição e excreção de outro lado
18
PRINCÍPAIS ACHADOS 
Achados
Valores
Referência
Mulheres de 2,4 a 5,7mg/dL e homens de 3,4 a 7,0mg/dL
Hipouricemia
Ácido úrico inferior a 2,5 mg%
Hiperuricemia
Ácido úrico acima de 6 mg% nas mulheres e 7 mg% nos homens.
ELETRÓLITOS
Eletrólito é o termo médico para um sal ou um íon no sangue ou em outro líquido corporal que leva uma carga, são essenciais às várias funções corporais e um desequilíbrio do eletrólito pode ser perigoso. O balanço de níveis do eletrólito consequentemente é mantido com cuidado no corpo e pode ser verificado dentro do sangue ou da urina como uma medida da saúde. Em sistemas biológico os eletrólitos mais comuns são:
Cálcio (Ca)
Magnésio (Mg)
Potássio (K)
Sódio (Na)
 SÓDIO (Na+)
É o principal cátion do fluido extracelular